Dia Mundial da Paz

“Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas” (Is 52,7)

paz

Celebramos no primeiro dia do ano do calendário civil, 1º de janeiro de 2022, o Dia Mundial da Paz, concluindo a Oitava de Natal. É um momento propício para falarmos de amorosidade e boas novas, pois acabamos de celebrar o Santo Natal, a festa da Sagrada Família e reafirmamos toda nossa devoção ao Menino Jesus que nasceu humilde para concretizar a humanidade do amor de Deus por nós.

Para esta 55ª celebração do Dia Mundial da Paz, o Santo Padre escolheu como tema: “Diálogo entre gerações, educação e trabalho:
instrumentos para construir uma paz duradoura”.
A paz é fruto de esforços de todos os povos, de justiça social e da presença de Deus entre nós. Só haverá paz em nossos lares, no nosso trabalho, no seio da nossa família e na sociedade como um todo se assumirmos um compromisso inegociável com os ensinamentos de Cristo. Somos imperfeitos, vivemos em tempos difíceis e violentos, especialmente, quando nos afastamos de nossas origens e deixamos os valores materiais mundanos dominar as nossas vidas.

As palavras do profeta Isaías ainda ecoam e confortam os corações mais endurecidos: “Quão formosos são, sobre os montes, os pés do que anuncia as boas novas, que faz ouvir a paz, do que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina!” (Is 52,7). Cuidemos para que todas as palavram que saem das nossas bocas sejam verdadeiramente guiadas pelo Espírito Santo e mensageiras da paz e do amor que Deus tem conosco.

No mundo todo, no dia 1º de janeiro, muita gente gosta de usar roupas brancas para simbolizar a paz. Precisamos construir uma paz genuína, capaz de transformar a vida do nosso irmão e irmã que está ao nosso lado e não consegue ter paz, muitas vezes, porque não tem um trabalho digno, falta o pão na mesa e a violência e as drogas impedem o lar de progredir e de uma convivência harmoniosa. Devemos nos perguntar, nesse Dia Mundial da Paz, como Jesus agiria para restaurar a paz em tempos com tantas pessoas machucadas. O que cada um de nós pode fazer hoje para consolar e ser instrumento da paz no mundo?

Na Santa Missa, sempre repetimos as palavras de Jesus: “a Paz do Senhor esteja convosco”. Essa é a paz que devemos perseguir diariamente, não apenas no primeiro dia do ano, mas em todas as horas, situações e lugares que estivermos. E completando a frase de Jesus: “Como o Pai me enviou também eu vos envio”. Jesus escolheu seus seguidores com a missão precípua de levar a paz a todos os povos.

O Papa Francisco apontou alguns caminhos concretos para alcançarmos a paz e justiça social em sua Mensagem para a Celebração do 55º Dia Mundial da Paz: “Quero propor, aqui, três caminhos para a construção duma paz duradoura. Primeiro, o diálogo entre as gerações, como base para a realização de projetos compartilhados. Depois, a educação, como fator de liberdade, responsabilidade e desenvolvimento. E, por fim, o trabalho, para uma plena realização da dignidade humana. São três elementos imprescindíveis para tornar ‘possível a criação dum pacto social’, sem o qual se revela inconsistente todo o projeto de paz”

Em mais um ano marcado pela pandemia da Covid-19, que afetou a saúde, a economia e a dignidade humana de várias formas, enlutando milhares de famílias em todos os cantos do mundo, somos chamados a transmitir a força do amor e da paz que só quem vive em Cristo pode sentir. Aproveitemos o início do ano de 2022, para renovarmos, também, nossas ações, estando mais próximos dos nossos familiares, especialmente, dos idosos e das crianças, sendo presença e testemunha viva do amor de Cristo e da comunhão com Deus.

Em nossa Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, quero agradecer a cada um que colabora diariamente para ser instrumento da paz, doando seu tempo em ações pastorais, compartilhando o alimento, vestimentas, saúde, emprego, ajudando a transformar a dura realidade do povo do Rio de Janeiro. Vivemos o ano da Comunhão. O presépio, que contemplamos durante o Natal, nos ensina a comunicar a comunhão a todos os homens e mulheres, construindo a paz.

Vamos nos unir em uma intensa corrente de oração, junto com o Santo Padre, pedindo pela paz em todo o mundo, lembrando os governantes de suas responsabilidades, animando pastores e lideranças pastorais, formando uma corrente de paz e de esperança!

Sejamos construtores da paz! Vivamos a paz que o presépio nos inspira no seguimento do Deus Menino!

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !