Oração diária Jesus Cristo Rei do universo

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Jo 18,33b-37

Façamos a oração do dia: Espírito de fidelidade ao Pai, faze o Reino acontecer na minha vida, como aconteceu com Jesus, levando-me a viver na absoluta submissão ao querer do Pai.

Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 21 de novembro de 2021

PRIMEIRA LEITURA: Dn 7,13-14  

Leitura da Profecia de Daniel:

13“Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença.

14Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam; seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 93(92) 

— Deus é Rei e se vestiu de majestade,/ glória ao Senhor!

— Deus é Rei e se vestiu de majestade,/ glória ao Senhor!

— Deus é Rei e se vestiu de majestade,/ revestiu-se de poder e de esplendor!

— Vós firmastes o universo inabalável,/ vós firmastes vosso trono desde a origem,/ desde sempre, ó Senhor, vós existis!

— Verdadeiros são os vossos testemunhos,/ refulge a santidade em vossa casa,/ pelos séculos dos séculos, Senhor!

SEGUNDA LEITURA: Ap 1,5-8  

Leitura do Livro do Apocalipse:

5Jesus

Cristo é a testemunha fiel, o primeiro a ressuscitar dentre os mortos, o soberano dos reis da terra. A Jesus, que nos ama, que por seu sangue nos libertou dos nossos pecados 6e que fez de nós um reino, sacerdotes para seu Deus e Pai, a ele a glória e o poder, em eternidade. Amém.

7Olhai! Ele vem com as nuvens, e todos os olhos o verão, também aqueles que o traspassaram. Todas as tribos da terra baterão no peito por causa dele. Sim. Amém!

8“Eu sou o Alfa e o Ômega”, diz o Senhor Deus, “aquele que é, que era e que vem, o Todo-poderoso”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO: Jo 18,33b-37

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós!

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo +  segundo João.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 33bPilatos chamou Jesus e perguntou-lhe: “Tu és o rei dos judeus?” 34Jesus respondeu: “Estás dizendo isto por ti mesmo ou outros te disseram isto de mim?”

35Pilatos falou: “Por acaso sou judeu? O teu povo e os sumos sacerdotes te entregaram a mim. Que fizeste?”

36Jesus respondeu: “O meu reino não é deste mundo. Se o meu reino fosse deste mundo, os meus guardas lutariam para que eu não fosse entregue aos judeus. Mas o meu reino não é daqui”.

37Pilatos

disse a Jesus: “Então tu és rei?”

Jesus respondeu: “Tu o dizes: eu sou rei. Eu nasci e vim ao mundo para isto: para dar testemunho da verdade. Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

O profeta Daniel vê sobre as nuvens uma figura humana que se aproxima do trono de Deus. Este “Filho de homem” recebe glória, poder e realeza. Seu poder é eterno, e seu reino perdura para sempre. Todos os povos o servirão. Daniel se perturba com as visões que tem. Pede explicações a alguém presente nas visões. O que ele viu foi a sucessão e o fim dos reinados deste mundo. Tudo será entregue “ao povo dos santos do Altíssimo. Seu império é um império eterno, e todos os impérios o servirão e lhe prestarão obediência”.

Assim

como o Servo do Senhor dos cânticos de Isaías, a figura humana vista por Daniel é tanto um personagem quanto a totalidade do povo de Deus. O Filho do Homem é Jesus Cristo, rei do universo, cabeça de um corpo, cujos membros formam com a cabeça o corpo místico de Cristo. O Apocalipse é também resultado das visões de João na ilha de Patmos. O soberano dos reis da terra, que por seu sangue nos libertou dos nossos pecados, fez de nós um reino de sacerdotes para Deus, seu Pai. Ele vem com as nuvens. São João une a visão de Daniel com a de Zacarias, e aquele que vem nas nuvens é o mesmo que foi traspassado.

É Jesus Cristo, a testemunha fiel, o primogênito dentre os mortos. Ainda São João, mas agora no Evangelho, nos introduz no palácio de Pilatos onde o ouvimos perguntar a Jesus: “Tu és o rei dos judeus?”. Jesus é rei, não, porém, de um reino como o deste mundo. Ele é rei, mas o seu reino não é deste mundo. Em nenhum momento Jesus diz que é rei dos judeus. A afirmação é de Pilatos. Jesus é simplesmente rei. Para os cristãos, ele é o Senhor da História. Estamos nos dias do julgamento do mundo e de sua história. Terminamos o ano litúrgico com a solenidade de Cristo Rei e vamos iniciar o Advento, olhando para as nuvens que trazem o Cristo glorioso, que vem julgar a humanidade.

Na humanidade, colocada como luz, sal e fermento, está a comunidade dos seguidores de Jesus, povo de reis e sacerdotes. Também eles serão julgados. A realeza com que foram ornados não os separou do mundo. Ao contrário, deu-lhes a responsabilidade de apresentar aos reis deste mundo o modelo de um outro reino possível: o “reino da verdade e da vida, da santidade e da graça, da justiça, do amor e da paz”. A comunidade dos discípulos de Jesus seria esse modelo, não por realizá-lo com perfeição, mas por realizá-lo com esforço e em contínua conversão.

No Evangelho de Marcos, Jesus disse claramente aos seus apóstolos que eles e suas comunidades seriam diferentes do modelo do mundo. “Aqueles que vemos governar as nações as dominam, e os seus grandes as tiranizam. Entre vós não será assim”. O reinado de Cristo e de seu povo de reis e sacerdotes exclui total e absolutamente todo tipo de dominação e de tirania. Se não excluir, não será comunidade de Cristo Rei, podendo ser se passar por uma séria conversão.

O poder de Cristo Rei, que não é dominação nem tirania, se manifesta “na piedade e na ternura, na lentidão para a ira e no muito amor”. Todos aqueles que creem em Jesus Cristo como Filho de Deus Salvador têm a certeza de que é com ele que se encontrarão quando passarem desta vida para a outra. Os justos de todas as nações serão acolhidos por aquele que ofereceu sua vida pela salvação de todos indistintamente. Será surpresa para quem socorreu o pobre, o faminto, o sedento sem saber que estava socorrendo o próprio Cristo. Não será surpresa para quem prestou atenção nas atitudes e nas palavras de Jesus conservadas nos Evangelhos. Como nem todos leem os Evangelhos, talvez possam lê-lo na vida dos cristãos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2021’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Solenidade de Jesus Cristo, Rei do Universo. Neste último domingo do ano litúrgico, Jesus nos lembra de que o seu Reino não é deste mundo. A Palavra de hoje nos traz um convite: “Vinde, benditos de meu Pai! Recebei em herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo!”
Que possamos, ao longo do dia, aprofundar a nossa fé na realeza de Cristo e nos dispor a colaborar para que o Reino de amor, justiça, paz e fraternidade que Jesus veio implantar se realize entre nós.

Leitura (Verdade)

O Evangelho da Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, apresenta-nos uma cena do processo de Jesus diante de Pontius Pilatus, o governador romano da Judeia.
Observe como Jesus apresenta o seu Reino. Qual a pergunta que Pilatos faz a Jesus? Esta acusação tem fundamento? Jesus aceita-a?

“O último domingo do Ano Litúrgico proclama Jesus Cristo, rei do Universo. O próprio Jesus, diante de Pilatos, confirma sua realeza. Ele fundamenta sua realeza na verdade e no serviço, um reino de amor, justiça e paz. Esse Reino nos compromete como discípulos-missionários, encarregados de levar a Boa-Nova até os confins do mundo, a todos os povos e em todo tempo. Diante de um mundo de mentira e violência, esse Reino compromete os seus com o amor à vida, com a justiça e a defesa dos mais pobres e humildes. Ele é um rei diferente. Nasceu numa gruta, foi o pregador dos caminhos e foi sepultado num túmulo emprestado. Ressuscitando, no terceiro dia, tornou-se Senhor da História. E seu Reino jamais terá fim.”

Meditação (Caminho)

A proposta de Jesus provoca uma resposta livre do homem. Quem escuta a voz de Jesus adere ao seu projeto e se compromete a segui-lo, renuncia ao egoísmo e ao pecado e faz da sua vida um dom de amor a Deus e aos irmãos. Passa, então, a integrar a comunidade do “Reino de Deus”.
Você é promotor(a) da paz, da fraternidade e da justiça? Tem colaborado para que o amor reine na sua vida, na sua família, no seu trabalho? Promove a vida dos seus irmãos e irmãs? Utiliza-se do poder, da indiferença e do egoísmo para alcançar seus objetivos?

Oração (Vida)

O Senhor é rei num trono de luz.
O Senhor é rei, revestiu-se de majestade, revestiu-se e cingiu-se de poder.
Firmou o universo, que não vacilará. É firme o vosso trono desde sempre, Vós existis desde toda a eternidade.
Os vossos testemunhos são dignos de toda a fé, a santidade habita na vossa casa por todo o sempre.

Contemplação (Vida e Missão)

O serviço, a doação, a solidariedade e a comunhão com nossos irmãos necessitados são frutos da ação salvífica de Deus acontecendo no coração humano. De que maneira esta passagem o(a) compromete? O que ela lhe pede?

Bênção

Abençoe-nos o Deus da vida, do amor, da justiça e da paz. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém. Permaneçamos unidos a Jesus Cristo nosso Caminho, nossa Verdade e nossa Vida.

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !