O homem que pulava de Missa em Missa

219

Havia, certa vez, um senhor que morava em uma cidade grande, e desgostou-se do padre, porque este todos os domingos, na homilia, começou a colocar-se do lado dos pobres e defendê-los, criticando os ricos.

O homem resolveu mudar de igreja. Mas logo percebeu que nesta outra o padre falava a mesma coisa. Mal sabia ele que era tema da Campanha da Fraternidade e que todos os padres deviam falar sobre isso.

Mudou pela segunda vez, pela terceira, e assim foi percorrendo as igrejas da cidade. Mas não havia jeito, todos os padres batiam na mesma tecla.

Um dia, ele foi a uma igreja e gostou. O padre não falou nada a favor de pobre nem contra ricos. Só comentou sobre rezas e as bênçãos de Deus.

Terminada a Missa, aquele senhor foi à sacristia e disse para o celebrante: “Parabéns, sr. padre. Até que enfim encontrei um padre que fala de Deus. Todos os domingos eu virei participar da Missa aqui. Vou ser seu paroquiano.

O padre lhe disse: “Meu caro, devo dizer-lhe que o senhor ainda não encontrou a igreja que procura, porque esta aqui é igualzinho a essas que frequentou. Hoje, foi por acaso que não falei de pobre e de justiça social. Aliás, na religião católica o senhor não vai encontrar a igreja que procura”.

Certamente aquele senhor continuou quebrando a cara, até entender que o errado era ele. A Igreja de Jesus é um caminho seguro que leva para o Céu. Mas esse caminho passa necessariamente pelo amor ao próximo, especialmente aos mais pequeninos e excluídos.