Liturgia diária Preparai o caminho do Senhor

2ª Domingo do Advento – Ano Litúrgico A

04 de dezembro de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Pai, ensina-me a cumprir toda a justiça, a exemplo de Jesus, fazendo-me solidário com quem se afastou de ti e precisa novamente encontrar-te.

PRIMEIRA LEITURA:  Is 11,1-10

Leitura do Livro do profeta Isaías – Naqueles dias, 1nascerá uma haste do tronco de Jessé e, a partir da raiz, surgirá o rebento de uma flor; 2sobre ele repousará o espírito do Senhor: espírito de sabedoria e discernimento, espírito de conselho e fortaleza, espírito de ciência e temor de Deus; 3no temor do Senhor encontra ele seu prazer. Ele não julgará pelas aparências que vê nem decidirá somente por ouvir dizer; 4mas trará justiça para os humildes e uma ordem justa para os homens pacíficos; fustigará a terra com a força da sua palavra e destruirá o mau com o sopro dos lábios.
5Cingirá a cintura com a correia da justiça e as costas com a faixa da fidelidade.
6O lobo e o cordeiro viverão juntos e o leopardo deitar-se-á ao lado do cabrito; o bezerro e o leão comerão juntos e até mesmo uma criança poderá tangê-los. 7A vaca e o urso pastarão lado a lado, enquanto suas crias descansam juntas; o leão comerá palha como o boi; 8a criança de peito vai brincar em cima do buraco da cobra venenosa; e o menino desmamado não temerá pôr a mão na toca da serpente.
9Não haverá danos nem mortes por todo o meu santo monte; a terra estará tão repleta do saber do Senhor quanto as águas que cobrem o mar.
10Naquele dia, a raiz de Jessé se erguerá como um sinal entre os povos; hão de buscá-la as nações, e gloriosa será a sua morada. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 71

          — Nos seus dias a justiça florirá.
— Nos seus dias a justiça florirá.

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus,/ vossa justiça aos descendentes da realeza!/ Com justiça ele governe o vosso povo,/ com equidade ele julgue os vossos pobres.

— Nos seus dias a justiça florirá/ e grande paz, até que a lua perca o brilho!/ De mar a mar estenderá o seu domínio,/ e desde o rio até os confins de toda a terra!

— Libertará o indigente que suplica,/ e o pobre ao qual ninguém quer ajudar./ Terá pena do indigente e do infeliz,/ e a vida dos humildes salvará.

— Seja bendito o seu nome para sempre!/ E que dure como o sol sua memória!/ Todos os povos serão nele abençoados,/ todas as gentes cantarão o seu louvor!

SEGUNDA LEITURA: Rm 15,4-9

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos – Irmãos: 4Tudo o que outrora foi escrito, foi escrito para nossa instrução, para que, pela nossa constância e pelo conforto espiritual das Escrituras, tenhamos firme esperança.
5O Deus, que dá constância e conforto, vos dê a graça da harmonia e concórdia, uns com os outros, como ensina Cristo Jesus. 6Assim, tendo como que um só coração e a uma só voz, glorifiqueis o Deus e Pai do Senhor nosso, Jesus Cristo.
7Por isso, acolhei-vos uns aos outros, como também Cristo vos acolheu, para a glória de Deus.
8Pois eu digo: Cristo tornou-se servo dos que praticam a circuncisão, para honrar a veracidade­ de Deus, confirmando as promessas feitas aos pais.
9Quanto aos pagãos, eles glorificam a Deus, em razão da sua misericórdia, como está escrito: “Por isso, eu vos glorificarei entre os pagãos e cantarei louvores ao vosso nome”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 3,1-12

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

          1Naqueles dias, apareceu João Batista, pregando no deserto da Judeia: 2“Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo”.
3João foi anunciado pelo profeta Isaías, que disse: “Esta é a voz daquele que grita no deserto: preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas!”
4João usava uma roupa feita de pêlos de camelo e um cinturão de couro em torno dos rins; comia gafanhotos e mel do campo.
5Os moradores de Jerusalém, de toda a Judeia e de todos os lugares em volta do rio Jordão vinham ao encontro de João. 6Confessavam seus pecados e João os batizava no rio Jordão. 7Quando viu muitos fariseus e saduceus vindo para o batismo, João disse-lhes: “Raça de cobras venenosas, quem vos ensinou a fugir da ira que vai chegar? 8Produzi frutos que provem a vossa conversão. 9Não penseis que basta dizer: ‘Abraão é nosso pai’, porque eu vos digo: até mesmo destas pedras Deus pode fazer nascer filhos de Abraão.
10O machado já está na raiz das árvores, e toda árvore que não der bom fruto será cortada e jogada no fogo.
11Eu vos batizo com água para a conversão, mas aquele que vem depois de mim é mais forte do que eu. Eu nem sou digno de carregar suas sandálias. Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo.
12Ele está com a pá na mão; ele vai limpar sua eira e recolher seu trigo no celeiro; mas a palha ele a queimará no fogo que não se apaga”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Uma figura profética surge no deserto da Judeia. Veste-se e vive de forma austera e chama para a conversão: Convertam-se que o Reino de Deus está próximo. A ele se referia o profeta Isaías quando disse: Voz do que clama no deserto. Preparem o caminho do Senhor. Este é João. Figura profética, homem do deserto, personalidade forte de costumes austeros. Surge no meio do povo e chama todos à conversão porque o juízo final está para acontecer. Reino dos Céus é o termo do caminho e acontecerá depois que passar o Dia da ira de Deus. Ele está chegando para a prestação de contas. Passa a vida, mas ficam as contas, não as do armazém, as da vida a serem ajustadas no Dia da ira do Senhor.
Muitos iam a João, até mesmo fariseus e saduceus. A estes e a todos João chamava de víboras, serpentes em fuga diante da aproximação do fogo do Dia da ira de Deus. Produzam logo frutos de conversão porque a árvore já vai ser cortada. E não pensem que passarão ilesos pela ira de Deus por terem recebido este batismo ou por serem filhos de Abraão. Conversão por dentro e conversão por fora, que se possa ver e seja verdadeira. A voz profética de João vai revelando a santidade do amor de Deus para com seu povo. Nosso Deus é santo, temos que ser como ele, que nos ama e por isso quer a nossa conversão.
João prega forte para o bem do seu povo. Não critica nem condena. Apela para a conversão para que sejam verdadeiramente o Israel de Deus. João não é um crítico de fora. É voz profética que ressoa dentro. Depois de João virá o mais forte, aquele que batizará com o Espírito Santo e com o fogo e limpará a plantação queimando a palha num fogo que não se apaga. Água e fogo, dois elementos da natureza para a purificação, projetam o fiel para o dia da ira. Ritos batismais e descendência abraâmica não nos salvam sem uma conversão interior. Por ser misericordioso, o Juiz precisa ser levado a sério. Tudo o que outrora foi escrito e lemos nas Escrituras, foi escrito para nossa instrução. Permaneçamos firmes na esperança.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos o 2º domingo do Advento. A voz profética de João Batista nos convida à conversão e nos lembra de que o Reino de Deus está próximo.
Em nossa oração, peçamos: “Pai, a acolhida do teu Filho Jesus deve mudar profundamente o meu coração. Que eu seja transformado por Ele e me torne mais disponível para ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Coloque-se na cena bíblica e acolha o apelo que o profeta hoje nos faz: “Convertei-vos, pois o Reino dos Céus está próximo”. Neste tempo do Advento, localize outros elementos no texto que nos motivem à conversão sincera e à vida nova.
“João Batista e sua nobre missão: preparar os caminhos do Senhor. O convite à conversão e a proximidade do Reino dos Céus eram os conteúdos de suas pregações. Ele consagrou sua existência para cumprir e honrar o compromisso de apresentar o Messias ao seu povo. Dono de uma consciência firme e seguro de sua própria identidade, João Batista deixava claro, sobretudo para os seus discípulos, que sua missão era preparar as veredas para ele (Senhor Jesus). Diante da grandiosidade do Senhor, João disse: ‘Eu não sou digno nem de levar suas sandálias’. Quando Jesus vier, todos serão batizados no Espírito Santo e no fogo. Preparemos os caminhos do nosso coração, neste tempo santo do Advento, para a vinda do Senhor” (Reflexão de frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra 2016”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
De que forma a Palavra meditada ilumina a sua vida? O que você é chamado a viver neste dia, ao contemplar o testemunho do Batista? Seus propósitos de vivência para este tempo do Advento estão sendo colocados em prática?

Oração (Vida)
Ao Senhor entregamos a nossa vida e este novo dia. A Ele confiamos as pessoas que amamos e todas aquelas com as quais partilharemos a vida. Agradeçamos ao Senhor pelos seus ensinamentos. Peçamos que a Palavra nos conduza neste tempo especial da liturgia.
Conclua com a oração: “Jesus Mestre, agradeço as luzes que me destes nesta meditação. Perdoai-me pelos limites que me impediram de fazê-la melhor. Ofereço-vos a resolução que tomei e que espero viver, pela vossa graça. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
É o momento de responder à presença de Deus em nossa vida com um compromisso, um gesto concreto. De que forma você deseja colocar em prática as luzes que a Palavra de Deus despertou em seu coração neste dia?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]