Liturgia diária A parábola da vinha - Mt 21,33-43.45-46

2ª Semana da Quaresma – Ano Litúrgico A

13 de março de 2020

Deseja ler a liturgia diária do dia 12 de março Clique aqui

ORAÇÃO DO DIA

Senhor Jesus, nós vos louvamos e agradecemos, porque sois o exemplo que devemos seguir. Com simplicidade queremos aprender de vós o modo de ver, julgar e agir.

PRIMEIRA LEITURA: Gn 37,3-4.12-13a.17b-28

Leitura do Livro do Gênesis

– 3Israel amava mais a José do que a todos os outros filhos, porque lhe tinha nascido na velhice. E por isso mandou fazer para ele uma túnica de mangas longas. 4Vendo os irmãos que o pai o amava mais do que a todos eles, odiavam-no e já não lhe podiam falar pacificamente.
12Ora, como os irmãos de José tinham ido apascentar o rebanho do pai em Siquém, 13adisse Israel a José: “Teus irmãos devem estar com os rebanhos em Siquém. Vem, vou enviar-te a eles”.
17bPartiu, pois, José atrás de seus irmãos e encontrou-os em Dotaim. 18Eles, porém, tendo-o visto ao longe, antes que se aproximasse, tramaram a sua morte. 19Disseram entre si: “Aí vem o sonhador! 20Vamos matá-lo e lançá-lo numa cisterna, depois diremos que um animal feroz o devorou. Assim veremos de que lhe servem os sonhos”.
21Rúben, porém, ouvindo isto, disse-lhes: 22“Não lhe tiremos a vida”! E acrescentou: “Não derrameis sangue, mas lançai-o naquela cisterna do deserto, e não o toqueis com as vossas mãos”. Dizia isto, porque queria livrá-lo das mãos deles e devolvê-lo ao pai. 23Assim que José chegou perto dos irmãos, estes despojaram-no da túnica de mangas longas, pegaram nele 24e lançaram-no numa cisterna que não tinha água. 25Depois, sentaram-se para comer. Levantando os olhos, avistaram uma caravana de ismaelitas, que se aproximava, proveniente de Galaad. Os camelos iam carregados de especiarias, bálsamo e resina, que transportavam para o Egito. 26E Judá disse aos irmãos: “Que proveito teríamos em matar nosso irmão e ocultar o seu sangue? 27É melhor vendê-lo a esses ismaelitas e não manchar nossas mãos, pois ele é nosso irmão e nossa carne”. Concordaram os irmãos com o que dizia. 28Ao passarem os comerciantes madianitas, tiraram José da cisterna, e por vinte moedas de prata o venderam aos ismaelitas: e estes o levaram para o Egito

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 105(104)

         — Lembrai sempre as maravilhas do Senhor!
— Lembrai sempre as maravilhas do Senhor!

— Mandou vir, então, a fome sobre a terra e os privou de todo pão que os sustentava; um homem enviara à sua frente, José que foi vendido como escravo.

— Apertaram os seus pés entre grilhões e amarraram seu pescoço com correntes, até que se cumprisse o que previra, e a palavra do Senhor lhe deu razão.

— Ordenou, então, o rei que o libertassem, o soberano das nações mandou soltá-lo; fez dele o senhor de sua casa, e de todos os seus bens o despenseiro.

EVANGELHO: Mt 21,33-43.45-46

Naquele tempo, dirigindo-se Jesus aos chefes dos sacerdotes e aos anciãos do povo, disse-lhes: 33“Escutai esta outra parábola: Certo proprietário plantou uma vinha, pôs uma cerca em volta, fez nela um lagar para esmagar as uvas e construiu uma torre de guarda. Depois arrendou-a a vinhateiros, e viajou para o estrangeiro. 34Quando chegou o tempo da colheita, o proprietário mandou seus empregados aos vinhateiros para receber seus frutos.35Os vinhateiros, porém, agarraram os empregados, espancaram a um, mataram a outro, e ao terceiro apedrejaram. 36O proprietário mandou de novo outros empregados, em maior número do que os primeiros. Mas eles os trataram da mesma forma. 37Finalmente, o proprietário, enviou-lhes o seu filho, pensando: ‘Ao meu filho eles vão respeitar’.38Os vinhateiros, porém, ao verem o filho, disseram entre si: ‘Este é o herdeiro. Vinde, vamos matá-lo e tomar posse da sua herança!’ 39Então agarraram o filho, jogaram-no para fora da vinha e o mataram. 40Pois bem, quando o dono da vinha voltar, que fará com esses vinhateiros?”41Os sumos sacerdotes e os anciãos do povo responderam: “Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entregarão os frutos no tempo certo”.42Então Jesus lhes disse: “Vós nunca lestes nas Escrituras: ‘A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; isto foi feito pelo Senhor e é maravilhoso aos nossos olhos?” 43Por isso eu vos digo: o Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos.45Os sumos sacerdotes e fariseus ouviram as parábolas de Jesus, e compreenderam que estava falando deles. 46Procuraram prendê-lo, mas ficaram com medo das multidões, pois elas consideravam Jesus um profeta.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Queriam a herança do Filho e ficaram com ela. Agora todos podem ser filhos do Pai de Jesus. O preço foi a sua morte. Aparentemente, sua morte foi uma derrota. Na realidade, é vitoriosa. Jesus busca um povo que entenda o que ele diz e produza frutos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Preparo-me para a oração. Tranquilizo meus pensamentos como se estivesse para entrar num recinto sagrado. Aproximo-me com confiança do meu próprio templo interior. Digo: “Senhor, eis-me aqui”. Repito com mais consciência: “Senhor, eis-me aqui.” Escuto agora o Evangelho da liturgia de hoje. (Mt 21,33-43.45-46)

Leitura (Verdade)
O que esta parábola diz para mim? Quem é a vinha? E o herdeiro? Quem são os vinhateiros? Como se comportam?
“A parábola reflete a conturbada história de Israel e sua relação com Deus. De maneira especial, os dirigentes não foram fiéis à Aliança. Já o profeta Isaías falava da vinha do Senhor, significando Israel. Os profetas não foram aceitos e alguns deles foram mortos. O clímax acontece com a rejeição do filho do proprietário, condenado a morrer fora da vinha. Deus não volta atrás em seus projetos e a vinha é entregue a outro povo que produzirá frutos. É a pedra angular do novo projeto de Deus. Os sumos sacerdotes e os fariseus sentiram-se atingidos pela parábola. Esta parábola pode descer ao nível individual. Todos somos administradores da vinha do Senhor com obrigação de produzir frutos.” (Viver a Palavra – 2020. Frei Aldo Colombo – Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Como eu respondo ao chamado de trabalhar pelo Reino de Deus? Produzo frutos? Colaboro com os construtores de uma sociedade justa ou me apresso a criticar e destruir? Volto para dentro de mim e examino meu proceder à luz desta parábola.

Oração (Vida)
“Senhor, vosso amor não somente nos deu um coração capaz de amar, mas nos presenteou com duas mãos capazes de fazer tanto bem. Que nossas mãos sejam semelhantes às vossas, Senhor, que saibamos construir o bem em nosso coração e com nossas mãos torná-lo visível para os que nos rodeiam. Que ao longo deste dia nossas mãos possam estar direcionadas apenas para fazer o bem e aí, então, poderemos juntá-las em prece. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Todos nós recebemos uma vocação ao entrar neste mundo. Somos enviados a testemunhar o amor, a bondade, a compreensão, a justiça, o perdão. A partir de nosso testemunho as pessoas perceberão a presença de Deus e se unirão para construir o bem.

Bênção
Benção especial da Quaresma

  • Deus Pai de misericórdia, conceda a todos, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno a casa. Amém.
  • O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, nos guie nesta jornada quaresmal a uma verdadeira conversão. Amém.
  • O Espírito de sabedoria e fortaleza nos sustente na luta contra o mal, para podermos com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
    Ir. Carmen Maria Pulga

[apss_share]