A Oração é necessária!

3859
A oração é necessária

Todos os santos concordam: a Oração é necessária!

Os teólogos, como São Basílio, São João Crisóstomo, Clemente de Alexandria e outros, como o próprio Santo Agostinho…

Ensinam que a oração para os adultos é necessária, não somente por ser um mandamento de Deus, mas também por ser um meio necessário para a salvação.

Isso quer dizer que, segundo a ordem comum da Providência, é impossível que um cristão se salve sem pedir as graças necessárias para a sua salvação.

O mesmo ensina São Tomás:

“Depois do Batismo, a oração contínua é necessária ao homem para poder entrar no Céu.

Embora sejam perdoados os pecados pelo Batismo, sempre ainda ficam os estímulos ao pecado, que nos combate interiormente, o mundo e os demônios que nos combatem externamente”.

A razão alegada pelo Doutor Angélico, e que nos deve convencer da necessidade da oração, é a seguinte:

“Para nos salvar, devemos combater e vencer”.

“Aquele que combate nos jogos públicos não será coroado se não combater legitimamente” (1Tm 2,5).

Sem o auxílio de Deus, não poderemos resistir a tantos e tais inimigos.
Ora, este auxílio divino só se consegue pela oração.
Logo, sem oração, não há salvação.

A oração é o caminho ordinário para receber os dons de Deus.

Que a oração é o único meio para se receber as graças divinas, de um modo mais claro o confirma o mesmo santo Doutor;

Quando diz que todas as graças que o Senhor, desde toda a eternidade, determinou conceder-nos, não quer concedê-las a não ser por meio da oração.

A mesma coisa ensina São Gregório:

“Pela oração, merecem os homens receber o que Deus, desde a eternidade, determinou conceder-lhes”.

A oração é necessária, diz Santo Tomás, não para que Deus conheça as nossas necessidades;
Mas para que nós fiquemos conhecendo a necessidade que temos de recorrer a Deus, para receber oportunamente os socorros da salvação.

Assim reconhecemos Deus como único Autor de todos os bens, a fim de que (são palavras do Santo) nós conheçamos que necessitamos recorrer ao auxílio divino e reconheçamos que Ele é o autor dos nossos bens”.

Assim como o Senhor quis que, para sermos providos do pão e do vinho, semeássemos a vinha;

Assim quis que recebêssemos as graças necessárias para nos salvar por meio da oração.

“Pedi e dar-vos-á; buscai e achareis” (Mt 7,7).
.
Fonte: “A Oração” – Santo Afonso de Ligório.