Amar como Jesus nos ama

amar como Jesus amou

Que nosso único objetivo seja ser perfeito, ou seja, amar como Jesus nos ama.

A generosidade é uma das virtudes fundamentais do cristão. A generosidade é a virtude que nos caracteriza na nossa imitação de Cristo, no nosso caminho de identificação com Ele. Isto porque a generosidade não é simplesmente uma virtude que vem do coração que quer dar aos outros, mas a generosidade autêntica vem de um coração que quer amar os outros. Não pode haver generosidade sem amor, assim como não pode haver amor sem generosidade. É impossível definir, é impossível separar essas duas virtudes.

Que amor pode existir em alguém que não quer se doar? E que dom autêntico pode existir sem amor? Vemos esta união, esta estreita intimidade entre generosidade e misericórdia, entre generosidade e amor, muito claramente refletida no coração de nosso Senhor, no amor que Deus tem por cada um de nós e na forma como Jesus Cristo se derrama sobre cada uma de nossas vidas, dando a cada um de nós tudo o que precisamos, tudo o que é conveniente para o nosso crescimento espiritual.

Esta doação de Cristo é feita por nosso Senhor à custa de Si mesmo. Como diria São Paulo: “Sabeis bem quão generoso foi nosso Senhor Jesus Cristo, que sendo rico, se fez pobre por vós, para que enriquecêsseis com a vossa pobreza”. Esta é a verdadeira chave para o verdadeiro amor e a verdadeira generosidade: fazê-lo às suas custas.

No fundo, podemos pensar que isso é algo negativo ou que é algo que não nos convém. Como vou me entregar às minhas custas! Como vou me dar ou amar às minhas custas! Sin embargo, es imposible amar si no es a costa de uno, porque el auténtico amor es el amor que es capaz de ir quebrando los propios egoísmos, de ir rompiendo la búsqueda de sí mismo, de ir disgregando aquellas estructuras que únicamente se preocupan por um mesmo. Como a vida é diferente, como tudo parece diferente quando em nossa existência não buscamos a nós mesmos e quando buscamos verdadeiramente e somente a Deus, nosso Senhor! Como mudam as prioridades, como muda nossa compreensão de toda a realidade e, sobretudo, como aprendemos a não nos contentar em amar um pouco!

Assim nos diz nosso Senhor no Evangelho: “Antigamente se dizia: Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo”. Isso é amar pouco, amar com medida, amar sem se entregar totalmente a todos os outros. Também poderíamos ser assim: pessoas que amam não por amor, mas por conveniência; não de acordo com a entrega, mas de acordo com seus próprios interesses. Quando Cristo diz: “Se você ama aqueles que te amam, que recompensa você merece? Os publicanos também não fazem isso? E se você cumprimentar apenas seus irmãos, o que é extraordinário? Os pagãos também não fazem isso?” , que está nos dizendo: aqueles que só se preocupam com conveniência ou dinheiro também não fazem isso? eu te dou, porque você me deu; Eu te amo porque você me amou.

O cristão tem que aprender a abrir verdadeiramente seu coração a todos ao seu redor, e então as prioridades mudam: não me preocupo mais se isso me interessa ou não; a única preocupação que acabo tendo é se estou me entregando totalmente ou parcialmente; se estou me doando, mesmo à custa de mim mesmo, ou me dou contando. Em última análise, esses dois modelos que aparecem são aqueles que seguem a Cristo ou seguem a si mesmos.
Ser perfeito não é necessariamente ser perfeccionista. Ser perfeito significa ser capaz de levar o amor que Deus colocou em nossos corações até o fim, com todas as consequências. Ser perfeito não é terminar tudo nos mínimos detalhes; ser perfeito é amar sem medida, sem limite, é ir até o fim consigo mesmo no amor.

Para todos nós, que temos vocação cristã dentro da Igreja, nos deparamos com a questão de sermos perfeccionistas ou perfeitos; se estamos chegando ao fim ou estamos calculando; se estamos amando quem nos ama ou se estamos nos entregando à custa de nós mesmos.

Essas perguntas, que devemos ousar fazer em nosso coração, são as que nos levam à felicidade e a corresponder a Deus como nosso Pai, e, ao contrário, são perguntas que, se não as respondermos adequadamente, conduz-nos à frustração interior, à amargura interior; Eles nos levam a um amor quebrado e, portanto, a um amor que não satisfaz a alma.

Peçamos a Jesus Cristo que nos ajude a não fragmentar nossos corações, que nos ajude a não calcular nossa dedicação, que nos ajude a não nos colocarmos como a prioridade fundamental de nosso dom aos outros. Que nosso único objetivo seja ser perfeito, ou seja, amar como Cristo nos ama.

Histórinhas para Catequese!

Faça uma doação de qualquer valor e tenha acesso ao site missacomcriancas.com.br . São centenas de historinhas para teatros que podem ser usadas na missa ou encontros de catequese.

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 10,00 : Clique aqui

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 20,00 : Clique aqui

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 50,00 : Clique aqui

Ou FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Para ter o acesso só me chamar no WhatsApp 19 987634283
Deus te abençoe !