Oração diária Sim, Pai, assim foi do teu agrado

15ª Semana Comum – Ano Litúrgico C

13 de julho de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que a arrogância jamais contamine meu coração. E, fazendo-me pequenino, que eu esteja em condições de acolher a tua revelação.

PRIMEIRA LEITURA: Is 10,5-7.13-16

Leitura do Livro do Profeta Isaías – Assim fala o Senhor: 5“Ai de Assur, vara de minha cólera, bastão em minhas mãos, instrumento de minha indignação! 6Eu o envio contra uma nação ímpia e ordeno-lhe, contra um povo que me excita à ira, que o submeta à pilhagem e ao saque, que o calque aos pés como lama nas ruas.
7Mas ele assim não pensava, seu propósito não era esse; pelo contrário, sua intenção era esmagar e exterminar não poucas nações. 13Pois diz o rei da Assíria: ‘Realizei isso pela força de minha mão e com minha sagacidade, pois tenho experiência; aboli as fronteiras dos povos, saqueei seus tesouros, e derrubei de golpe os ocupantes de altos postos; 14minha mão espalmou como um ninho a riqueza dos povos; e como se apanha uma ninhada de ovos, assim ajuntei eu os povos da terra, e não houve quem batesse asa ou abrisse o bico e desse um pio’.
15Mas acaso gloria-se o machado, em detrimento do lenhador que com ele corta? Ou se exalta a serra contra o serrador que a maneja? Como se a vara movesse quem a levanta e um bastão erguesse aquele que não é madeira. 16Por isso, enviará o Do¬mi¬na¬dor, Senhor dos exércitos, contra aqueles fortes guerreiros o raquitismo; e abalará sua glória com convulsões que queimam como o fogo”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 93

   — O Senhor não rejeita o seu povo.
— O Senhor não rejeita o seu povo.

— Eis que oprimem, Senhor, vosso povo, e humilham a vossa herança; estrangeiro e viúva trucidam, e assassinam o pobre e o órfão!

— Eles dizem: “O Senhor não nos vê e o Deus de Jacó não percebe!” Entendei, ó estultos do povo; insensatos, quando é que vereis?

— O que fez o ouvido não ouve? Quem os olhos formou não verá? Quem educa as nações não castiga? Quem os homens ensina não sabe?

— O Senhor não rejeita o seu povo e não pode esquecer sua herança: voltarão a juízo as sentenças; quem é reto andará na justiça.

EVANGELHO: Mt 11,25-27

       – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

         25Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pe¬que¬ninos. 26Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 27Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Os pequenos recebem a revelação e revelam-se. Diante da arrogância das cidades beneficiadas com a presença e os milagres da parte do Senhor, ele se volta aos pequeninos aos quais o Pai deu a revelação. Na revelação há um conhecimento que permanece com quem o recebeu. Há o conhecimento do Pai, há o conhecimento do Filho e há, sobretudo, o conhecimento experimental do Amor. Quem ama com humildade, sem pretensões nem interesses, conhece o Amor e sua força. Quem conhece o Amor conhece a Deus e se aprofunda em seu mistério, não por atos da inteligência, e sim pela experiência do afeto. O pequenino sabe e conhece o Amor e todos os seus derivados, sabe e conhece a bondade da sensibilidade, da solidariedade, da hospitalidade, da gratuidade.
Sabendo que o amor vem de Deus e volta para Deus, não desiste nem desanima, e faz com que aquele que não sabe, que não recebeu a revelação, não desista nem desanime. A sensibilidade do humilde e pequenino percebe as dificuldades do amor nas instabilidades da vida, nas desconfianças, nas desilusões, nos desenganos, nas traições. Percebe e persevera e faz com que o outro não desista de amar. Se desistir, desistiu da vida e da salvação. Por que dar de beber e de comer a quem não sabe agradecer? Por que continuar depois da traição? A resposta é dada por quem conhece o Pai pela revelação do Filho. Os pequeninos são de fato sábios e entendidos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Em sua oração dirigida ao Pai, Jesus expressa o louvor pelos pequenos que foram capazes de acolhê-lo como dom do Pai e de reconhecer a relação filial que o une a Ele. Que possamos ao longo do nosso dia acolher o Senhor e entoar o nosso louvor pela sua presença em nossa vida.
Oremos: “Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de Vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e que, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Detenha-se na oração de Jesus e procure perceber quais palavras mais chamaram sua atenção. Qual é o motivo do louvor expresso na oração? Como é a relação entre Jesus e o Pai, revelada no texto?
“A breve perícope do evangelho de hoje é precedida de ataques de Jesus a algumas cidades próximas ao mar da Galileia, ao estilo dos oráculos proféticos do Antigo Testamento contra as nações estrangeiras. As cidades beneficiadas pelos ‘milagres’ de Jesus não se converteram (11,20-24). Na verdade, os ‘atos de poder’ realizados por Jesus deviam conduzir à fé na ‘proximidade do Reino dos Céus’. Mas não foi assim! O trecho de hoje é uma oposição de Jesus ao orgulho das cidades que não se converteram e um hino de louvor dirigido ao Pai, Criador do céu e da terra (v. 25; Gn 1,1; 2,4a). O motivo do louvor: ‘Escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos’ (v. 25), é que Deus assim o queria (cf. v. 26). ‘Estas coisas’ referem-se ao que é dito no v. 27, que, resumindo, se poderia dizer: Jesus revela o Pai, ‘Ele é a imagem do Deus invisível’ (Cl 1,15). Somente quem recebe Jesus como dom, somente o ‘pobre em espírito’ (5,3), pode conhecer a relação filial que une Jesus a Deus. Ao pedido de Filipe: ‘Senhor, mostra-nos o Pai!’, Jesus responde: ‘Quem me vê, vê o Pai. Não crês que estou no Pai e o Pai está em mim?’ (Jo 14,8-11)” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual ensinamento de Jesus você acolhe em sua vida? Por quais motivos você hoje entoa seu hino de louvor a Deus?

Oração (Vida)
Salmo 103(102)
Bendize, minha alma, ao Senhor, e todo o meu interior bendiga seu santo nome.
Bendize, minha alma, ao Senhor, e não esqueças seus benefícios.

Ele perdoa todas as tuas culpas, cura todas as tuas doenças.
Ele resgata tua vida da cova e te coroa com sua bondade e compaixão.
Ele te sacia de bens na adolescência, e tua juventude se renova como a de uma águia.
O Senhor faz justiça e defende os oprimidos.

Ensinou seus caminhos a Moisés e suas façanhas aos israelitas.
O Senhor é compassivo e clemente, paciente e misericordioso.
Não está pleiteando sempre, nem guarda rancor perpétuo.
Não nos trata como nossos pecados merecem, nem nos paga segundo nossas culpas.

Pois, como o céu se eleva sobre a terra, sua misericórdia supera seus fiéis.
Como o oriente está longe do ocaso, assim ele afasta de nós nossos delitos.
Como um pai se enternece por seus filhos, assim o Senhor se enternece por seus fiéis.
Pois ele conhece nossa condição e se lembra de que somos barro.

O homem dura como a erva, floresce como flor campestre:
roça-lhe um vento, e já não existe, seu lugar não volta a vê-la.
Mas a misericórdia do Senhor com seus fiéis dura desde sempre para sempre;
sua justiça passa de filhos a netos, para os que guardam a aliança
e recitam e cumprem seus mandatos.
O Senhor firmou no céu o seu trono, seu reinado governa o universo.

Bendizei ao Senhor, anjos seus, poderosos executores de suas ordens,
prontos para cumprir sua palavra.
Bendizei ao Senhor, exércitos seus, servidores que cumpris sua vontade.
Bendizei ao Senhor, todas as suas obras, em todo lugar de seu império.
Bendize, minha alma, ao Senhor.

Contemplação (Vida e Missão)
Sintetize em poucas palavras o apelo que brotou em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]