Liturgia diária Jesus não é aceito em sua própria terra - Mc 6,1-6

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Mc 6,1-6

Jesus ensina e muitos se admiram de que um carpinteiro como ele tenha tanta sabedoria. Não o valorizam e se desvalorizam por ser ele um do meio deles.

Façamos a oração do dia: Pai, abre minha mente e meu coração, para que eu possa compreender que tu te serves de meios humanamente modestos para realizar as tuas maravilhas.

4ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 03 de fevereiro de 2021

PRIMEIRA LEITURA: Hb 12,4-7.11-15 

Leitura da Carta aos Hebreus.

Irmãos, 4vós ainda não resististes até o sangue na vossa luta contra o pecado, 5e já esquecestes as palavras de encorajamento que vos foram dirigidas como a filhos: “Meu filho, não desprezes a educação do Senhor, não desanimes quando ele te repreende; 6pois o Senhor corrige a quem ele ama e castiga a quem aceita como filho”. 7É para a vossa educação que sofreis, e é como filhos que Deus vos trata. Pois qual é o filho a quem o pai não corrige? 11No momento mesmo, nenhuma correção parece alegrar, mas causa dor. Depois, porém, produz um fruto de paz e de justiça para aqueles que nela foram exercitados. 12Portanto, “firmai as mãos cansadas e os joelhos enfraquecidos; 13acertai

os passos dos vossos pés”, para que não se extravie o que é manco, mas antes seja curado. 14Procurai a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; 15cuidai para que ninguém abandone a graça de Deus. Que nenhuma raiz venenosa cresça no meio de vós, tumultuando e contaminando a comunidade.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 103(102) 

— O amor do Senhor por quem o respeita é de sempre e para sempre.

— O amor do Senhor por quem o respeita é de sempre e para sempre.

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

— Como um pai se compadece de seus filhos, o Senhor tem compaixão dos que o temem. Porque sabe de que barro somos feitos, e se lembra de que apenas somos pó.

— Mas o amor do Senhor Deus por quem o teme é de sempre e perdura para sempre; e também sua justiça se estende por gerações até os filhos de seus filhos,

aos que guardam fielmente sua Aliança.

EVANGELHO: Mc 6,1-6 

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus foi a Nazaré, sua terra, e seus discípulos o acompanharam. 2Quando chegou o sábado, começou a ensinar na sinagoga. Muitos que o escutavam ficavam admirados e diziam: “De onde recebeu ele tudo isto? Como conseguiu tanta sabedoria? E esses grandes milagres que são realizados por suas mãos? 3Este homem não é o carpinteiro, filho de Maria e irmão de Tiago, de Joset, de Judas e de Simão? Suas irmãs não moram aqui conosco?” E ficaram escandalizados por causa dele. 4Jesus lhes dizia: “Um profeta só não é estimado em sua pátria, entre seus parentes e familiares”. 5E ali não pôde fazer milagre algum. Apenas curou alguns doentes, impondo-lhes as mãos. 6E admirou-se com a falta de fé deles. Jesus percorria os povoados das redondezas, ensinando.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

Jesus

ensina, é ouvido, e muitos se admiram de que um carpinteiro como ele tenha tanta sabedoria. Não o valorizam e se desvalorizam por ser ele um do meio deles. Podiam orgulhar-se que um dos seus, e carpinteiro, pudesse ensinar com sabedoria. O ser humano é curioso. Não aceita o seu igual. Se alguém conta as coisas boas que Deus lhe permitiu fazer, não é ouvido, provoca ciúmes e reações. Por que não nos alegramos com o bem dos outros? Jesus, porém, não se deixou paralisar pela falta de aceitação de seus conterrâneos. Seguiu adiante percorrendo os povoados da região e ensinando.

Se lhe fecham a porta, abra uma janela! – São Brás foi bispo na Armênia no começo do século quarto. Antes, tinha sido médico. Naquele tempo, Licínio, imperador do Oriente, começou a perseguir os cristãos. São Brás foi preso, e, quando ia para o martírio, uma mãe lhe mostrou uma criança de colo engasgada com uma espinha de peixe. São Brás abençoou a criança, e ela ficou curada. Em seguida, o santo bispo foi degolado.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2021’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Em nossa oração veremos que Jesus está em Nazaré, sua terra, e provoca a admiração das pessoas que ouvem seus ensinamentos na sinagoga. Ao mesmo tempo, Ele observa a resistência e a falta de abertura para o acolherem como o Enviado do Pai.

Com fé, peçamos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Quem é Jesus, segundo a narrativa? Quais questionamentos o povo faz sobre Jesus? Quais palavras Jesus dirige ao povo? Por que Jesus não é valorizado em sua terra e entre seus parentes?

Para o evangelista Marcos, esta é a última vez que Jesus entra numa sinagoga. O episódio confirma a profecia do velho Simeão. Ele é sinal de contradição; é ruína e salvação. Suas palavras encantam, mas ele não é aceito por seus conterrâneos, na pequena Nazaré. O idioma hebraico não possui muitos vocábulos e, com a expressão irmãos e irmãs, quer designar sua parentela, possivelmente primos e primas. Nem suas palavras nem seus prodígios foram suficientes para que mudassem de opinião. Em toda parte, Jesus despertava admiração. Mas ali ele se admira com a falta de fé daquelas pessoas. Mas sempre há alguém que é fiel. Assim, alguns doentes, porque tinham fé, foram curados por ele. O profeta, muitas vezes, é rejeitado em sua terra.

Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim? Dialogue com a Palavra que você acabou de ler e procure perceber os apelos que ela lhe faz. As palavras e gestos de Jesus tocam minha vida e inspiram minhas ações?

Oração (Vida)

Ao Senhor entregamos nosso dia e pedimos que o Espírito Santo nos conceda a graça do discernimento para buscarmos a Luz verdadeira, que deve orientar a nossa vida, nosso agir e nossas decisões.

Ó Jesus, verdadeira luz que ilumina a humanidade, viestes do Pai para ser nosso mestre e nos ensinar seu caminho na verdade: vida e espírito são as “palavras” que nos destes. Concedei-nos conhecer os mistérios de Deus e suas incompreensíveis riquezas. Mostrai-nos todos os tesouros da sabedoria e da ciência de Deus, que em vós estão guardados.

Fazei com que a palavra habite nossa vida e ilumine nossos passos. Fazei com que a palavra se espalhe rapidamente e chegue até os confins da Terra. Maria Rainha dos Apóstolos e os santos Pedro e Paulo sejam nosso exemplo, inspiração e guia. Amém. (oração livremente inspirada nos textos de Pe. Alberione).

Contemplação (Vida e Missão)

A Palavra de Deus encontrou sintonia em sua vida? O que você deseja colocar em prática neste dia? Com a Palavra de Deus na mente e no coração, qual atitude você se propõe a viver hoje?

Bênção

A bênção do Pai, o amor do Filho e a luz do Espírito Santo estejam sobre mim e sobre toda a humanidade. Amém.

Confira a Homilia dominical.Clique aqui