Liturgia diária O maior entre vós seja aquele que vos serve - Mt 20,17-28

A liturgia: Todos precisamos aprender com Jesus. Ele não veio para ser servido, mas para servir, para dar a vida em nosso resgate. O maior entre nós é o que serve

Façamos a oração do dia: Pai, transforma-me em servidor de meus semelhantes, fazendo-me sempre pronto a doar minha vida para que o teu amor chegue até eles.

2ª Semana da Quaresma – Ano Litúrgico C

Liturgia do dia 16 de março de 2022

PRIMEIRA LEITURA: Jr 18,18-20

Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

Naqueles dias, 18disseram eles: “Vinde para conspirarmos juntos contra Jeremias; um sacerdote não deixará morrer a lei; nem um sábio, o conselho; nem um profeta, a palavra. Vinde para o atacarmos com a língua, e não vamos prestar atenção a todas as suas palavras”.

19Atende-me, Senhor, ouve o que dizem meus adversários. 20Acaso pode-se retribuir o bem com o mal? Pois eles cavaram uma cova para mim. Lembra-te de que fui à tua presença, para interceder por eles e tentar afastar deles a tua ira.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 31(30)

— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

— Retirai-me desta rede traiçoeira, porque sois o meu refúgio protetor! Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

— Ao

redor, todas as coisas me apavoram; ouço muitos cochichando contra mim; todos juntos se reúnem, conspirando e pensando como vão tirar-me a vida.

— A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, e afirmo que só vós sois o meu Deus! Eu entrego em vossas mãos o meu destino; libertai-me do inimigo e do opressor!

EVANGELHO: Mt 20,17-28

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 17enquanto Jesus subia para Jerusalém, ele tomou os doze discípulos à parte e, durante a caminhada, disse-lhes: 18“Eis que estamos subindo para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos sumos sacerdotes e aos mestres da Lei. Eles o condenarão à morte, 19e o entregarão aos pagãos para zombarem dele, para flagelá-lo e crucificá-lo. Mas no terceiro dia ressuscitará”.

20A mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. 21Jesus perguntou: “Que queres?” Ela respondeu: “Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda”. 22Jesus,

então, respondeu-lhe: “Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?” Eles responderam: “Podemos”. 23Então Jesus lhes disse: “De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou”.

24Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. 25Jesus, porém, chamou-os, e disse: “Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. 26Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; 27quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. 28Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

De forma didática, o evangelista coloca três anúncios da paixão, morte e ressurreição (Mt 16,21s; 17,22s; 20,17-19). Três vezes ele não é compreendido. No primeiro anúncio, Pedro se enfurece, no segundo os discípulos sonham com grandeza e, nesse terceiro, uma mãe pede o papel de ministro para seus filhos. Três vezes Jesus esclarece que essa não é a lógica do Reino. No mundo, de fato, os governadores oprimem, mas entre os cristãos tudo é virado de ponta-cabeça. Nada de grandeza, prestígio e poder (cf. Mt 4,1-11). A grandeza está em servir até à morte. E como fecho desse ensino, o modelo do Filho do Homem que, servindo, deu sua vida. Entre os discípulos nunca deveria haver ambições, apenas serviço.

Frei

Bruno Godofredo Glaab, ‘A Bíblia dia a dia 2022’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Somos habitados por uma fome de infinito, de silêncio e de quietude interior. A oração é mais vigorosa neste ambiente do que no burburinho de palavras. È deixar-se tocar pelo olhar misericordioso de Deus. Por isso, preparo-me para este momento de meditação orante com o coração calmo e sedento da profecia de Deus para mim.

Leitura (Verdade)

Observo os personagens, as aspirações de seus corações. Escuto as palavras de Jesus em resposta aos seus pedidos. Procuro compreender a grande lição deste Evangelho

“No caminho para Jerusalém, um ensinamento precioso: aprender com Jesus como liderar, como exercer o poder na comunidade. Ele despojou-se de sua grandeza e se fez companheiro de jornada, por sua encarnação. A tentação é andar na contramão: não seguir o caminho de Jesus e tomar o caminho dos líderes deste mundo. Por um pedido feito, Jesus percebeu que entre os discípulos estava forte a tentação de ascender a cargos vistosos. Nisso, estavam espelhando-se no poder que se via no mundo: a dominação dos poderosos, a opressão dos fortes. Todos precisamos aprender com Jesus. Ele não veio para ser servido, mas para servir, para dar a vida em nosso resgate. O maior entre nós é o que serve”.

Meditação (Caminho)

Como compreendo os gestos e palavras de Jesus neste relato? Com que intenções busco lugares de liderança e poder? Esses lugares são necessários à sociedade. O que importa é como exercemos nossa liderança e poder. É em benefício próprio ou em favor do bem comum?
“Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo”. Será que entendemos isso ou como a mãe dos dois discípulos pedimos coisas contrarias a proposta do Reino?

Oração (Vida)

Rezo a exortação do apóstolo Paulo: “nos cansemos de fazer o bem, pois no tempo próprio colheremos, se não desanimarmos.” (Gl 6,9). Reze pelas iniciativas comunitárias, pelas políticas públicas, pela paz no coração humano, nos lares, nas nações e no mundo. Deus é Pai de todos sem acepção de pessoas.

Se desejar conclua com a oração do Pai-nosso

Contemplação (Vida e Missão)

Contemplo a pedagogia de Jesus educando para a simplicidade e ao serviço humilde. Pensando no lema da Campanha da Fraternidade: “Fala com sabedoria e ensina com amor” tomo a determinação de um gesto concreto em favor da educação integral.

Bênção

Benção especial da Quaresma
– Deus Pai de misericórdia, conceda a todos, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno a casa. Amém.
– O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, nos guie nesta jornada quaresmal a uma verdadeira conversão. Amém.
– O Espírito de sabedoria e fortaleza nos sustente na luta contra o mal, para podermos com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !