Santos Inocentes. História e oração

Santos inocentes
aqui

No dia 28 de dezembro celebramos a festa litúrgica dos Santos Inocentes, ocorre dentro do tempo da oitava do Natal, três dias após a Solenidade do Natal. Os santos inocentes são todas as crianças do sexo masculino de zero a dois anos que Herodes mandou matar quando soube que os reis magos o traíram e não voltaram para lhe dar notícias a respeito do nascimento de Jesus. Herodes disse aos magos que sua intenção era adorar o Menino Jesus, mas, pelo contrário, ele queria matar o menino.

Herodes achava que Jesus iria ocupar o seu lugar, e ele achava que somente ele seria o rei de Israel. Diante de tudo isso, Herodes manda matar todos os meninos de zero a dois anos achando que um deles seria Jesus. Depois que os magos foram embora, o anjo aparece em sonho a José, e o anjo pede para que José pegue Maria e o Menino e vá para o Egito, a fim de que Herodes não os encontre. O Anjo pede que José fique lá com Maria e o Menino até que ele mande. Então, durante a noite José pegou Maria e o Menino e retirou-se para o Egito.

Por isso, a Igreja celebra nessa data os Santos Inocentes, pois são crianças indefesas sem culpa alguma que Herodes, por inveja e ciúmes, manda matar. Os Santos Inocentes são padroeiros de todas as crianças abandonadas. Essa festa de hoje foi instituída por São Pio V, e nos ajuda a viver com profundidade esse tempo da Oitava do Natal.

A Sagrada Família fica no Egito até a morte de Herodes, para se cumprir aquilo que o Senhor havia dito pelo profeta: “Do Egito chamarei o meu filho”. Depois, eles retornam a Jerusalém e conseguem continuar a vida. Por isso, Jesus sempre defendeu e acolheu todas as crianças.

Não tem como calcularmos o número de crianças que foram arrancadas dos braços de suas mães e depois assassinadas sem poderem se defender e terem a oportunidade ou não de expressarem a sua fé. Como todos os mártires, eles tiveram seu sangue derramado em nome de Cristo, só que sem a oportunidade de se defenderem. O Relato evangélico desse dia se encontra em Mateus.

A celebração da festa dos Santos Inocentes nos chama a atenção para refletirmos a situação de muitas crianças nos dias de hoje que também podem ser consideradas “Santos inocentes”. Muitas crianças que não têm o direito de nascer, ou seja, são abortadas por suas mães. Crianças que são exploradas sexualmente, ou obrigadas a trabalhar desde cedo, ou que vivem em situação de extrema vulnerabilidade. Lembremos das muitas crianças que são vítimas inocentes das guerras da Ucrânia, na Faixa de Gaza, em Israel ou na Síria. Elas não são invisíveis! Enfim, rezemos por todas as crianças, para que sejam respeitadas em sua dignidade e possam crescer em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e dos homens.

Podemos dizer que os santos inocentes são os primeiros mártires da Igreja, pois celebramos logo três dias após o Natal. Todo ser humano tem o direito de nascer, amadurecer, ficar velho e depois morrer, não podemos interromper nenhuma vida, seja qual idade tiver. Vale ressaltar também que essa festa nos faz pensar que não devemos fazer justiça com as nossas próprias mãos e nem sentir inveja ou ciúmes de ninguém, do modo que Herodes sentiu. A inveja ou o ciúme não é um sentimento cristão, e não podemos achar que o outro vai ocupar o nosso lugar, seja qual ambiente estivermos, temos que seguir em frente, dar o nosso melhor e continuar o nosso trabalho.

Por esses inocentes e por nós como cristãos, que possamos construir um mundo mais justo, solidário e fraterno, e que possamos criar aqui na terra um lugar bom para se viver, seja crianças, idosos, adultos e que todos vivam bem e em harmonia. Estamos em meio a duas guerras, entre Rússia x Ucrânia e Israel x Hamas, em que muitos inocentes, inclusive crianças que não têm nada a ver com a guerra têm morrido. Nessa celebração elevemos uma prece a Deus pedindo o fim das guerras e que todas as crianças inocentes sejam protegidas. Que a humanidade e sobretudo os chefes das nações tenham um coração mais humano e fraterno.

Com certeza toda criança que morre, seja por qualquer motivo, está no céu ao lado de Jesus. Jesus tinha um carinho e apreço pelas crianças e deixava elas irem ao encontro dele. Com certeza temos no céu grandes intercessores. As crianças são puras e inocentes, e com certeza não tem culpa das brigas e confusões dos adultos. Temos que cuidar e amar de todas as crianças, e educá-las com fé e amor e tomar o cuidado de nunca machucá-las, seja fisicamente ou interiormente.

Celebremos com esperança esse dia dos Santos Inocentes, pedindo sobretudo que as crianças de hoje tenham paz e proteção e uma vida digna aos olhos de Deus e dos homens. Que todas as crianças tenham em primeiro lugar direito a vida, depois à saúde e educação. Peçamos condições de vida melhor para todas as crianças e que nenhuma morra precocemente. Que os Santos Inocentes intercedam por nós do céu. Amém.

Oração aos Santos Inocentes

“Meu Senhor, pelos Santos Inocentes, quero Vos rogar hoje por todos aqueles que são injustiçados, sofrem ameaças, são marginalizados e incompreendidos. Olhai pelos pequeninos, abandonados e assassinados pelas estruturas de morte de nossa sociedade. Que convosco eles alcancem dignidade e paz. Amém.”

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ