Não tenhais medo

144
Não tenhas medo

Já na sua primeira missa como papa, em outubro de 1978, João Paulo II proferiu a frase que marcaria todo o seu pontificado: “Não tenhais medo”

Ao longo de seu pontificado de 26 anos, uma das frases mais usadas de São João Paulo II foi: “Não tenhais medo”.

Mas será que isso foi Isso foi planejado? Como isso aconteceu?

João Paulo II refletiu sobre isso no livro “Cruzando o Limiar da Esperança“. Ele explicou, então, que foi o Espírito Santo que o inspirou a dizer essas palavras:

“Quando, em 22 de outubro de 1978, eu disse as palavras: ‘Não tenhais medo!’ na Praça de São Pedro, eu não poderia saber bem até onde elas iriam me levar e toda a Igreja. Seu significado veio mais do Espírito Santo, o Consolador prometido pelo Senhor Jesus aos Seus discípulos, do que do homem que os falou.”

Em seguida, ele continua a reflexão e explica por que costumava voltar à frase durante seus muitos anos como papa:

“A exortação ‘Não tenhais medo!’ deve ser interpretada como tendo um significado muito amplo. Em certo sentido, foi uma exortação dirigida a todas as pessoas, uma exortação para vencer o medo na situação atual do mundo … Por que não devemos ter medo? Porque o homem foi redimido por Deus. Ao pronunciar essas palavras na Praça de São Pedro, eu já sabia que minha primeira encíclica e todo meu papado estariam vinculados à verdade da Redenção. Na Redenção encontramos a base mais profunda para as palavras ‘Não tenhais medo’: ‘Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito’”.

Medo x esperança

Os cristãos, portanto, nunca devem ter medo de nenhuma tempestade que possa atingi-los. Ou seja: eles devem tem esperança em Jesus Cristo, que veio para salvar o mundo das trevas.

Para São João Paulo II, nada deve tirar nossa esperança no Senhor. Como resultado, quando sabemos que Deus está no controle e que ele é amor, nossos medos desaparecem. Disse ele:

“Povos e nações de todo o mundo precisam ouvir essas palavras. Sua consciência precisa crescer na certeza de que existe Alguém que segura em suas mãos o destino deste mundo passageiro … E esse Alguém é Amor.”

Deus é amor! Portanto, se realmente entendermos isso, não teremos mais medo da “situação atual do mundo”, mesmo que ela fique mais escura.

Em resumo: Deus é amor e ele está no controle.

Philip Kosloski
aleteia.org