Liturgia diária, O semeador saiu para semear... - Mt 13,1-23

15º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

12 de julho de 2020

ORAÇÃO DO DIA

Pai, que a tua Palavra, semeada no meu coração, encontre solo propício onde possa produzir frutos de conversão. Não permitas que tua semente venha a se perder!

PRIMEIRA LEITURA: Is 55,10-11

Leitura do Livro do Profeta Isaías

Isto diz o Senhor: 10“Assim como a chuva e a neve descem do céu e para lá não voltam mais, mas vêm irrigar e fecundar a terra, e fazê-la germinar e dar semente, para o plantio e para a alimentação, 11assim a palavra que sair de minha boca: não voltará para mim vazia; antes, realizará tudo que for de minha vontade e produzirá os efeitos que pretendi, ao enviá-la”.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO  65(64)

          — A semente caiu em terra boa e deu fruto.
— A semente caiu em terra boa e deu fruto.

— Visitais a nossa terra com as chuvas,/ e transborda de fartura./ Rios de Deus que vêm do céu derramam águas,/ e preparais o nosso trigo.

— É assim que preparais a nossa terra:/ vós a regais e aplainais,/ os seus sulcos com a chuva amoleceis/ e abençoais as sementeiras.

— O ano todo coroais com vossos dons,/ os vossos passos são fecundos;/ transborda a fartura onde passais,/ brotam pastos no deserto.

— As colinas se enfeitam de alegria,/ e os campos, de rebanhos;/ nossos vales se revestem de trigais:/ tudo canta de alegria!

SEGUNDA LEITURA: Rm 8,18-23

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

Irmãos: 18Eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós.
19De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. 20Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; 21também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus.
22Com efeito, sabemos que toda a criação, até o tempo presente, está gemendo como que em dores de parto. 23E não somente ela, mas nós também, que temos os primeiros frutos do Espírito, estamos interiormente gemendo, aguardando a adoção filial e a libertação para o nosso corpo.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 13,1-23

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

1Naquele dia, Jesus saiu de casa e foi sentar-se às margens do mar da Galiléia.
2Uma grande multidão reuniu-se em volta dele. Por isso, Jesus entrou numa barca e sentou-se, enquanto a multidão ficava de pé, na praia.
3E disse-lhes muitas coisas em parábolas: “O semeador saiu para semear. 4Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram.
5Outras sementes caíram em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. As sementes logo brotaram, porque a terra não era profunda. 6Mas, quando o sol apareceu, as plantas ficaram queimadas e secaram, porque não tinham raiz.
7Outras sementes caíram no meio dos espinhos. Os espinhos cresceram e sufocaram as plantas.
8Outras sementes, porém, caíram em terra boa, e produziram à base de cem, de sessenta e de trinta frutos por semente. 9Quem tem ouvidos, ouça!”
10Os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: “Por que falas ao povo em parábolas?”
11Jesus respondeu: “Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado. 12Pois à pessoa que tem será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem será tirado até o pouco que tem.
13É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque olhando, eles não vêem, e ouvindo, eles não escutam nem compreendem. 14Desse modo se cumpre neles a profecia de Isaías: ‘Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. 15Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos, nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure’.
16Felizes sois vós, porque vossos olhos vêem e vossos ouvidos ouvem. 17Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram.
18Ouvi, portanto, a parábola do semeador: 19Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho.
20A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria; 21mas ele não tem raiz em si mesmo, é de momento; quando chega o sofrimento ou a perseguição, por causa da palavra, ele desiste logo.
22A semente que caiu no meio dos espinhos é aquele que ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele não dá fruto.
23A semente que caiu em terra boa é aquele que ouve a palavra e a compreende. Esse produz fruto. Um dá cem, outro sessenta e outro trinta”

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

O grande campo no qual a Palavra de Deus é semeada somos nós, nossa família, nossa cidade, a sociedade que organizamos, o mundo em geral. Deus fala a este mundo constantemente e de diversas maneiras. Uns escutam e outros não. A uns é dado escutar e outros não querem ouvir. Quem recebe a graça de ouvir e praticar a Palavra de Deus não se sinta privilegiado, e sim responsável pelos outros. Faça-se presente na beira do caminho, na terra pedregosa, no meio dos espinhos, para que ninguém se perca.
Você ouve a Palavra e não a compreende. O Maligno vem e a tira do seu coração. Ou você recebe a Palavra com alegria, mas sua firmeza não é permanente e você desiste diante da primeira dificuldade. Ou você vive sufocado pelas preocupações deste mundo e pela ilusão da riqueza. A Palavra sufoca-se em você e não produz fruto. Mas você também pode ouvir a Palavra, compreendê-la e pô-la em prática, produzindo frutos. Semear a semente em terra boa, cuidar de seu desenvolvimento e colher os frutos com cuidado, tudo isso supõe esforço, suor, sofrimento. O suor custa mais do que as lágrimas. Lamentar-se é mais fácil do que enfrentar uma situação e assumir as consequências da atitude tomada.
Não pensemos, porém, que a Palavra de Deus se perde. Ela produzirá frutos no devido tempo, porque a Palavra que sai da boca de Deus não volta a ele vazia. A Palavra paira em cima do mundo e de cada pessoa, até ser ouvida e praticada. Se o coração de muitos se tornou insensível, há sempre alguém que vê e alguém que ouve. Vença as etapas e supere as dificuldades do terreno! Avance, semeie e não volte até encontrar terra boa que produza frutos bons!

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Oração inicial = Neste 15º domingo do Tempo Comum, acolhamos os ensinamentos de Jesus: “Quem ouve a palavra e a entende é como a semente que cai em terra boa e produz fruto.” Que a Palavra de Deus encontre um solo fecundo em nossa vida e que possamos produzir muitos frutos.

Envia teu Santo Espírito para que eu compreenda e acolha Tua Santa Palavra! Que eu te conheça e te faça conhecer, te ame e te faça amar, te sirva e te faça sevir, te louve e faça louvar por todas as critaturas. Faze, ó Pai, que pela leitura da Palavra, os pecadores se convertam, os justos perseverem na graça e todos consigamos a vida eterna. Amém!

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Leia-o atentamente e procure recontar a narrativa, relembrando todos os elementos do Evangelho. Qual é a missão do semeador? Qual é o significado da semente caída à beira do caminho? E do terreno pedregoso?

“O pano de fundo desta parábola é um terreno desigual, típico do ambiente rural palestino. As nesgas de terra boa são poucas. O semeador não parece estar comprometido com o êxito nem com o ganho econômico. Ele semeia com generosidade por acreditar no poder inimaginável da semente. Nós somos, ao mesmo tempo, os semeadores e o terreno onde a semente é jogada. A semente imaginada é, provavelmente, trigo ou aveia, as maiores culturas da região. Numa safra normal, a proporção é de 10 a 13 grãos por espigas. Chegar a 30 é algo excepcional. Mas a semente do Evangelho pode chegar a cem. A vontade do Mestre é que a semente seja lançada com abundância. O resultado pode vir quando menos esperamos e de onde menos esperamos.” (Viver a Palavra – 2020. Frei Aldo Colombo – Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim? Qual terreno a Palavra de Deus encontra hoje em minha vida? Com quais cuidados e esforços procuro cultivar a Palavra de Deus semeada em meu coração? Ela produz frutos de vida?
Em silêncio, permita que a meditação lhe revele outros questionamentos

Oração (Vida)
Apresente ao Senhor a sua oração. Recorde as luzes e os apelos que a Palavra despertou em seu coração e peça a graça de vivê-los concretamente em seu dia. Conclua rezando: “Senhor Jesus, concede-me crer firmemente no amor que tu me revelaste e que doaste no teu Evangelho. Faze que eu ouça cada dia a tua voz que me chama a seguir-te para sentir sempre em mim os benefícios da tua redenção. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
Qual apelo a Palavra de Deus despertou em seu coração? O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção
O Senhor Jesus Cristo esteja ao meu lado para me sustentar,
Dentro de mim para me encorajar,
Diante de mim para me orientar,
Atrás de mim para me proteger,
Acima de mim para me abençoar.
Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém.
Que a bênção de Deus Pai de amor e bondade desça sobre mim, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ir. Carmen Maria Pulga

Confira a Homilia dominical.Clique aqui

[apss_share]