O cavalo desgovernado

171

Certa vez, um jovem saiu para dar uma volta no seu novo cavalo. Infelizmente, o que ele não sabia, o cavalo ainda era quase selvagem.

Assim que sentiu o cavaleiro sobre a sela, o animal pôs as orelhas para traz e disparou a toda pela estrada.

Em vão o rapaz tentou controlá-lo. O animal não obedecia. Tudo o que o jovem podia fazer era lançar os braços ao redor do pescoço do bicho e se segurar da melhor maneira possível.

“Onde você vai com tanta pressa?” gritou outro cavaleiro. “Como vou saber?” respondeu o jovem. “Não sou eu quem está no controle. Pergunte ao cavalo”.

Temos de saber ao certo quem está no comando da nossa vida, se é a nossa razão, a nossa fé, ou os nossos instintos e vícios.

“Olho pro céu e vejo uma nuvem branca que vai passando. Olho pra terra e vejo uma multidão que vai caminhando. Como essa nuvem branca essa gente não sabe aonde vai. Quem poderá dizer o caminho certo é você meu Pai” (Música Jesus Cristo, de Roberto Carlos)

“Ó Virgem Maria, Rainha de amor, tu és a Mãe santa de Cristo Senhor. Nas dores e angústias, nas lutas da vida, tu és a Mãe nossa, por Deus concedida”.