Mateus 10, 24-33 coragem sob perseguição

aqui

“Temei aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno”

Escritura:  Mateus 10, 24-3324

“Um discípulo não está acima de seu mestre, nem um servo acima de seu mestre; 25 é suficiente para o discípulo ser como seu mestre, e o servo como seu mestre. Se eles chamaram o dono da casa Be-el ‘ Quanto mais zangam os que são da sua casa, 26 assim não temem eles; pois nada é coberto que não seja revelado, ou oculto que não seja conhecido. 27 O que eu te digo no escuro, profere a luz; e o que você ouve sussurrou, proclamar os telhados. 28 E não temais os que matam o corpo, mas não podem matar a alma; em vez disso, teme aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno. 29 Não são dois pardais vendidos por um centavo? E nenhum deles cairá no chão sem a vontade do seu pai. 30 Mas até os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. 31 Não temais, portanto; você é mais valioso do que muitos pardais. 32 Assim, todo aquele que me reconhece diante dos homens, eu também reconhecerei diante de meu Pai que está no céu; 33 mas quem me negar diante dos homens, eu também negarei diante de meu Pai que está no céu.

Estudo do Evangelho: : O que o medo tem a ver com o reino de Deus? O medo é uma força poderosa. Pode nos levar a pânico e fuga ou pode nos levar à fé e ação. O temor de Deus é o antídoto para o medo de perder a vida. Busquei ao Senhor, e ele me respondeu, e me libertou de todos os meus medos. Temo o Senhor, seus santos, porque aqueles que o temem não têm necessidade! ome, filhos, ouvi-me, eu vos ensinarei o temor do Senhor.(Salmo 34: 4, 9, 11) O que é o temor piedoso? É reverência àquele que nos amou e nos sustenta em misericórdia e bondade. A maior lesão ou perda que podemos experimentar não é física, mas espiritual – a perda da alma para o poder do inferno. Um temor saudável de Deus leva à maturidade espiritual, sabedoria e julgamento correto e nos liberta da tirania do orgulho pecaminoso, da covardia – especialmente em face do mal e do engano espiritual. Você confia na graça e misericórdia de Deus e se submete à sua palavra?

Quando Jesus proclamou o reino de Deus, ele encontrou oposição e hostilidade. Ele diz a seus discípulos que eles devem esperar o mesmo tratamento, se quiserem viver e proclamar o reino de Deus. Há tanto uma advertência quanto um privilégio em sua declaração. Assim como Jesus teve que carregar sua cruz, os discípulos devem carregar sua cruz e não tentar evitá-la. Sofrer pela fé é participar da obra de Cristo. Como diz um hino: Levante bem alto a cruz de Cristo! Pise onde seus pés pisaram. O Espírito Santo nos dá poder e graça para viver como discípulos de Jesus Cristo. Você confia na graça de Deus para carregar sua cruz pelo amor de Jesus?

“Senhor, é minha alegria e privilégio para com seu discípulo. Dê-me força e coragem para suportar qualquer dificuldade e sofrimento que possam surgir em meu serviço. Que eu possa testemunhar para os outros a alegria do evangelho.”