Oração diária O semeador saiu para semear - Mt 13,1-9

16ª Semana Comum – Ano Litúrgico C

20 de julho de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me ouvidos dóceis que me coloquem em comunhão com Jesus, de modo que eu possa deixar-me instruir e me transformar por ele.

PRIMEIRA LEITURA: Jr 1,1.4-10

Leitura do Livro do Profeta Jeremias – 1Palavras de Jeremias, filho de Helcias, um dos sacerdotes de Anatot, da tribo de Benjamim. 4Foi-me dirigida a palavra do Senhor, dizendo: 5“Antes de formar-te no ventre materno, eu te conheci; antes de saíres do seio de tua mãe, eu te consagrei e te fiz profeta das nações”.
6Disse eu: “Ah! Senhor Deus, eu não sei falar, sou muito novo”. 7Disse-me o Senhor: “Não digas que és muito novo; a todos a quem eu te enviar, irás, e tudo que eu te mandar dizer, dirás. 8Não tenhas medo deles, pois estou contigo para defender-te”, diz o Senhor.
9O Senhor estendeu a mão, tocou-me a boca e disse-me: “Eis que ponho minhas palavras em tua boca. 10Eu te constituí hoje sobre povos e reinos com poder para extirpar e destruir, devastar e derrubar, construir e plantar”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 70

          — Minha boca anunciará vossa justiça.
— Minha boca anunciará vossa justiça.

— Eu procuro meu refúgio em vós, Senhor: que eu não seja envergonhado para sempre! Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! Escutai a minha voz, vinde salvar-me!

— Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Porque sois a minha força e meu amparo, o meu refúgio, proteção e segurança! Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio.

— Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, em vós confio desde a minha juventude! Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, desde o seio maternal, o meu amparo.

— Minha boca anunciará todos os dias vossa justiça e vossas graças incontáveis. Vós me ensinastes desde a minha juventude, e até hoje canto as vossas maravilhas.

EVANGELHO: Mt 13,1-9

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

         1Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-se às margens do mar da Galileia. 2Uma grande multidão reuniu-se em volta dele. Por isso Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão ficava de pé, na praia. 3E disse-lhes muitas coisas em parábolas:
“O semeador saiu para semear. 4Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. 5Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram, porque a terra não era profunda. 6Mas, quando o sol apareceu, as plantas ficaram queimadas e secaram, porque não tinham raiz.
7Outras sementes caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e sufocaram as plantas. 8Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente. 9Quem tem ouvidos, ouça!”

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Sete parábolas formam o segundo sermão de Jesus no evangelho de São Mateus, o Sermão das Parábolas. A primeira é a do semeador. Ele sai a semear a Palavra de Deus e esta vai caindo em diversos tipos de terra, que são o coração humano. Cai na beira do caminho, no coração que não a entende; cai no meio de pedras e fica na superfície, onde qualquer dificuldade é suficiente para provocar desistência; cai entre espinhos, que são as preocupações com as coisas deste mundo e o desejo de riquezas. A Palavra é sufocada e não produz nada. Assim vai caminhando o semeador, vencendo obstáculos sem desistir. Já está na terceira gleba de terra sem nada produzir, quando encontra terra boa, coração aberto que acolhe a Palavra e a entende. Esta terra vai produzir frutos. O solo não é todo por igual, mas o que importa é que está produzindo, cem, sessenta ou trinta, graças ao trabalho do semeador que saiu para semear e não voltou atrás. Perseverou até encontrar terra boa. A Palavra de Deus não volta a ele sem ter produzido o seu fruto.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
A parábola do semeador, contada por Jesus no Evangelho de hoje, nos ajuda a refletir sobre a acolhida da Palavra de Deus em nossa vida. Para bem compreendermos o Evangelho que vamos meditar, peçamos: “Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e que, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Qual é o contexto da narrativa? O que Jesus comunica ao povo e aos seus discípulos? Quais são as imagens presentes no texto? Quais palavras mais chamaram sua atenção durante a leitura?
“Jesus é o Mestre que, assentado, tem autoridade para ensinar o povo que se reúne ao redor dele. A ‘parábola’, um dos recursos do ensinamento de Jesus, não é um retrato fiel da realidade. Ela tem por finalidade esclarecer, ilustrar um conteúdo ou, ainda, exortar a proceder de uma determinada maneira e corrigir certas atitudes. No caso de Mateus, a parábola do semeador figura como a primeira numa sucessão de parábolas caracterizadas como ‘parábolas do reino’. Do muito que se poderia dizer dessa parábola, gostaríamos de ressaltar que revela algo de Deus: Deus confia na terra, isto é, na humanidade. Não obstante tantas dificuldades, Deus sabe que a terra um dia produzirá o fruto que Ele espera. Há, no entanto, a possibilidade de a terra não produzir fruto. Essa confiança de Deus em nossa humanidade deve estimular nosso empenho em remover do terreno da nossa vida tudo o que possa impedir a boa semente de produzir o seu fruto. Mas o fruto não aparece de um dia para outro; é preciso um processo” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
A parábola do semeador nos ajuda a compreender as diferentes formas como acolhemos a Palavra de Deus em nossa vida. A semente da Palavra que cai no coração desejoso de viver seus ensinamentos produz muitos frutos. É na Palavra de Deus que encontramos a força e as luzes para enfrentar os desafios do dia a dia, porque o encontro com a Palavra é o encontro com o próprio Cristo. Papa Francisco, na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, ainda nos lembra: “A alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus. Quantos se deixam salvar por Ele e são libertados do pecado, da tristeza, do vazio interior, do isolamento. Com Jesus Cristo, renasce sem cessar a alegria.”
Você cultiva em sua vida o desejo de conhecer e aprofundar a Palavra de Deus pelo estudo e pela oração? A Palavra que você medita permanece em sua vida e orienta as suas ações? Qual é o tempo que você tem dedicado para o encontro com a Palavra? Qual é o apelo que hoje a oração despertou em você?

Oração (Vida)
Ó Jesus divino Mestre, vós tendes palavras de vida eterna. Eu creio, ó Senhor e Verdade, mas aumentai a minha fé. Eu vos amo, ó Senhor e Caminho, com todas as minhas forças, pois vós quereis que cumpramos fielmente os vossos mandamentos. Eu vos peço, ó Senhor e Vida, vos adoro, vos louvo, vos suplico e vos agradeço pelo dom da Sagrada Escritura. Com Maria, lembrarei as vossas palavras, as conservarei na minha mente e as meditarei no meu coração. Ó Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tende piedade de nós.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]