O bombeiro por um dia

157

Havia, certa vez, um garotinho de cinco anos que sempre dizia que queria ser bombeiro. Um dia, ele ficou doente, com uma doença grave, sem cura.

O médico foi claro com a família: “O menino terá no máximo seis meses de vida”. Isso, apesar de estar aparentemente bem.

Um dia, ele disse para o pai: “Pai, será que eu consigo ser bombeiro?” O pai respondeu: “Claro que sim, filho! Você vai ser bombeiro”.

O pai explicou o caso para o chefe do corpo de bombeiros, fez o uniforme de bombeiro para o filho e, no dia combinado, levou-o para o corpo de bombeiros. Naquele dia houve um chamado, e o garoto foi no carro dos paramédicos. Ajudava naquilo que podia. No fim, o chefe afixou na sua farda um brasão de bombeiro. O menino ficou súper feliz e realizado.

Quando ele estava já bem mal, o chefe do corpo de bombeiros foi visitá-lo no hospital. O garoto perguntou: “Chefe, eu sou um bombeiro de verdade mesmo?” O chefe respondeu: “Sim! Você não só é um bombeiro, mas é um dos nossos melhores bombeiros”. Então, o menino deu um sorriso e faleceu.

Ideal á um sonho de futuro, é uma meta, algo que queremos ser na vida. Que nós tenhamos um ideal e nos empolguemos por ele, como este garoto.