Quem não é contra nós é a nosso favor

A nossa vocação! anunciar o Evangelho

Celebramos neste domingo o 26º Domingo do Tempo Comum e aos poucos vamos percorrendo com Jesus esse caminho até entrar em Jerusalém e aclamá-lo como o rei de nossas vidas.

Na liturgia desse domingo, comemoramos o Dia Nacional da Bíblia, pois estamos no mês de setembro que é dedicado à Palavra de Deus (50 anos!) e, na próxima quinta-feira, dia 30 de setembro, celebraremos o dia de São Jerônimo. O dia da Bíblia é comemorado no domingo próximo a essa data. Neste domingo também comemoraremos  107º Dia Mundial dos migrantes e refugiados – “rumo a um nós cada vez maior” nos recorda o Papa Francisco.

Preparemos ainda o nosso coração para o mês de outubro, que logo mais se inicia, pois será o mês do Rosário e das Missões com várias celebrações marianas e iniciando com a semana Nacional da Vida – Família: Santuário da Vida – que prepara o dia do nascituro. A liturgia deste domingo já nos prepara para vivermos intensamente esse mês missionário e sermos fiéis ouvintes e praticantes da Palavra de Deus. Que esse mês missionário traga muitos frutos para nós e para a Igreja e que possamos ouvir o convite de Jesus de sermos seus discípulos e missionários.

A liturgia deste domingo nos ensina que não devemos impedir ninguém de anunciar o Evangelho. Todo batizado é chamado a ser discípulo missionário de Jesus. O Espírito Santo que recebemos no batismo nos impulsiona a anunciarmos o Evangelho. Em um mundo tão dilacerado por violência, guerras e doenças, quanto mais pessoas anunciarem a Palavra de Deus, melhor.

A Primeira Leitura (Nm 11,25-29) nos anuncia que o Senhor desceu na nuvem e falou a Moisés. O Senhor retirou um pouco do Espírito que Moisés possuía e o deu aos 70 anciãos. O Senhor partilhou os dons do Espírito Santo e colocou em comum. Os anciãos iriam cooperar com Moisés na missão de anunciar o Reino de Deus. Os anciãos não continuaram profetizando, somente dois deles, Medad e Eldad, eles não haviam ido à tenda no dia que o Senhor concedeu os dons do Espírito Santo aos anciãos, mas profetizavam em nome do Senhor. Josué, filho de Nun, disse a Moisés que os dois estavam anunciando a Palavra de Deus e pediu que Moises mandassem que eles se calassem. Moisés responde dizendo que quem dera que todo o povo do Senhor fosse profeta e que o Senhor lhe concedesse o seu Espírito.

O Salmo Responsorial é o 18 (19) e nos diz em seu refrão que “a lei do Senhor é perfeita e alegria ao coração”. O julgamento do Senhor é justo e perdoa as faltas que cometemos. Ele corrige os seus filhos no amor e não nos julga em proporção às nossas faltas. Seguir os mandamentos do Senhor alegra o nosso coração.

A Segunda Leitura (Tg 5, 1-6) faz um alerta aos ricos e condena aqueles que acumulam riquezas para si e não partilham com aqueles que pouco ou nada têm. Tiago não condena o fato de a pessoa ser rica ou de ter dinheiro, o que o apóstolo critica são aquelas pessoas que acumulam a riqueza para si e não partilham aquilo que têm com os demais. O apóstolo condena, ainda, os ricos que na época tinham os empregados que trabalhavam em suas vinhas e não pagavam o salário justo que eles mereciam. Portanto, a riqueza deve caminhar junto com a justiça e a caridade.

No Evangelho (Mc 9,38-43. 45.47-48) ouvimos que João se aproxima de Jesus e diz que um homem estava expulsando demônios em nome dele e os discípulos o impediram, pois não andava com eles. Jesus diz a eles que não deveriam impedi-lo, pois quem está ao seu lado está ao seu favor.

A pessoa não precisa ter teologia ou ser doutora na fé para anunciar o Evangelho, basta ter uma experiência de Deus e viver a sua fé com entusiasmo e também ter boa vontade e um coração generoso.

Quantas pessoas não são convertidas em nossas missões e logo após receber o primeiro anúncio, mesmo sem serem batizadas saem para anunciar o nome de Jesus. Não devemos escandalizar ninguém e proibindo de anunciar o Evangelho, quanto mais pessoas cooperarem na missão de construir o Reino de Deus, melhor. Porém, como Paulo, somos chamados a ajudar e esclarecer na fé a todos.

Jesus termina o Evangelho dizendo que devemos evitar o pecado e diz de maneira radical que se um dos membros de nosso corpo nos levar a pecar, devemos cortá-lo. Muitas vezes pecamos com o olhar, com as mãos ou com os pés. É claro que não vamos sair por aí cortando os nossos membros, mas temos que nos policiar para não pecarmos e entrarmos de maneira plena no Reino dos Céus.

Estejamos atentos à Palavra do Senhor dirigida a nós hoje, tomemos posse do Espírito Santo e sejamos fiéis mensageiros da Palavra de Deus. O Senhor nos chama para a missão, abracemos essa missão e contagiemos o mundo com o seu amor. Amém.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !