Preparemos os caminhos do Senhor

774
Preparemos os caminhos do Senhor, natal

Estamos no belíssimo tempo do Advento! Com ele, vem o momento de revermos aquilo que fizemos durante o ano, coisas boas e aquilo que de certa maneira não foi tão bom. Um momento de fazermos um balanço da nossa vida, de preparar o nosso coração para o momento tão especial, que é o Natal do Senhor. O Advento, como tempo de espera e de vigilância, é o tempo propício para uma boa e completa confissão auricular. Para isso nossas paróquias já estão promovendo a possibilidade de ouvir as confissões com maior número de presbíteros.

Antes da concepção de Jesus, Maria e José estavam andando procurando um lugar para Jesus nascer e não encontraram. Ninguém abriu as portas para receber aquele casal que estava prestes a ter o seu Filho, até que às pressas, Maria teve que dar à luz ao seu filho “Jesus” na estrebaria, onde era o lugar dos cavalos. Neste momento, José e Maria também estão procurando um lugar para Jesus nascer, que não será na estrebaria novamente, mas no nosso “coração”. Muitas vezes, nos preocupamos com muitas coisas, com as tarefas do dia a dia, com os presentes que temos que dar, com o que vamos comer na ceia de Natal e não nos preparamos para o principal, que é o nascimento de Jesus. Às vezes, o nosso coração está tão cheio de “coisas” que não tem espaço para Jesus.

É necessário “limpar” o nosso coração, tirar aquilo que nos impede de viver um bom Natal, para assim poder ter espaço para Jesus nascer na manjedoura do nosso coração. A cada ano ele quer nascer na nossa casa, na nossa vida, basta abrirmos a porta e permitir que ele nasça.

E como fazemos isso? Através de uma boa confissão para podermos limpar o nosso coração e darmos espaço na nossa casa para que Jesus possa nascer. A Igreja nos recomenda que nos confessemos duas vezes no ano, na Quaresma e no Advento. São dois tempos fortes na Liturgia da Igreja, em que nos preparamos para o mistério do Nascimento e, no outro, para o mistério da Morte e Ressurreição de Jesus.

Um personagem que nos ajuda a rezar neste tempo do Advento em preparação ao Natal é São João Batista, que com seu batismo de “conversão” veio preparar o caminho do Senhor. Assim como ele, somos chamados a preparar o caminho do Senhor, por meio do sacramento da confissão, convertendo-nos em novas “criaturas” e aguardando com alegria o Senhor que há de chegar.

A confissão nos ajuda a ficarmos bem conosco mesmos, com Deus, com a Mãe Igreja e com aqueles que convivem conosco para que assim possamos celebrar o Natal sem mágoa, sem ressentimento, sem raiva, ou algum sentimento que nos impeça de viver o verdadeiro espírito do Natal. No Natal, precisamos estar com “paz de espírito”, cheios da graça de Deus, assim como Maria quando disse o Sim ao plano de Deus.

Assim como a cada Domingo do Advento acendemos uma vela da coroa do advento, que significa que a luz vai iluminando as trevas, e quando chega o Natal essa coroa está completa, toda iluminada, ou seja: a luz venceu as trevas! E assim é quando nos confessamos. Nós nos aproximamos da luz e ela vai preenchendo as trevas do nosso coração.

A Igreja, Mãe e Mestra, nos oferece subsídios para fazer uma boa confissão. Não podemos simplesmente chegar na Igreja sem nenhum preparo prévio e nos confessarmos. Podemos até escrever num papel os nossos pecados para que não aconteça de esquecermos de algum e, é claro, irmos de coração contrito, arrependido e com o espírito de mudança de vida, para mais facilmente alcançarmos o perdão de Deus. O padre que naquele momento representa o próprio Jesus nos acolherá com misericórdia e nos dará o perdão. E nos preparando dessa maneira para o momento da confissão, não corremos o risco de não saber o que falar na frente do padre e nem ficar contando “histórias”, mas propriamente declararmos, clara e francamente, os nossos pecados.

Um modelo de exame de consciência: https://catequizar.com.br/exame-de-consciencia-para-a-confissao-adultos/. Destaco: “A confissão é a oportunidade de pedir perdão a Deus e de receber a sua misericórdia. Antes de se confessar, reserve alguns momentos de silêncio para refletir no que fez e que possa ter prejudicado outras pessoas, e o que pode fazer para se tornar num cristão melhor. Uma confissão sincera permite a renovação da alma e a sua abertura à graça de Deus. As questões que se seguem podem ajudar a refletir sobre as ações pelas quais deve pedir perdão.”

Portanto, é preciso fazer uma boa confissão em preparação ao Natal para que a graça de Deus possa ser derramada em cada um de nós e em nossa família. Para podermos terminar este ano bem e iniciar o próximo melhor ainda.

Em nossa Arquidiocese teremos os “mutirões” de confissões em nossas Paróquias. Procure em sua Paróquia e no site da Arquidiocese os dias e locais para fazer uma boa confissão.

Que o bom Deus nos abençoe neste Natal e nos presenteie com a chegada do seu Filho e que possamos fazer uma boa preparação para este grande momento, através da confissão, limpando “a manjedoura do nosso coração” para acolher o menino Deus que vem.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ