São Camilo de Lellis

189
São Camilo de Léllis

Neste dia 14 de julho celebramos o dia de São Camilo de Lellis patrono dos enfermos e hospitais. Ele deu belo testemunho cuidando com carinho dos doentes e dos menos favorecidos da sociedade em seu tempo. E estamos num tempo oportuno para pedir a intercessão deste grande Santo em favor dos nossos doentes, sobretudo daqueles que estão acometidos com a Covid-19.

Vamos pedir a intercessão deste grande Santo para que olhe por todos aqueles que padecem alguma doença neste momento para que seja feita a vontade de Deus na vida deles e não sofram muito. Que São Camilo olhe também por todos os profissionais de saúde para que tenham forças para “lutar” nesse momento contra esse terrível vírus e possam ajudar a muitas pessoas a se curarem de suas enfermidades.

Os profissionais de saúde hoje são como o bom samaritano que cuidam e zelam pelas feridas do corpo e da alma das pessoas. Muitas vezes aqueles que estão internados nos hospitais e sem visitas poisos próprios familiares são impedidos de visita-los e não têm ninguém que os escute e neste momento os profissionais de saúde são aqueles que ouvem as dores e aflições desses enfermos. Quantos profissionais de saúde colocaram enfermos em contato com a família através do vídeo dos tablets e celulares.

Hoje é dia também de agradecer a Pastoral da Saúde que pode muito se inspirar em São Camilo tendo a missão de Jesus, o bom samaritano. Essa pastoral, cujos membros são pessoas voluntárias vão aos hospitais levando conforto e esperança aos que se encontram doentes. Muitas vezes esses voluntários estão ligados a uma paróquia perto do hospital e acionam o sacerdote para que vá ao hospital ministrar os Sacramentos a esse enfermo e a Santa Eucaristia se esse ainda não tiver recebido esse sacramento. Muitas vezes estão ligados ao trabalho diocesano para que não falte presença nos hospitais.

A Igreja Católica deve se fazer presente nos hospitais e não devemos de maneira alguma perder esse espaço, embora as dificuldades e impedimos cresçam cada dia. Os primeiros hospitais da história foram criados e cuidado por religiosos. Cada paróquia tem um hospital ou clinica próximos ao seu território: devemos, pois, conversar com a diretoria desse hospital e criar ali uma “pastoral da saúde” e levar adiante aquilo que São Camilo iniciou. Além disso as paróquias têm a missão de visitar, pelos membros da pastoral da saúde, os enfermos que estão em suas residências dentro do território paroquial. Que São Camilo nos inspire nessas ações e caminhe a nossa frente dando-nos coragem para estas iniciativas de levar um pouco de paz e conforto espiritual para aqueles que mais sofrem.

Essa é a missão nossa como batizados levar luz para aqueles que se encontram na dor e dificuldade, também para aqueles que não têm mais perspectiva de se curarem e nesse momento para aqueles que estão enfermos e querem alguém que os ouça: esse é o papel da pastoral da saúde. Esse trabalho deve ser feito com generosidade, com espontaneidade, não deve ser forçado e nem com tristeza, mas com esperança e paz, para que a nossa alegria possa contagiar o paciente.

É claro que nesse tempo de pandemia devemos tomar o máximo de cuidado com aqueles voluntários que são do grupo de risco, preservando-os nesse momento para que quando tudo isso passar possam voltar revigorados ao seu trabalho. Em nossa arquidiocese temos um grupo especial de sacerdotes capacitados para esse atendimento especial.

É muito importante a celebração da Eucaristia dentro do hospital, é uma conquista que com um longo e dedicado trabalho os voluntários da pastoral da saúde conseguem e é um alento e um conforto para a alma tanto dos pacientes como dos próprios enfermeiros e médicos que têm um grande e exaustivo trabalho. A pastoral da saúde, além dessa presença junto aos enfermos é também uma presença junto aos profissionais de saúde, diretores, funcionários e familiares que estão nos hospitais.

Peçamos a intercessão de São Camilo e de Nossa Mãe Santíssima Nossa Senhora de Lourdes para que nunca falte profissionais de saúde no cuidado aos enfermos e que esses tenham forças para muitas vezes enfrentarem falta de recursos hospitalares em seus locais de trabalho. Que os responsáveis possa olhar com carinho para os hospitais e dar mais atenção aos profissionais de saúde. E que tenhamos profissionais conscientes de seu dever e que não meçam esforços para cuidar dos doentes. Rezemos pelos profissionais de saúde que foram contaminados durante o exercício de sua missão cuidando dos enfermos.

Celebremos, portanto, neste dia 14 o dia de São Camilo de Lellis pedindo a ele proteção para os enfermos, que cure o corpo e a alma de nossos doentes e nos ajude a enfrentar esse tempo de Pandemia, que tenhamos muito mais pessoas curadas dessa terrível doença. O próprio São Camilo em seu tempo enfrentou “pestes” e doenças e ele mesmo ajudou muitas pessoas a aliviar os seus sofrimentos. Que ele nos ajude também a aliviar o nosso sofrimento e o de tantas pessoas que padecem dor.

Peçamos ainda que ele interceda pelos Padres e Religiosos da Ordem dos Camilianos e da Congregação das religiosas Camilianas, que continuam levando adiante o carisma seguindo o exemplo do fundador no amor no cuidado aos doentes e aos que mais sofrem. Que nunca faltem sacerdotes, religiosos, religiosas ou leigos engajados no cuidado aos que mais sofrem, inspirados nesta espiritualidade.

Nestes tempos de pandemia da COVID – 19 – peçamos que São Camilo de Lellis proteja e ilumine todos os administradores hospitalares, cujo dia comemora-se neste dia 14 de julho. Que eles continuem sendo estes heróis que cuidam de todos os doentes nas unidades hospitalares.

Que por intercessão de São Camilo e Nossa Senhora de Lourdes, Deus nos abençoe e nos livre de todo o mal e nos conceda saúde do corpo e da alma!

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ