Oração diária, Se queres, tens o poder de purificar-me! - Mc 1,40-45

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Mc 1,40-45

Voltamos a Deus e lhe dizemos: “Senhor cura-nos”. E espere que a solução dos problemas virá em tempo oportuno. Faça a sua parte. Deus fará o resto.

Façamos a oração do dia: Senhor, ajudado com a vossa graça, quero usar sempre minha saúde, empregando minhas forças para a glória de Deus, para o meu próprio bem e para o bem do próximo.

6º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 14 de fevereiro de 2021

PRIMEIRA LEITURA: Lv 13,1-2.44-46 ou 2Rs 5,9-14 

Leitura do Livro do Levítico:

1O Senhor falou a Moisés e Aarão, dizendo: 2“Quando alguém tiver na pele do seu corpo alguma inflamação, erupção ou mancha branca, com aparência do mal da lepra, será levado ao sacerdote Aarão ou a um dos seus filhos sacerdotes. 44Se o homem estiver leproso é impuro, e como tal o sacerdote o deve declarar.

45O homem atingido por este mal andará com as vestes rasgadas, os cabelos em desordem e a barba coberta, gritando: ‘Impuro! Impuro!’ 46Durante todo o tempo em que estiver leproso será impuro; e, sendo impuro, deve ficar isolado e morar fora do acampamento”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO  32(31)

— Sois, Senhor, para mim, alegria e refúgio.

Sois, Senhor, para mim, alegria e refúgio.

— Feliz o homem que foi perdoado/ e cuja falta já foi encoberta!/ Feliz o homem a quem o Senhor não olha mais como sendo culpado,/ e em cuja alma não há falsidade!

— Eu confessei, afinal, meu pecado,/ e minha falta vos fiz conhecer./ Disse: “Eu irei confessar meu pecado!”/ E perdoastes, Senhor, minha falta.

— Regozijai-vos, ó justos, em Deus,/ e no Senhor exultai de alegria!/ Corações retos, cantai jubilosos!

SEGUNDA LEITURA: 1Cor 10,31-11,1

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: 10,31Quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus. 32Não escandalizeis ninguém, nem judeus, nem gregos, nem a Igreja de Deus. 33Fazei como eu, que procuro agradar a todos, em tudo, não buscando o que é vantajoso para mim mesmo, mas o que é vantajoso para todos, a fim de que sejam salvos. 11,1Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo. 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 1,40-45

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo

Marcos.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 40um leproso chegou perto de Jesus e, de joelhos, pediu: “Se queres, tens o poder de curar-me”. 41Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse: “Eu quero: fica curado!”. 42No mesmo instante a lepra desapareceu e ele ficou curado. 43Então Jesus o mandou logo embora, 44falando com firmeza: “Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!”

45Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade; ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

Este é o último domingo da primeira parte do Tempo Comum antes de iniciarmos a Quaresma na próxima Quarta-feira de Cinzas. Em nossa caminhada, deparamos com um leproso. Hoje prefere-se chamar de hanseníase essa enfermidade causada pelo bacilo de Hansen, e hanseniano o portador do bacilo. Quando alguém contrai a enfermidade, a Lei de Moisés, escrita no Levítico, declara que a pessoa está enferma e lhe impõe algumas normas para a proteção da comunidade.

No deserto, muitas leis foram feitas para preservar o povo de contaminações de qualquer enfermidade. Tais leis originariamente de saúde pública, pouco a pouco tornaram-se preceitos religiosos. Entende-se que o leproso fosse isolado fora do acampamento. Mais difícil de entender são as vestes rasgadas, os cabelos soltos e o grito de impuro. Contraída a enfermidade, a pessoa se tornava religiosamente impura e, de alguma forma, culpada. A doença seria castigo de algum pecado.

E, assim como as enfermidades, todos os males que sobreviessem na vida de alguém poderiam ser interpretados como punição pelo pecado. Na verdade, porém, a Lei não podia curar o enfermo. O leproso que se aproximou de Jesus sabia que este, sim, podia curá-lo. “Se queres, disse a Jesus, tens o poder de curar-me.” Jesus encheu-se de compaixão, estendeu a mão, tocou no leproso e disse: “Eu quero”, e a lepra desapareceu. “O Reino de Deus está próximo!”, ouvimos Jesus proclamar no início do Tempo Comum.

Ele nunca define o Reino de Deus. Ele faz comparações dizendo que o Reino é parecido com alguma coisa. São os seus atos que mostram o Reino de Deus acontecendo na prática. “Eu quero que este leproso fique limpo e purificado.” E o leproso se torna uma nova criatura. Aí está o Reino de Deus acontecendo. No Evangelho de Marcos, o primeiro gesto público de Jesus foi libertar um homem da dominação do demônio na sinagoga de Cafarnaum. Depois, curou a sogra de Pedro que estava com febre e muitos doentes e possessos. E hoje purifica um leproso considerado impuro por preceitos de tradição.

O Reino está acontecendo, os doentes recuperam a saúde, os dominados são libertados, os impuros são purificados por obra e graça de Jesus Cristo. Não podemos ser diferentes de Jesus. Aceitamos deixar tudo e segui-lo para sermos pescadores de gente. Ouvimos o que disse São Paulo aos coríntios: “Sede meus imitadores como eu o sou de Cristo”. Somos convidados a imitar Jesus Cristo como Paulo o faz.

Paulo imita Jesus Cristo fazendo tudo para a glória de Deus, não sendo motivo de tropeço para ninguém, não escandalizando ninguém, esforçando-se para agradar em tudo a todos, não buscando vantagens pessoais, mas procurando o que é mais vantajoso para a salvação de todos. Assim também nós. Olhamos para Paulo, olhamos para os santos de nossa devoção, olhando para onde eles olham.

Eles olham para Jesus Cristo e não querem ser diferentes dele. “Sejam meus imitadores, como eu o sou de Cristo.” Limitados como somos, não podemos dizer: “Eu quero, sê purificado”, mas podemos dizer: “Vamos procurar juntos o que possa resolver o seu problema”.

Tendo pedido a Deus sabedoria e inteligência e tendo feito o humanamente possível para solucionar o problema, voltamos a Deus e lhe dizemos: “Se o Senhor quiser, o Senhor pode resolver o problema”. E espere que a solução virá em tempo oportuno. Faça a sua parte. Deus fará o resto. Converse com os amigos de Deus. Alguns precisam fazer milagres para serem declarados santos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2021’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Jesus enche-se de compaixão por um leproso, estende a mão para ele e o toca. Jesus espera de nós essa atitude de compaixão para com os necessitados. Abrindo nosso coração, façamos nossa oração com este refrão meditativo.

Peçamos: “Ó Divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto bíblico? “Se queres, tens o poder de purificar-me!” Faça a leitura da Palavra quantas vezes julgar necessário e destaque os verbos e os personagens que aparecem na narrativa. Qual é o contexto do relato bíblico? Quais expressões se repetem? Quais os ensinamentos de Jesus? Recorde outros textos que possam ajudá-lo(a) na compreensão deste.

“Entre todas as doenças, a lepra era vista, pelos judeus, como a enfermidade que tornava mais impuro o homem, porque, destruindo-o em sua integridade e vitalidade física, era, por excelência, sinal de pecado e de sua gravidade. O leproso era um morto-vivo, rejeitado pela comunidade, sendo considerado maldito diante de Deus.

Essa personificação do pecado teve sua chance quando encontrou a Misericórdia e a Salvação, representadas em Jesus. O encontro lhe devolve a integridade, a pureza e o torna de novo participante da comunidade. Apresentar-se ao sacerdote era condição para ser reintegrado à comunidade. O leproso representa a humanidade inteira, vivendo nas sombras da morte, mas que é definitivamente redimida.”.

Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim? Este é o momento de meditar o Evangelho lido e escutar o que Deus quer lhe dizer por meio de sua Palavra. Retome a leitura do Evangelho, deixe-se tocar profundamente por Deus e medite sua Palavra.

Oração (Vida)

O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Silencie seu coração e apresente ao Senhor, Deus de amor e compaixão, a sua oração. Abra-se ao Senhor e conte-lhe o que deseja que Ele purifique em você: espiritual, psicológica ou fisicamente. Ele, com amor e carinho de Pai, o(a) escuta.

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?.

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Confira a Homilia dominical.Clique aqui

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !