Solenidade Nossa Senhora da Conceição Aparecida

195
Nossa Senhora Aparecida

“Apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas. (Ap 12,1)”

Em 1773, nas águas do Rio Paraíba, foi encontrada por pescadores, uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, que se tornou objeto de crescente devoção do povo brasileiro. O apelido popular dado à imagem é “Nossa Senhora Aparecida” (cf. Missal Dominical – Missal da Assembleia Cristã). A pequena imagem de Nossa Senhora Aparecida é venerada por todo o Brasil devido a sua fiel intercessão àqueles que a buscam por milagres de seu Filho Jesus Cristo.

Ao celebrar tal Solenidade, a Liturgia direciona suas orações e leitura a esta Fiel Intercessora e Mãe Adotiva do povo brasileiro. Na Primeira Leitura, extraída do Livro do Ester (cf. Est 5,1b-2; 7,2b-3), demonstra
a rainha Ester intercedendo em favor do seu povo. Maria é comparada a Rainha Ester, onde intercede pela salvação do povo. “Se ganhei as tuas boas graças, ó rei, e se for de teu agrado, concede-me a vida – eis o meu pedido! – e a vida do meu povo – eis o meu desejo!” (cf. Est 5,3).

A Segunda Leitura, extraída do Livro do Apocalipse de São João (cf. Ap12,1.5.13a.15-16a), nos traz uma dualidade de interpretação deste belíssimo texto, em que primeira interpretação traz o nascimento da Igreja, com a centralidade o Cristo, o Filho; as doze estrelas, os apóstolos; a mulher, a Igreja Primitiva; e o dragão que simboliza a perseguição dos primeiros cristãos. Fato é, que o autor sagrado traz este texto como sinal de esperança para todos, principalmente, para aqueles que iniciaram o caminho da Igreja e para nós que continuamos a vivenciar este caminho. A segunda interpretação é voltada para a figura da Virgem Maria, a Nova Arca da Aliança, o Primeiro Tabernáculo, vivenciou as “dores” da perseguição ao seu Filho, Jesus. Mas nunca deixou de ser o sinal de Esperança. Como visto, “a aplicação deste trecho à Virgem Maria tem um fundamento tradicional. Santo Agostinho e São Bernardo viram na mulher do Apocalipse o símbolo de Maria, afinal todos os textos escriturísticos que serem ao mistério da Igreja podem ser aplicados à Virgem Maria, enquanto o verdadeiro mistério dessa se insere no mistério da Igreja, ao mesmo tempo que o ilumina, como lembrou o Concílio Vaticano II” (cf. Missal Dominical – Missal da Assembleia Cristã).

O Evangelho de João (cf. Jo 2,1-11), traz a Bodas de Caná, onde inicia os sinais de Jesus para a manifestação de sua glória. A transformação da água em vinho, foi dada através intercessão de Maria – “Sua mãe disse aos que estavam servindo: ‘Fazei o que ele vos disser’” (cf. Jo 2,5). Maria é uma Mãe atentíssima a todas as nossas necessidades, de uma solicitude que mãe alguma sobre a terra jamais teve ou terá. O milagre acontecerá porque ela intercedeu; só por isso.

Pergunta Santo Afonso Maria de Ligório: “Por que terão tamanha eficácia as súplicas de Maria diante de Deus? As orações dos santos são orações de servos, ao passo que as de Maria são orações de Mãe e daí procedem a sua eficácia e o seu caráter de autoridade; e como Jesus ama entranhadamente a sua Mãe, não pode Ela suplicar sem ser atendida. Em Caná, ninguém pede à Santíssima Virgem que interceda junto de seu Filho pelos consternados esposos. Mas o coração de Maria, que não pode deixar de se compadecer dos infelizes, impele-a a assumir, por iniciativa própria, o ofício de intercessora e a pedir ao Filho o milagre. Se a Senhora procedeu assim sem que lhe tivessem dito nada, que teria feito se lhe tivessem pedido que interviesse?”

Enfim, que possamos confiar na fiel intercessão de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Rainha e Padroeira do Brasil! Intercedendo pelo país, livrando dos males da corrupção, da miséria, da dor e da doença. Que ela nos “cubra com o seu manto de amor” protegendo todos os brasileiros e brasileiras.

Oremos,

Ó Deus todo-poderoso, ao rendermos culto à Imaculada Conceição de Maria, Mãe de Deus e Senhora nossa, concedei que o povo brasileiro, fiel à sua vocação e vivendo na paz e na justiça, possa chegar um dia à pátria definitiva. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Viva Nossa Senhora Aparecida! Saudações em Cristo!

+ Eurico dos Santos Veloso

Arcebispo Emérito de Juiz de Fora, MG