O significado de penitência e conversão

arrependimento, estar livre do pecado

Como católicos reconhecemos a gravidade do pecado em nossa vida, seja ele venial ou mortal, sabemos que ele nos aliena de Deus, enfraquece nossa relação com Ele e traz consequências terríveis em nossa vida espiritual. Da mesma forma, sabemos tudo o que Jesus Cristo sofreu e sofreu por causa disso, o alto preço que ele teve que pagar pela nossa salvação. 

O reconhecimento desse fato seria suficiente para nos distanciar para sempre do mal, mas a realidade é que derivada de nossa natureza decaída ou corrupta isso é bastante complexo. Graças à infinita misericórdia de Deus podemos reconciliar-nos com Ele depois de termos pecado pelo sacramento da confissão. E é claro que nossos pecados são perdoados, mas não totalmente expiados.

O que significa isto?

A misericórdia de Deus e sua justiça coexistem perfeita e harmoniosamente neste fato. Deus é infinitamente misericordioso, capaz de perdoar nossas faltas e ofensas, mas também é justo. Como o Papa Francisco cita na bula Misericordiae vultus (2015) “Quem comete um erro deve expiar a pena”. No sacramento da reconciliação depois que seus pecados são perdoados por Cristo, há uma parte muito importante que é a penitência. O Catecismo da Igreja Católica (CIC) estabelece o conceito de penitência interior, que “é uma reorientação radical de toda a vida, um retorno, uma conversão a Deus de todo o coração, uma ruptura com o pecado, uma aversão ao mal, com desgosto pelas más ações que cometemos.

 Ao mesmo tempo, compreende o desejo e a resolução de mudar de vida com a esperança da misericórdia divina e a confiança na ajuda de sua graça”. Ou seja, não devemos apenas cumprir a penitência que o padre nos dita, como: oferecer missa, rezar o terço, pedir perdão, etc. Em vez disso, realmente temos que fazer uma conversão profunda do coração, onde reconhecemos e sentimos profundamente a dor e a tristeza de nossos pecados, de ter ofendido nosso Cristo e pedir a ele que nos conceda a força para não pecar novamente.   

Para ter um coração contrito e arrependido, é necessário pedir a Deus essa graça para continuar em estado de conversão. Além disso, a CIC estabelece que existem diferentes formas de expressão da penitência interior que o cristão pode praticar, quais sejam: jejum, oração, esmola. A primeira prática ajuda a dominar as paixões humanas e nos permite alcançar um relacionamento saudável consigo mesmo, a segunda prática é muito importante porque é a relação que estabelecemos com Deus e finalmente a terceira nos permite estar cientes das necessidades de nossos irmãos. 

Se analisarmos as três práticas, podemos perceber que a origem delas é o amor. O jejum é uma forma de violência que se impõe para obter domínio sobre as paixões humanas, enfim, É uma forma de nos amarmos ordenadamente, sem nos deixarmos levar pelas nossas luxúrias e isso indiscutivelmente nos ajuda a sair de nós mesmos e nos aproxima de Deus. A oração é a maneira de se relacionar com Deus, a oração é um encontro de amor com Cristo, ajuda-nos a continuar no caminho certo e a ser santos. A esmola nos ajuda a sair de nós mesmos para nos dar aos outros, compartilhar as bênçãos que Deus nos deu.

É muito importante ressaltar que todas essas ações merecem um sacrifício, uma mortificação na alma para que aflijam verdadeiramente nosso coração de pedra e assim permitam que Deus o transforme em um de carne. Essas práticas penitenciais nos converterão cada dia mais, nos manterão alertas e vigilantes diante das ocasiões de pecado, facilitarão o processo de discernimento e nos lembrarão de nossa mortalidade e temporalidade neste mundo, desta forma se Deus nos concede graça, podemos estar eternamente em sua presença.

A penitência é uma graça estendida da misericórdia de Deus que ele nos concede para poder expiar nossos pecados e, portanto, devemos estar cientes disso e aproveitá-la nesta vida terrena para evitar expiá-los no purgatório. O Papa Francisco é muito claro sobre o acima (2015): “A misericórdia não é contrária à justiça, mas expressa o comportamento de Deus para com o pecador, oferecendo-lhe mais uma possibilidade de se examinar, se converter e crer”. Podemos viver a conversão quotidianamente através de obras de misericórdia corporais e espirituais, também através de gestos de reconciliação, cuidado com os pobres, exercício e defesa da justiça e do direito (o dever legítimo de ser), o reconhecimento das nossas faltas perante os irmãos, os a revisão da vida, o exame de consciência, a direção espiritual, a aceitação dos sofrimentos e do sofrimento da perseguição por causa da justiça. oferecendo-lhe mais uma possibilidade de examinar a si mesmo, converter-se e crer”. 

Podemos viver a conversão quotidianamente através de obras de misericórdia corporais e espirituais, também através de gestos de reconciliação, cuidado com os pobres, exercício e defesa da justiça e do direito (o dever legítimo de ser), o reconhecimento das nossas faltas perante os irmãos, os a revisão da vida, o exame de consciência, a direção espiritual, a aceitação dos sofrimentos e do sofrimento da perseguição por causa da justiça. oferecendo-lhe mais uma possibilidade de examinar a si mesmo, converter-se e crer”. Podemos viver a conversão quotidianamente através de obras de misericórdia corporais e espirituais, também através de gestos de reconciliação, cuidado com os pobres, exercício e defesa da justiça e do direito (o dever legítimo de ser), o reconhecimento das nossas faltas perante os irmãos, os a revisão da vida, o exame de consciência, a direção espiritual, a aceitação dos sofrimentos e do sofrimento da perseguição por causa da justiça.

” Tomar a cruz todos os dias e seguir Jesus é o caminho mais seguro da penitência ” (CIC, 1262)

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !