Liturgia diária Vós sois o sal da terra e a luz do mundo - Mt 5,13-16

5º Domingo Comum – Ano Litúrgico A

05 de fevereiro de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Pai, tenho diante de mim o mundo todo a ser evangelizado. Transforma cada circunstância e cada momento da minha vida em chance para dar testemunho do teu Reino.

PRIMEIRA LEITURA: Is 58,7-10

Leitura do Livro do Profeta Isaías – Assim diz o Senhor: 7Reparte o pão com o faminto, acolhe em casa os pobres e peregrinos. Quando encontrares um nu, cobre-o, e não desprezes a tua carne.
8Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá.
9Então invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: “Eis-me aqui”. Se destruíres teus instrumentos de opressão, e deixares os hábitos autoritários e a linguagem maldosa; 10se acolheres de coração aberto o indigente e prestares todo o socorro ao necessitado, nascerá nas trevas a tua luz e tua vida obscura será como o meio-dia.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 111

          Uma luz brilha nas trevas/ para o justo, permanece para sempre/ o bem que fez. (bis)

1. Feliz o homem caridoso e prestativo,/ que resolve seus negócios com justiça./ Ele é correto, generoso e compassivo,/ como luz brilha nas trevas para os justos.

2. Porque jamais vacilará o homem justo,/ sua lembrança permanece eternamente./ Ele não teme receber notícias más:/ confiando em Deus, seu coração está seguro.

3. Seu coração está tranquilo e nada teme,/ ele reparte com os pobres os seus bens;/ permanece para sempre o bem que fez e crescerão a sua glória e seu poder.

SEGUNDA LEITURA: 1Cor 2,1-5

Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios – 1Irmãos, quando fui à vossa cidade anunciar-vos o mistério de Deus, não recorri a uma linguagem elevada ou ao prestígio da sabedoria humana. 2Pois, entre vós, não julguei saber coisa alguma, a não ser Jesus Cristo, e este crucificado. 3Aliás, eu estive junto de vós, com fraqueza e receio, e muito tremor.
4Também a minha palavra e a minha pregação não tinham nada dos discursos persuasivos da sabedoria, mas eram uma demonstração do poder do Espírito, 5para que a vossa fé se baseasse no poder de Deus e não na sabedoria dos homens.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 5,13-16

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

          Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 13Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens.
14Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte. 15Ninguém acende uma lâmpada e a coloca debaixo de uma vasilha, mas sim num candeeiro, onde brilha para todos que estão na casa.
16Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Você é o sal da terra, você é a luz do mundo! Se o sal não salga, o que fazer com ele? Se a luz não ilumina, para que serve? A palavra de Jesus é forte. É dirigida a todos os seus discípulos para lhes dizer que a comunidade que eles formam deve ser sal e luz no meio do mundo. Comunidade insossa é comunidade sem gosto, sem sabor, sem utilidade. Se do nosso meio não brilha uma luz, nossas ações não são vistas e Deus não é glorificado. Quais são as ações que projetam a nossa luz sobre o mundo? Quando é que nos tornamos luz para o mundo?
O próprio Senhor nos diz por meio do profeta Isaías: quando repartimos o pão com quem tem fome; quando acolhemos de coração aberto os pobres, os necessitados e os peregrinos; quando vestimos quem está nu; quando destruímos os instrumentos de opressão; quando deixamos de ser autoritários; quando nosso modo de falar não é maldoso. Assim procedendo, nossa luz começa a brilhar no meio das trevas, recuperamos a saúde, a justiça vai à nossa frente e atrás de nós, a Glória do Senhor. É o que está escrito. Resta-nos fazer a experiência. Não queremos caminhar no sentido contrário da humildade, do silêncio, do escondimento, da gratuidade da simples presença. Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória! Nada fazemos por vanglória. Tudo fazemos por amor a Deus e aos irmãos e irmãs.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
No Evangelho que vamos meditar hoje, Jesus nos convida a ser sal da terra e luz do mundo. É na escuta da Palavra que descobriremos mais profundamente como viver o nosso testemunho cristão no mundo.

Deixemo-nos conduzir pela ação do Espírito Santo, que reza em nós, dizendo: “Ó divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais imagens são utilizadas por Jesus? Qual é a utilidade do sal? Qual é a importância da luz? A quem Jesus atribui a missão de ser sal da terra e luz do mundo?
“O que está contido nestes poucos versículos do evangelho de hoje é a vocação de todo o povo de Deus. Uma das características da vida cristã é a união entre a escuta da palavra e o agir em consonância com essa escuta. É o que sugere a parábola do sal. Para realizar a sua dupla função de condimentar e conservar, o sal tem que preservar sua propriedade característica. Se o sal perde sua característica, ele não serve para mais nada, será lançado fora e pisoteado. Da mesma forma o discípulo, se ele perde a sua qualidade própria de testemunha, ele não serve para mais nada como discípulo. O sal simboliza a fé viva do discípulo; o desvirtuar-se de sua característica equivale à perda da fé. Para evitar a perda da fé e mantê-la viva é necessário que o discípulo permaneça unido ao Senhor. Desde muito cedo Israel é chamado a ser luz para as nações (Is 42,6; 49,6; Lc 2,32). A luz que resplandece no discípulo é a luz do Cristo ressuscitado e a luz da Palavra de Deus que ilumina os seus passos. É necessário que na sua vida no mundo essa luz apareça através do seu agir. O cristão não possui luz própria; a luz nele é dom de Deus. Por isso, no mundo, ele é chamado a ser reflexo da luz divina” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Você reconhece a sua vocação de ser sal da terra e luz do mundo? De que forma você pode ser sal e luz na sociedade, na sua família, no seu trabalho?
“Todos nós, batizados, somos discípulos e missionários e estamos chamados a tornar-nos no mundo um evangelho vivente: com uma vida santa daremos ‘sabor’ aos diversos ambientes e defendê-los-emos da corrupção, como faz o sal; e levaremos a luz de Cristo com o testemunho de uma caridade genuína. Mas se nós cristãos perdermos sabor e cancelarmos a nossa presença de sal e luz, perderemos a eficiência. Como é bonita esta missão de levar a luz ao mundo! É uma missão nossa. É bela!” (Papa Francisco).

Oração (Vida)
Peçamos neste dia, com a canção a seguir, a graça de sermos sal e luz no nosso espaço de trabalho, na família, junto aos doentes, no lugar em que nos encontramos…

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra meditada estará presente no seu dia? De que forma você pode ser sal e luz no dia de hoje?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]