O filhinho apavorado

Certa vez, pelas seis horas da manhã, um garotinho de uns oito anos ouviu, de sua cama, o pai e a mãe na cozinha, discutindo. O menino se esforçava para entender o motivo da briga, mas não conseguia.

De repente, ele ouviu bem nítido o pai dizer: “Eu vou procurar outra mais bonita”. A mãe respondeu: “Pode ir, eu acho é bom mesmo”.

A criança ficou preocupada. Levantou-se depressa e, de pijama, saiu correndo atrás do pai, que já estava saindo na rua.

A mãe viu, segurou-o pela mão e perguntou: “O que é isso, filho?” Ele disse, chorando: “Mamãe, o pai vai procurar outra mulher mais bonita que a senhora?”

“Não, filhinho!” explicou a mãe, abraçando-o. “É esta cortina da sala que papai comprou e eu não gostei”.

Quantos casais brigam, e até se separam, sem nem ligar para o que isso representa para os filhos! A tentação nos chega de muitas formas.

Maria Santíssima é Mãe e esposa exemplar. Que ela interceda pelos nossos casais, para que sejam cada vez mais unidos.