Vem, Senhor Jesus

advento tempo de vigilância
Material para catequese
Material para catequese

Neste domingo (27/11), inicia em toda a Igreja o Tempo do Advento e com ele um novo ano litúrgico. A Igreja se reveste da cor roxa e aguarda celebrar com alegria o Natal do Senhor. Os cristãos são convidados a realizarem a confissão sacramental, para celebrar de maneira mais digna o Natal do Senhor. Preparar-se também com a novena de Natal e participando da liturgia desse belo tempo.

O Tempo do Advento tem duração de quatro semanas (quatro domingos) e, durante essas quatro semanas, a Igreja se prepara para acolher o Messias que veio, virá e vem. Por meio das leituras diárias durante esse tempo, a Igreja espera ansiosamente o nascimento do Salvador. Esse é um período propício para fazermos um exame de consciência refletindo sobre as nossas ações durante o ano. Somos convidados também a agradecer tudo aquilo que nos aconteceu de bom durante o ano e aquilo que não foi tão bom assim. O importante é agradecer por mais um ano de vida e a oportunidade que teremos de celebrar mais um Natal.

Durante o Tempo do Advento, somos convidados a rezar em família a Novena de Natal. É uma maneira de preparar a nossa casa para a chegada do Messias. Além de enfeitar a nossa casa com árvore de Natal, luzes e outros enfeites, temos que nos preparar espiritualmente para acolher o Menino Jesus. O sinal do presépio em nossas casas deve ser mantido e ser lugar de oração. É bonito a família se reunir e rezar, do mesmo modo que Nossa Senhora e José se preparam para acolher o filho que chegaria, a nossa família também tem que estar preparada.

Como cristãos católicos temos que ensinar, sobretudo às crianças, o sentido real do Natal. Por isso, na noite de Natal, peça que as crianças da família coloquem o Menino Jesus na manjedoura e, durante o Tempo do Advento, procure rezar a novena junto com as crianças de sua família. É aprendendo desde cedo que elas levarão para o futuro aquilo que lhes foi ensinado.

Somos convidados, ainda, durante o Tempo do Advento a realizar a nossa confissão sacramental. A Igreja recomenda que ao menos duas vezes ao ano nos confessemos. A primeira vez por ocasião da Páscoa, e a segunda por ocasião do Natal. É claro que se sentirmos necessidade temos que confessar ao longo do ano, mas durante a quaresma e o Advento são tempos propícios.

Durante o Tempo do Advento, escutaremos falar muito sobre João Batista. Ele pregava um batismo de conversão para o perdão dos pecados. Ele pregava que as pessoas mudassem de vida para acolher o Messias que chegaria. Ele veio para preparar o caminho do Senhor, endireitar os caminhos tortuosos e conduzir as pessoas para a luz, tirando-as das trevas do pecado. Muitos o confundiam com o Messias, mas ele dizia abertamente que não era o Messias e que não era digno nem de desamarrar a correia de suas sandálias. João apontava o Cordeiro de Deus e que as pessoas se preparassem para ir ao seu encontro. Jesus batizava com a água e com o Espírito e João batizava com água.

O Tempo do Advento significa espera, vinda ou chegada, ou seja, aguardamos aquele que há de vir. O Tempo do Advento é ainda um tempo de purificação, como preparação para receber aquele que está para vir. O tempo do Advento deve ser um tempo de alegria e esperança. Um tempo caracterizado pela preparação para o nascimento de Jesus. Por isso, o tempo do Advento perdura até o próprio dia 24 de dezembro, ao meio-dia.

Durante as quatro semanas (quatro domingos) do Advento, as duas últimas nos aproximam mais ainda do mistério que estamos de celebrar. O anjo Gabriel apareceu a Nossa Senhora dizendo que em breve ela seria a mãe do Filho de Deus. Esse filho viria para trazer luz às trevas e seria o novo rei de Israel, um rei diferente que viria para selar definitivamente a aliança entre a humanidade e Deus. O tempo do Advento é o primeiro do ano litúrgico e depois advém as outras celebrações do calendário.

Durante o tempo do Advento, podemos montar em nossa casa e em nossas paróquias o presépio e a árvore de Natal. É um modo de nos prepararmos espiritualmente para a celebração do Natal. As bolinhas da árvore de Natal representam os frutos que devemos colher ao longo do ano e no presépio podemos contemplar a cena do nascimento de Jesus. Podemos pedir a graça de que o nosso coração seja a manjedoura que Jesus quer nascer, por isso, realizamos a confissão sacramental, para que o nosso coração esteja pronto para acolher o Senhor que virá.

Ainda durante o tempo do Advento, podemos acender a coroa do Advento, seja na Igreja ou até mesmo em nossa casa. As velas do Advento podem ser nas cores roxa, verde, rosa e branca, ou três brancas e uma rosa. A vela roxa caracteriza a cor litúrgica do advento e nos lembra da vigilância e penitência. A vela verde significa a esperança no reino que há de vir com o nascimento de Jesus. A vela rosa nos recorda que o Senhor está próximo, e a vela branca significa que devemos ir puros ao encontro do Senhor.

A cada domingo, acende-se uma das velas da coroa do Advento e, à medida que vai acendendo as velas, significa que a luz que é Jesus está próximo de nós. Pouco a pouco, a luz vai iluminando as trevas e o nosso coração deve estar preenchido por essa luz que é Jesus. A coroa do Advento tem uma forma circular, para indicar que a nossa vida é cíclica e deve girar em torno do Senhor.

Celebremos com alegria esse tempo do Advento e nos preparemos para acolher o Senhor que veio, vem e virá. Se tiver oportunidade, realize a confissão sacramental e ensine aos filhos, netos e sobrinhos o verdadeiro sentido do Natal. Natal feliz é natal com Cristo. Realize a Novena de Natal, para que a sua família entenda melhor o sentido do Natal.

Que o mesmo Espírito Santo que encheu Maria com o seu amor para que ela desse à luz ao seu filho, nos encha do mesmo amor e da mesma fé.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ