Analfabeto tem o dom da sabedoria

211

Havia, certa vez, um senhor que pertencia a uma Comunidade rural muito distante da cidade. Ele tinha o dom de explicar a Palavra de Deus.

Um dia, um padre de fora foi celebrar a Missa naquela Comunidade. Na hora da homilia, ele deu a palavra aos presentes. Aquele senhor fez um comentário profundo e belíssimo sobre o Evangelho.

Na hora da Ação de Graças, o padre deu-lhe um texto para ler. O homem disse: “Sr. padre, eu não sei ler, sou analfabeto!”

O padre quase caiu de costas. Como é possível uma pessoa entender tanto da Palavra de Deus e ser analfabeta!

Há milhares de cristãos assim. Pessoas que, como o Sr. Zeca, são analfabetas, não porque não quiseram estudar, mas porque não tiveram oportunidade. Mas o Espírito Santo distribui largamente os seus dons, mesmo a pessoas que nunca foram à escola.

“O Senhor disse-me: ‘Basta-te a minha graça, pois é na fraqueza que a força se realiza plenamente’. Por isso eu me glorio das minhas fraquezas, para que a força de Cristo habite em mim” (2Cor 12,9).

Na Ladainha, Maria Santíssima é chamada de Sede de Sabedoria, porque o Verbo encarnado, gerado nela, é a Sabedoria infinita. Que ela nos ajude a estarmos abertos a esse dom do Espírito Santo.