Perdoar eu perdoo. Mas esquecer…

812
Perdoar eu perdoo. Mas esquecer

E você tem toda a razão. Não é pra esquecer  mesmo. Você tem uma memória que registra tudo de bom, e tudo de ruim também. Por que esquecer? Não há como.

O que importa é o perdão dado. Como ato deliberado e consciente da vontade, ele se constitui no fator determinante. O resto é o resto.

Porém, senão se esquece, não quer dizer que não se perdoou. O que vale é a consequência do perdão. Se você consegue olhar a pessoa que lhe ofendeu, cumprimentá-la até, e não sente nenhum ressentimento… O perdão foi autenticado com o selo do amor de Deus.

É preciso que se diga esta verdade: por nós mesmos não temos a capacidade deste perdão. Mas o Espírito Santo nos capacita, derramando em nossos corações a sua misericórdia. É graças a Ele que lembramos do mal; porém, é também graças a Ele  que não nos sentimos mau.

Portanto, não se preocupe com a sua memorização de ofensas. Antes, tome cada uma delas e mergulhe na fenda aberta do Coração de Jesus. É aí que o perdão acontece. Esquecer, você nunca esquece. Somente Deus não tem memória para aqueles que perdoam.

Paz e Luz

Antonio Luiz Macêdo

Leia nossos Artigos:

Evangelização Integrada

Gota de Esperança

Antonio Luiz Macêdo