Liturgia diária, O meu jugo é suave e o meu fardo é leve - Mt 11,25-30

PRECISAMOS MUITO DE SUA AJUDA

Estimados irmãos venho aqui pedir a sua ajuda se possível for. Estamos fechando o mês e não vou conseguir pagar a mensalidade da divida do site referente ao servidor onde o site fica hospedado. Pra complicar minha situação tenho pai acamado. Diante das dificuldades que todos estamos passando compreendo o qto esta difícil para todos, mas se vc tiver a possibilidade de AJUDAR COM UMA DOAÇÃO sera de muita ajuda para diminuir as dividas. .Clique aqui para Doar

14ª Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

05 de julho de 2020

ORAÇÃO DO DIA

Pai, a mansidão e a humildade de Jesus sirvam de estímulo para mim, no relacionamento com os meus semelhantes. Livra-me da arrogância e da prepotência!

PRIMEIRA LEITURA: Zc 9,9-10

Leitura da Profecia de Zacarias:

Assim diz o Senhor: 9“Exulta, cidade de Sião! Rejubila, cidade de Jerusalém! Eis que vem teu rei ao teu encontro; ele é justo, ele salva; é humilde e vem montado num jumento, um potro, cria da jumenta.10Eliminará os carros de Efraim, os cavalos de Jerusalém; ele quebrará o arco de guerreiro, anunciará a paz às nações. Seu domínio se estenderá de um mar a outro mar, e desde o rio até os confins da terra”.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 144

          — Bendirei, eternamente, vosso nome, ó Senhor!
— Bendirei, eternamente, vosso nome, ó Senhor!

— Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu Rei,/ e bendizer o vosso nome pelos séculos./ Todos os dias haverei de bendizer-vos,/ hei de louvar o vosso nome para sempre.

— Misericórdia e piedade é o Senhor,/ ele é amor, é paciência, é compaixão./ O Senhor é muito bom para com todos,/ sua ternura abraça toda criatura.

— Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem,/ e os vossos santos com louvores vos bendigam!/ Narrem a glória e o esplendor do vosso reino/ e saibam proclamar vosso poder!

— O Senhor é amor fiel em sua palavra,/ é santidade em toda obra que ele faz./ Ele sustenta todo aquele que vacila/ e levanta todo aquele que tombou.

SEGUNDA LEITURA: Rm 8,9.11-13

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 9Vós não viveis segundo a carne, mas segundo o espírito, se realmente o Espírito de Deus mora em vós. Se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo. 11E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos mora em vós, então aquele que ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos vivificará também vossos corpos mortais por meio do seu Espírito que mora em vós. 12Portanto, irmãos, temos uma dívida, mas não para com a carne, para vivermos segundo a carne. 13Pois, se viverdes segundo a carne, morrereis, mas se, pelo espírito, matardes o procedimento carnal, então vivereis.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mt 11,25-30

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: 25“Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. 26Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 27Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. 28Vinde a mim, todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. 29Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. 30Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Na profecia de Zacarias, Deus convida a filha de Sião a se alegrar: “Pule de alegria, grite, filha de Sião, filha de Jerusalém”. Quem é esta filha de Sião? Quem é a filha de Jerusalém? Quem é a filha de Jerusalém convidada a se alegrar? A filha de Sião é “a parturiente, que grita e geme e estende as mãos diante dos assassinos”. É a mulher pobre, que perdeu toda a sua formosura. “Quem te poderá salvar e te consolar, virgem, filha de Sião? Quem vai te curar?” Alegrar-se por que, se a formosura se foi, se as feridas se expõem, se a dor predomina? Alegrar-se porque o vencedor está chegando. Nem se percebe. Não vem num carro de guerra nem sobre luxuosa montaria. Vem montado num jumento. Que poder tem quem vem montado num jumento? No entanto, é ele quem acaba com as armas de guerra, estabelece a paz e estende seu reinado por toda a terra.
Os sábios e os inteligentes deste mundo parecem que não entendem, ou não querem entender, que tudo pode ser diferente. O pequeno entende, assim como entende a filha de Sião e sabe como diminuir a dor e curar as feridas. Sabe, mas nem sempre consegue. “Eu sabia o que tinha que fazer, mas não tinha os recursos”, dizia a velha senhora no fim de sua vida. Agora, porém, chega quem tem os recursos e os distribui com justiça; aquele cujo jugo é suave e a carga, leve. “Vinde a mim, todos vós que estais cansados e carregados de fardos, e eu vos darei descanso. […] sede discípulos meus, porque sou manso e humilde de coração”.
Será que aprendem? Nós que vivemos a liberdade do Espírito e já não somos dominados pela matéria, que temos o Espírito de Cristo e nada devemos à carne, será que aprendemos daquele que é manso e humilde de coração, ou estamos também fazendo guerra uns contra os outros? O mundo que massacra a filha de Sião, com quem poderia aprender que tudo pode ser diferente? Certamente com aqueles que seguem o Rei montado no jumentinho, e não com os que seguem os reis deste mundo e querem imitá-los e a eles se submetem. Por vezes nossa formação espiritual se revela pobre e o cultivo das virtudes, mínimo. Desde cedo disputamos cargos e honrarias, para mais tarde, na velhice, afirmar com categoria a nossa autoridade, que precisa ser afirmada quando não se tem.
Ao longo da história, a sociedade civil muitas vezes se espelhou na sociedade “eclesiástica”. Seria bom que se espelhasse também na sociedade “eclesial”, que produz homens e mulheres de virtudes heroicas. Chamamos de herói e heroína quem viveu de verdade as virtudes teologais da fé, da esperança e da caridade, e as virtudes cardiais da prudência, da justiça, da fortaleza e da temperança. Estes aprenderam a mansidão e a humildade do Rei que vem montado no jumentinho.
“Cada um tem sua cidade de nascimento”, diz o salmista. “Um nasceu aqui, outro ali; todos, porém, nasceram em Sião.” Mais do que um lugar, Sião é um estado de espírito. O que se faz quando a alma é pequena e o ministério, medíocre? Que resposta se dá quando o profeta pergunta de Jerusalém se “é esta a cidade chamada a mais bela, a alegria de toda a terra?”. Já ouvimos de Fernando Pessoa que: “Tudo vale a pena, se a alma não é pequena”, e por experiência sabemos que, para ministério medíocre, ministros medíocres bastam! Os filhos e as filhas de Sião somos nós, nem sábios nem entendidos, mas pequeninos, com estado de espírito elevado, que dispensam carros e cavalos e seguem o Rei manso e pobre montado num burrico. Nossos corpos mortais, que se cansam e se arrastam sob o peso que carregam, elevam-se no voo do Espírito que habita em nós e nos dá vida.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Liturgia do 14º domingo do Tempo Comum. Em sua oração dirigida ao Pai, Jesus expressa o louvor pelos pequenos, que foram capazes de acolhê-lo como dom do Pai e de reconhecer a relação filial que o une ao Pai. Que possamos, ao longo do dia, acolher o Senhor e entoar o nosso louvor pela sua presença em nossa vida.

“Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de Vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e que, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Detenha-se na oração de Jesus e destaque as palavras que mais lhe chamaram atenção. Qual é o motivo do louvor expresso na oração? Como é a relação entre Jesus e o Pai revelado no texto?

“A história do cristianismo está repleta de teólogos, sábios e santos. Deus não ocultou a eles sua sabedoria, pelo contrário, receberam a luz do alto. Jesus não se referia a eles quando fala dos “sábios e entendidos”, mas de indivíduos que não puderam captar o sentido das obras de Jesus, uma vez que a falta de sinceridade deles inutiliza seus conhecimentos. Segundo Jesus, eles, tendo olhos, não enxergam e, tendo ouvidos, não ouvem. O texto fala de um conhecido nosso, o sofrimento, que se revela de muitas maneiras. Por vezes, o peso parece insuportável. É o momento que Jesus oferece seus ombros, acostumados a carregar a cruz. Porque é amor, o jugo do Senhor é leve.” (Viver a Palavra – 2020. Frei Aldo Colombo – Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim hoje? A partir deste Evangelho que ensinamento de Jesus eu acolho para minha vida? Por quais motivos faço hoje meu hino de louvor a Deus? De que modo esse relato evangélico fortalece a sua caminhada de fé?

Oração (Vida)
“Aleluia! Louvem a Deus no seu templo, louvem a Ele no seu poderoso firmamento! Louvem a Deus por suas façanhas, louvem a Ele por sua imensa grandeza! Louvem a Deus tocando trombetas, louvem a Ele com a cítara e harpa! Louvem a Deus com dança e tambor, louvem a Ele com cordas e flauta! Louvem a Deus com címbalos sonoros, louvem a ele com címbalos vibrantes. Todo ser que respira louve a Javé! Aleluia!” (Tradução livre do Salmo 150, do livro “Orações e devoções para todos os momentos”, da Paulinas Editora).

Contemplação (Vida e Missão)
Como você deseja viver concretamente, durante o dia, os apelos que o Senhor lhe fez?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém..

Confira a Homilia dominical.Clique aqui

[apss_share]