É tempo de seguir adiante sem olhar para trás

Material para catequese
Material para catequese

A Palavra meditada está em Ezequiel 18,27-32:
“Quando um ímpio se arrepende da maldade que praticou e faz o que é direito e justo, conservará a própria vida. Arrependendo-se de todos os crimes que cometeu, ele certamente viverá, não morrerá. Não obstante, a casa de Israel diz: ‘A conduta do Senhor não é correta! É a minha conduta que não é correta, casa de Israel, ou antes é a vossa que não é correta? Por isso vou julgar cada um de vós, casa de Israel, segundo a sua conduta – oráculo do Senhor Deus. Arrependei-vos, convertei-vos de todos os vossos crimes para que já não haja para vós ocasião de cair em pecado. Libertai-vos de todos os crimes cometidos contra mim. Formai-vos um coração novo e um espírito novo. Por que deverias morrer, casa de Israel?  Pois eu não sinto prazer na morte de ninguém que morre – oráculo do Senhor Deus. Convertei-vos e vivereis!

Perdemos a vida interior quando permitimos que as mesmas situações de pecado se repitam em nossa vida. A libertação nos dá um coração novo. O apego gera em nós dependência! E a dependência afetiva nos adoece, porque vivemos somente em função do outro.

Quantos matrimônios destruídos porque marido ou mulher não entendeu que é preciso deixar pai e mãe e formar uma só carne. Desapegue-se de sua família antiga, para viver essa nova que você formou em Deus.

Cuidado para não colocarmos o que fazemos acima do que somos. Que nossas funções não se tornem ocasião de pecado! Desprezemos toda falsa riqueza, segurança e abandonemos todas as falsas garantias. Quantas pessoas não conseguiram se realizar na vida porque não conseguiram se garantir.

Às vezes o nosso excesso de garantia se volta contra nós. Não tenhamos medo de nos arriscarmos. Tem uma Palavra nas Sagradas Escrituras que narra sobre um jovem queria seguir Jesus, mas pede ao Senhor que antes volte para a casa para se despedir da família. Na realidade ele não queria se despedir da família, e sim pedir sua permissão. E Jesus, que sabia da intenção no coração do jovem, se dirige a ele e fala que aquele que coloca a mão no arado e olha para trás não é digno d’Ele.

Pensamos que olhar para trás é olharmos apenas para o passado, mas não, é também não se aventurar num futuro em Deus. Não busquemos falsas garantias e muito menos nos baseemos na opinião das pessoas. Não se guie pelo o que as pessoas querem que sejamos.

Como uma criança, busquemos nossa segurança no Pai do céu. Em Deus não colocamos a mão no arado e olhamos para trás.

Entregar a vida nas mãos de Deus, abandonar nossos pecado e decidir-se pelo Senhor, independente do que Ele nos pedir falarmos “sim”, isso é colocar a mão no arado e não olhar para trás.

Quando nos decidimos por Deus, há uma resistência dentro de nós, pois o homem velho não quer que mudemos de vida. Renunciar ao pecado é bradarmos contra o maligno e dizer “não, não vou pecar”.

Santo Agostinho tinha uma grande dificuldade em relação a sua sexualidade e ficava protelando sua mudança de vida. O que o fez lutar pela santidade foi observar os outros santos e dizer a si mesmo: “Se eles conseguiram, eu consigo”.

Não paremos no negativo, mas façamos disso nosso combustível para irmos mais longe. Quantos de nós pensamos que já nos convertemos, porém, a conversão é algo diário. É hora de passarmos da graça de Deus para a bondade. É tempo de agirmos, sairmos do nosso comodismo e irmos ao encontro das pessoas.

Andemos pelo mundo fazendo o bem! Há pessoas que não deram os passos que as fariam vencer. Muitas foram dominadas pela má vontade, pela inércia, pela apatia. Conversão é esforço e luta! Quem nos salva é Jesus Cristo. É com a graça de Deus e com o nosso esforço que um coração novo se forma dentro de nós dia após dia.

O Senhor não faz mágica, mas milagres. Toda vez que convertemos algo em nós por amor a Deus, há uma festa no céu. Voltai para o Senhor para que tenhamos novamente alegria em viver! Nenhuma alegria neste mundo se compara a de ser perdoado.

Márcio Mendes

www.cancaonova.com