Viver a Quaresma em família com alegria e compromisso: um caminho de liberdade

Quaresma em família
aqui

A Quaresma, é um período litúrgico que nos prepara para a Semana Santa, é muito mais que um tempo de privações e penitências. O Papa Francisco, na sua mensagem para a Quaresma de 2024, convida-nos a viver este tempo como um caminho para a liberdade. O seu apelo é claro: “É hora de agir, e na Quaresma agir é também parar”. Viver a Quaresma em família também é essencial.

Pare para ouvir e amar

A Quaresma nos oferece a oportunidade de fazer uma pausa no meio de nossas vidas ocupadas. Sim, você tem que jejuar e orar, mas também ouvir. Assim como o Samaritano parou para ajudar o seu irmão ferido, também nós devemos parar em oração e acolher a Palavra de Deus, pois o amor de Deus e do próximo é inseparável; É um amor único que nos chama à ação.

Desacelere e acorde

Durante este tempo de Quaresma, as famílias são convidadas a abrandar e a redescobrir a dimensão contemplativa da vida. Na presença de Deus, tornamo-nos irmãs e irmãos e percebemos os outros com nova intensidade. Contudo deixamos para trás ameaças e inimizades e encontramos companheiros e companheiras de viagem. Este é o sonho de Deus: uma terra prometida para a qual marcharemos quando sairmos da escravidão.

Decisões comunitárias e mudanças diárias

A Igreja, na sua forma sinodal, sugere que a Quaresma seja também um tempo de decisões comunitárias. Pequenas e grandes decisões contra a corrente podem mudar o dia a dia das pessoas e a vida de uma família. Como cuidamos dos outros? Estamos incluindo todos os nossos familiares em nossas vidas diárias, especialmente aqueles que ficam “invisíveis” ou encurralados?

A alegria da penitência

A penitência cristã não deveria nos entristecer. Jesus nos diz: “Não façam cara de tristeza, como fazem os hipócritas, pois eles desfiguram o rosto para que se veja que estão jejuando” (Mt 6,16). Em vez disso, devemos irradiar alegria em nossos rostos e liberar o amor que renova todas as coisas. Vamos começar pelas pequenas ações em nossas casas.

Nesta Quaresma, lembremo-nos que o deserto não é apenas um lugar de privação, mas também um caminho para a liberdade. Deus nos guia através disso. Que esta Quaresma seja um tempo de renovação espiritual, familiar e pessoal, onde a alegria e o compromisso transformem as nossas vidas e comunidades.