Deus nos chama para a missão

Testemunhas do Senhor Jesus!
aqui

Após o ciclo do Natal iniciamos na última terça-feira o Tempo Comum “durante o ano”. O Tempo Comum é o período litúrgico mais extenso de todo o ano litúrgico. Esse tempo é dividido em duas partes, a primeira parte iniciada na última terça-feira vai até a terça-feira, véspera da Quarta-feira de Cinzas. A segunda parte inicia-se na segunda-feira após a solenidade de Pentecostes e vai até a solenidade de Cristo Rei.

A cor litúrgica predominante no tempo comum é a verde, o verde para nossa cultura significa esperança. Ao longo do tempo comum acompanhamos Jesus em sua vida pública, anunciando o Reino de Deus, ensinando os discípulos e o povo, e realizando os milagres. Durante o tempo comum percorremos toda a Judeia com Jesus até Ele entrar triunfante em Jerusalém na festa de Cristo Rei.

O ano litúrgico aos domingos é dividido em A, B e C, e em cada ano litúrgico acompanhamos aos Domingos o evangelho de autor sinótico correspondente ao ano, ou seja, São Mateus, Marcos ou Lucas. Esse ano, que é o “B”, escutaremos mais aos Domingos o evangelho de Marcos. O quarto evangelho, o qual é o de João, acompanharemos mais em solenidades, festas e durante o tempo pascal. Ele ocorre também em alguns domingos durante o ano, inclusive o evangelho deste domingo é de João.

Convido a vivenciarem com profundidade o ano litúrgico e participar de todas as missas, sobretudo as dominicais, para ouvir o que o Senhor tem a nos falar. Reúna a sua família, tire uma hora de seu domingo para reservar para Deus e participe da celebração Eucarística. É muito importante ver a família reunida na assembleia participando da celebração, lembrando sempre, família que “reza unida permanece unida”. Percorramos esse caminho com Jesus e ouçamos o que Ele tem a nos dizer.

A liturgia deste domingo nos fala do chamado, ou seja, Deus nos chama para a missão e a edificar o Reino de Deus. Na primeira leitura vemos a figura de Samuel que escuta Deus lhe chamando, e no evangelho João aponta Jesus como o cordeiro de Deus e alguns de seus discípulos começam a seguir Jesus. Que possamos também escutar o Senhor nos chamando e edificar o Reino de Deus atualmente.

A primeira leitura da missa desse domingo é do primeiro livro de Samuel (1Sm 3, 3b −10.19), essa leitura retrata o chamado de Samuel, e a resposta que ele dá ao Senhor. Ao longo dessa narrativa observamos que Samuel demora um pouco para entender que era o Senhor que lhe chamava, o Senhor lhe chamou por três vezes até que o anjo lhe apareceu e lhe diz que ele deveria dizer: “eis-me aqui”.

O que aconteceu com Samuel pode também acontecer conosco, o Senhor pode nos chamar muitas vezes e de diversos modos e nem sempre compreenderemos que é Ele que está nos chamando. Somente por meio de uma maneira descobriremos que é o Senhor que está nos chamando, que é através da oração e meditação diária da Palavra de Deus. Que possamos cultivar diariamente uma vida de oração e dessa forma responder ao chamado do Senhor. É no silêncio da oração que escutaremos o Senhor.

O salmo responsorial é o 39 (40), que diz em seu refrão: Eu disse: “Eis que venho, Senhor”, com prazer faço a vossa vontade! Essa deve ser a nossa missão aqui na terra, fazer a vontade do Senhor. A resposta da nossa oração deve ser essa, devemos estar prontos para fazer a vontade do Senhor, anunciando o Reino de Deus.

A segunda leitura é da carta de São Paulo aos Coríntios (1Cor 6,13c;15a.17-20), nessa leitura Paulo faz um alerta dizendo que devemos cuidar de nosso corpo. O nosso corpo é templo do Senhor e devemos guardá-lo para a eternidade. Temos que buscar viver a nossa vida segundo o Espírito Santo que habita em nós, ouvir a voz do Espírito Santo, pois se ouvirmos a vez da carne certamente cairemos no pecado. Portanto, cuidemos de nosso corpo até o nosso encontro com o Senhor.

O Evangelho é de João (Jo 1, 35-42): esse trecho do Evangelho narra quando João Batista estava com dois de seus discípulos e ao ver Jesus passar ele aponta e diz: “Eis o cordeiro de Deus, aquele que tira o pecado do mundo”, e a partir daquele momento os dois começaram a seguir Jesus. Depois, André, irmão de Simão, que era um desses dois discípulos, vai anunciar ao irmão que encontraram o Messias, (que quer dizer Cristo). André leva Simão ao encontro de Jesus, e Jesus lhe diz: “Tu és Simão, filho de João; tu serás chamado Cefas” (que quer dizer: pedra) (Jo 1,42). A partir daqui começa a missão de Simão Pedro.

Isso também pode ter acontecido conosco, alguém pode nos ter apresentado Jesus e nós começamos a segui-lo, ou ainda, como discípulos do Senhor podemos falar de Jesus para outras pessoas e essas pessoas aderirem à fé.

Atualmente o Senhor continua a chamar novos discípulos e cada um de nós, basta a cada dia renovarmos o “Sim” desse chamado. Nós renovaremos esse chamado através da vida de oração.

O Senhor nos chama a caminhar com Ele ao longo dessas 34 semanas do tempo comum que iniciamos, e, que a cada domingo possamos ouvir o que o Senhor tem a nos dizer, e que possamos colocar em prática tudo aquilo que ouvimos.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ