Como posso saber se estou fazendo a vontade de Deus?

fazer a vontade de Deus é estar em paz

O principal sinal de que estamos fazendo a vontade de Deus é a paz. Paz que não é uma simples tranquilidade psicológica porque tudo vai bem, mas uma paz muito mais profunda, muito mais íntima. Essa paz é percebida e confirmada principalmente quando estou na presença de Deus, em oração. A paz de quem faz a vontade de Deus vem acompanhada de outros elementos: um sentimento interior de liberdade (mesmo quando a vontade de Deus é exigente, não se realiza como algo restrito ou forçado, mas com uma motivação pessoal e livre), uma certa expansão do coração (o coração cresce no desejo de amar cada vez mais a Deus, na ternura e na bondade para com os outros), uma alegria interior.

Dito isso, a sensação de paz e o que a acompanha (liberdade, amor, alegria) nem sempre são sentidos intensamente , e isso por diferentes motivos. Às vezes vivemos tempos de provações, tentações, questionamentos e dúvidas, até tempestades interiores, que são normais em toda a vida espiritual e que significam que, embora sejamos fiéis a Deus e façamos a sua vontade, não gozamos apreciavelmente dessa paz. Mas esses tempos de provação são passageiros e a paz retorna depois de um tempo, mais profunda do que antes.

Devemos também saber que nem sempre podemos estar absolutamente certos de que estamos fazendo a vontade de Deus. De repente, haverá momentos de “tatear” na vida espiritual, momentos de busca, de questionamento de nossas decisões, sem sempre ter uma resposta imediata. A resposta virá um dia se tivermos boa vontade, mas leva tempo. Por outro lado, Deus quer que continuemos pobres e pequenos, sempre querendo progredir. Se alguém tivesse permanentemente a certeza total de fazer a vontade de Deus, correria o risco de cair em certo orgulho ou presunção, de estar muito seguro de si; às vezes é melhor para nós vivermos em certa pobreza e incerteza, simplesmente mantendo a boa vontade. Deus sempre nos ilumina para as decisões essenciais, mas isso não impede que sejamos parte das trevas ou questionemos o entendimento de sua vontade.

Outras vezes, pode haver razões psicológicas que, embora estejamos na vontade de Deus, o coração não consegue sentir paz: um temperamento escrupuloso ou muito inquieto, um período de depressão ou angústia, etc.
De tudo isso derivam as seguintes consequências práticas:

– Quando estamos em uma paz estável e profunda, em geral é um sinal de que estamos na vontade de Deus. 
Mas você deve ter cuidado para não cair na presunção; Devemos permanecer humildes e pequenos, sabendo que não estamos isentos de buscar compreender e cumprir cada vez melhor esta vontade de Deus. Você tem que estar sempre em busca … Não com inquietação e tensão, obviamente, mas com confiança e paz, sempre querendo seguir em frente.

Se você não tem essa paz, precisa tentar entender por quê. Às vezes, pode significar que não estou na vontade de Deus. Outras vezes, significa que tenho muitos escrúpulos ou que estou em uma fase de teste ou em um combate espiritual. E outras vezes é o diabo que, para me perturbar e desmotivar, me acusa sem motivo real (na Escritura, o diabo é chamado de “acusador dos irmãos”).

– Quando não podemos ver com clareza por nós mesmos, é bom pedir o conselho de um conselheiro espiritual que pode nos ajudar no nosso discernimento. Quando nos abrimos para uma pessoa que conhece a vida espiritual, em geral é muito fácil descobrir se a falta de paz vem de uma infidelidade a Deus ou de outra causa.

P. Jacques Philippe 

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !