Recebei o Espírito Santo

Pentecostes, recebei o espirito santo
aqui

Celebramos nesse Domingo, dia 05 de junho, a Solenidade de Pentecostes. Com essa solenidade encerramos o tempo pascal, que se iniciou com a Vigília Pascal, no sábado santo. Durante cinquenta dias vivemos as alegrias da ressurreição e agora com a solenidade de Pentecostes encerramos esse tempo e a partir de amanhã reiniciaremos o tempo comum. O Espírito Santo nos acompanhará durante esse período e do mesmo modo que Jesus envia os discípulos em missão no dia de Pentecostes, Ele nos envia hoje.

Ao final da última celebração de hoje o Círio Pascal será apagado e será aceso somente nas celebrações de batismo, primeira eucaristia, crisma e nas exéquias eclesiásticas. O Cristo Ressuscitado deve continuar vivo em nossos corações e nossa vida deve transmitir a luz de Cristo. Através do batismo somos chamados a ser sacerdotes, profetas e reis e ainda, sal na terra e luz no mundo. A luz do ressuscitado nos acompanhará em nossa missão e temos que refletir essa luz a quem encontrarmos.

Nessa celebração acontece também a aspersão com a água benta, igual acontece nas grandes solenidades, como o Natal, Vigília Pascal e Páscoa. A aspersão substitui o ato penitencial, pois somos convidados a morrer para o pecado e a ressurgir para uma vida nova. A água do batismo nos regenera e nos faz novas criaturas livres do pecado. Nessa celebração, também como nas outras solenidades têm a sequência, pedindo que desça sobre nós a luz do Espírito Santo para sermos testemunhas de Jesus Cristo onde estivermos e ainda, pedir sobre nós os dons do Espírito Santo.

O Espírito conduz e guia a Igreja de Cristo, é graças a ação do Espírito Santo que apesar dos ventos contrários que dão contra a Igreja, a Igreja permanece de pé e continua a sua missão. É graças ao Espírito Santo que temos sempre novos batizados e a Igreja sempre se renova.

Hoje recordamos o dia em que o mistério pascal atingiu a sua plenitude, no dom do Espírito Santo derramado sobre a Igreja primitiva. Da mesma forma que os discípulos estavam reunidos no Cenáculo e desceu sobre eles o Espírito Santo, hoje esse mesmo Espírito vem sobre cada um de nós. Através da força do Espírito Santo somos chamados a superar os nossos medos e sair para anunciar o Evangelho.

A primeira leitura da missa desse Domingo é de Atos dos Apóstolos (2, 1-11), durante todo o tempo pascal acompanhamos a primeira leitura sendo do livro de atos dos apóstolos, pois retrata o início da Igreja primitiva, após Jesus ter sido elevado aos céus e enviado sobre os discípulos o Espírito Santo. A leitura de hoje retrata quando os discípulos estavam reunidos no cenáculo no dia de Pentecostes e de repente escutam um barulho vindo do céu, eles recebem do alto os dons do Espírito Santo e fim cheios desse mesmo Espírito. O Espírito Santo fazia com que todos os povos residentes em Jerusalém escutassem os discípulos falarem em sua própria língua. É o desejo de Deus de que a Palavra de Deus chegue a todos os povos. A força do Espírito Santo deve ir aos quatro cantos da terra. Diferente da torre de Babel no Antigo Testamento, em que ninguém entendia o que o outro falava, agora no Novo Testamento, o Espírito Santo faz com que a Palavra que é anunciada todos entendam.

O salmo responsorial é o 103 (104), o refrão do salmo pede que o Senhor envie sobre nós o Espírito Santo e esse mesmo Espírito renove toda a face da terra. Precisamos muito que Deus envie esse Espírito Santo nos dias de hoje para renovar a terra, renovar o coração das pessoas e que a humanidade semeie a paz.

A segunda leitura é da primeira carta de São Paulo aos Coríntios (1Cor 12, 3b-7.12-13), só podemos dizer que Jesus Cristo é o Senhor se tivermos em nós o Espírito Santo. O Espírito Santo ilumina a nossa fé e nos dá o entendimento. Nós não vimos Jesus Ressuscitado, mas acreditamos que Ele ressuscitou por meio da fé e o Espírito Santo sustenta a nossa fé. Todos nós fomos batizados num único Espírito e formamos um só corpo, tendo como cabeça Cristo.

Paulo fala da realidade pela qual ele vivia, na comunidade de Corinto existiam judeus, gregos, escravos e livres e para não haver briga entre eles, São Paulo recorda que todos foram batizados num único Espírito em vista de formar um só corpo e beber do Espírito Santo que advém de Cristo. A salvação é para todos e Cristo veio para todos e ao invés de brigarem todos devem se unir em Jesus Cristo.

O evangelho desse Domingo é de João (Jo 20, 19-23), os discípulos estavam reunidos no local em que costumavam se encontrar e estavam com as janelas e portas fechadas, por medo dos judeus. Jesus pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco” e depois dessas palavras mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos se alegraram por verem Jesus e novamente Jesus anuncia-lhes a paz, e os envia em missão, da mesma forma que o Pai o enviou Ele envia os discípulos. Depois de dizer essas palavras sopra sobre o eles o Espírito Santo e lhes dá o poder de perdoar os pecados de quem os tiver e anunciar o reino de Deus.

O anúncio da paz é a marca do ressuscitado, toda vez que Ele aparece deseja a paz. Essa paz deve ser recebida por cada um e transmitida aos demais membros da comunidade além disso deve estar em paz com Deus. Os discípulos estavam fechados com medo no local em que costumavam se encontrar, o medo aprisiona e não deixa sair do lugar. Por isso, Jesus sopra sobre eles o Espírito Santo para que saiam que tenham a força de vencer o medo e saírem para anunciar o evangelho. Do mesmo modo nós hoje, temos que vencer nossos medos, pedir à Deus as luzes do Espírito Santo e sair para anunciar o Evangelho.

Saiamos sem medo para anunciar a palavra de Deus e peçamos nessa celebração os dons do Espírito Santo sobre nós para que nos ajude a tomar a melhor decisão diante das diversas situações em que nos encontrarmos.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ