Estou falando mal dos outros pelas costas. O quão ruim pode ser?

amigas fazendo fofoca

Falar mal dos outros é um defeito muito prejudicial, porque mostra pouco respeito pelo outro e torna pouco confiável quem tem esse mau hábito; Aquele que se acostuma a falar mal do outro também pode falar mal de você em algum momento, porque talvez já seja um hábito adquirido e em muitos casos, como você mencionou, não é fácil de erradicar.

Como você pode ver, é um defeito que você não deve mudar apenas porque é um pecado, mas porque prejudica as relações humanas e não ajuda a fazer amizades sinceras.

Agora vamos ver o que o Catecismo da Igreja Católica nos diz sobre isso. Entre os pecados que violam o oitavo mandamento, encontramos julgamentos imprudentes, calúnia e calúnia. Às vezes, o dom da fala é usado levianamente e muitos danos são causados ​​com ele. Assim o explica o Catecismo:

• Julgamento temerário: consiste em admitir, ainda que tacitamente, como verdadeiro, sem fundamentos suficientes, um defeito moral do próximo.

• Difamação: Consiste em manifestar os defeitos e faltas dos outros às pessoas que os ignoram, sem motivo objetivamente válido.

• Calúnia:Consiste em prejudicar a reputação de outrem, afirmando coisas falsas ou dando origem a falsos julgamentos a respeito delas, por meio de palavras contrárias à verdade.

Acredito que haja poucos momentos em que os males morais são levianamente atribuídos a outros, sem ter certeza se esse é o caso; Talvez com base em suposições, impressões subjetivas ou comentários ouvidos, declarações são feitas que sugerem uma dúvida sobre a boa honra do outro. Mesmo às vezes tacitamente, um gesto pode abrir a porta para questionar o bom nome e a reputação de uma pessoa. Quanto dano pode ser feito com isso! E isso sem falar na calúnia, quando um falso julgamento é feito com o único objetivo de ferir alguém.

É muito doloroso ver como, ao levantar falsos testemunhos, a honra das pessoas é prejudicada, algo que é muito difícil de limpar depois. Meu pai, para nos corrigir desse defeito, quando éramos crianças, sempre nos contou a conhecida história de uma pessoa que vai ao padre para lhe dizer que falou mal de outra numa reunião e o pai diz:

” Faça o seguinte: Traga-me uma galinha mas eu quero que ela depene no caminho. A pessoa prestou atenção e quando chegou ao padre disse: Agora vá, por favor, pegue todas as penas. A pessoa respondeu: Pai isso é impossível. Bem, a mesma coisa acontece quando você fala mal de alguém, algumas coisas serão capazes de pegar, mas muitas outras não. “

Portanto, prestemos sempre atenção às nossas palavras.Para avançar neste domínio da palavra, você pode se perguntar, antes de falar:

• O que vou dizer sobre essa pessoa, eu seria capaz de dizer na frente dela?
• qual é o propósito do que vou dizer?
• Vai ajudar ou beneficiar meu vizinho?
• Se eu é que estou cometendo o erro, gostaria de estar na boca de todos?

Porque se o meu objetivo é ajudar a pessoa a mudar, é essa pessoa que devo procurar, para fazer uma correção fraterna, com amor e sem fazer julgamentos. Acho que é sempre bom seguir o que Jesus ensinou: “Trate os outros como gostaria de ser tratado.”

Também recomendo pedir a Deus que o ajude a crescer no domínio da palavra.E, finalmente, não julgar, não estar olhando para a palha no olho do outro; Termino recomendando que você leia o capítulo 3 da carta do apóstolo Tiago. Aqui está uma breve citação:

“Animais selvagens e pássaros, répteis e peixes de todos os tipos, foram e são dominados pelo homem. Pelo contrário, ninguém pode dominar a língua, que é um flagelo sempre ativo cheio de veneno mortal. Ela bendito seja o Senhor nosso Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à imagem de Deus. Da mesma boca vêm a bênção e a maldição. Mas não deve ser assim, irmãos. ” (Tg 3,5-10)

Padre Enrique Granados

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !