Oração diária Um pobre chamado Lázaro
Faça uma doação de qualquer valor e ajude a manter o site no ar !

PIX CHAVE EMAIL: doacao@catequizar.com.br
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Lc 16,19-31

O rico não é condenado pelas suas riquezas, mas pela insensibilidade. A vida é o tempo de merecer. No tempo construímos a eternidade

Façamos a oração do dia: Pai, não permitas que nada neste mundo me impeça de ver o sofrimento de meu próximo e fazer-me solidário com ele.

2ª Semana da Quaresma – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 04 de março de 2021

PRIMEIRA LEITURA:  Jr 17,5-10 

Leitura do Livro do Profeta Jeremias.

5Isto diz o Senhor: “Maldito o homem que confia no homem e faz consistir sua força na carne humana, enquanto o seu coração se afasta do Senhor; 6como os cardos no deserto, ele não vê chegar a floração, prefere vegetar na secura do ermo, em região salobra e desabitada.

7Bendito o homem que confia no Senhor, cuja esperança é o Senhor; 8é como a árvore plantada junto às águas, que estende as raízes em busca de umidade, por isso não teme a chegada do calor: sua folhagem mantém-se verde, não sofre míngua em tempo de seca e nunca deixa de dar frutos. 9Em tudo é enganador o coração, e isto é incurável; quem poderá conhecê-lo? 10Eu sou o Senhor, que perscruto o coração e provo os sentimentos,

que dou a cada qual conforme o seu proceder e conforme o fruto de suas obras”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 1

— É feliz quem a Deus se confia!

— É feliz quem a Deus se confia!

— Feliz é todo aquele que não anda conforme os conselhos dos perversos; que não entra no caminho dos malvados, nem junto aos zombadores vai sentar-se; mas encontra seu prazer na lei de Deus e a medita, dia e noite, sem cessar.

— Eis que ele é semelhante a uma árvore, que à beira da torrente está plantada; ela sempre dá seus frutos a seu tempo, e jamais as suas folhas vão murchar. Eis que tudo o que ele faz vai prosperar.

— Mas bem outra é a sorte dos perversos. Ao contrário, são iguais à palha seca espalhada e dispersada pelo vento. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, mas a estrada dos malvados leva à morte.

EVANGELHO:  Lc 16,19-31

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus

aos fariseus: 19“Havia um homem rico, que se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos os dias. 20Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, estava no chão, à porta do rico. 21Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas.

22Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão. Morreu também o rico e foi enterrado. 23Na região dos mortos, no meio dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe a Abraão, com Lázaro ao seu lado. 24Então gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim! Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua, porque sofro muito nestas chamas’.

25Mas Abraão respondeu: ‘Filho, lembra-te de que recebeste teus bens durante a vida e Lázaro, por sua vez, os males. Agora, porém, ele encontra aqui consolo e tu és atormentado. 26E, além disso, há um grande abismo entre nós: por mais que alguém

desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’.

27O rico insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa do meu pai, 28porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-los, para que não venham também eles para este lugar de tormento’. 29Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm Moisés e os Profetas, que os escutem!’

30O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão, mas se um dos mortos for até eles, certamente vão se converter’. 31Mas Abraão lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, eles não acreditarão, mesmo que alguém ressuscite dos mortos”’.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

“Eles têm Moisés e os Profetas! Que os escutem!”. Para chegar ao termo feliz da nossa caminhada, Deus nos deixou a sua Palavra oral e escrita. É preciso ouvi-la e praticá-la. Ela tem o poder de comunicar a sabedoria que conduz à salvação.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

A Palavra de Deus meditada e confrontada com a própria vida, nos revela o quanto somos amados por Deus e a imensidão da sua misericórdia para conosco. Ao mesmo tempo, o encontro com a Palavra desvenda também o pecado que habita no coração humano, como vamos perceber na parábola que Jesus nos apresenta hoje: o rico e o pobre Lázaro.

Oro: Cada vez que eu venho, para te falar, na verdade eu venho para te escutar. Fala-me da Vida, preciso te escutar! Fala da Verdade, que vai me libertar!

Leitura (Verdade)

Após a leitura do Evangelho, procure silenciar por alguns instantes para recordar as palavras lidas. Faça uma segunda leitura pausadamente e se detenha nas palavras que chamaram a sua atenção durante a leitura. Repita essas palavras.

“É uma das parábolas mais duras de Jesus. O paralelismo entre o rico e o pobre começa neste mundo e se prolonga na eternidade. O rico não tem nome, morre e é sepultado. Já o pobre – Lázaro – tem nome; é uma pessoa concreta. O rico não é condenado pelas suas riquezas, mas pela insensibilidade. Lázaro estava diante de sua porta todos os dias, não pedia muito, apenas as migalhas teriam sido suficientes. O rico não tem apreço por Moisés e pelos profetas. Consumado o destino, ele tenta o impossível. Imagina que um morto pudesse ensinar o caminho aos seus. Esse caminho está bem sinalizado pela Palavra, pela comunidade cristã e pela caridade. A vida é o tempo de merecer. No tempo construímos a eternidade

Meditação (Caminho)

Vamos trazer o texto para nossa vida. Como compreendo a parábola de Jesus nos dias de hoje? Esta realidade está presente em nossa sociedade? Sem dúvidas que nos encontramos com o pobre Lázaro todos os dias. Nas ruas e calçadas, andarilhos de um lado para outro, tantos Lázaros nos estendem a mão pedindo solidariedade. Quantas vezes ouvimos uma voz tímida que nos pede: “Moça, dá um dinheiro pra comida?” “Bom dia amiga, tem uma moeda hoje?” Quantas vezes paramos? Quantas vezes abrimos nosso coração e partilhamos?

Oração (Vida)

Feche os olhos e traga ao Senhor as pessoas que vieram à sua mente durante a Leitura orante. Reze por elas e por você. Reze por tantos irmãos que vivem situações extremas de fome, miséria e exclusão. Reze: “Ó Pai, alegria e esperança de vosso povo, vós conduzis a Igreja, servidora da vida, nos caminhos da história. A exemplo de Jesus Cristo e ouvindo sua palavra que chama à conversão, seja vossa Igreja testemunha viva de fraternidade e de liberdade, de justiça e de paz. Enviai o vosso Espírito da verdade para que a sociedade se abra à aurora de um mundo justo e solidário, sinal do reino que há de vir. Por Cristo Senhor nosso. Amém.

Contemplação (Vida e Missão)

Com suas parábolas, Jesus procurava tocar os sentimentos das pessoas e assim despertar para uma mudança. Que sentimentos este texto despertou em mim? Qual é o apelo que desejo colocar em prática? Perceber no rosto do sofredor a figura do próprio Jesus é uma sugestão.

Bênção

Benção especial da Quaresma
– Deus Pai de misericórdia, conceda a todos, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno a casa. Amém.
– O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, nos guie nesta jornada quaresmal a uma verdadeira conversão. Amém.
– O Espírito de sabedoria e fortaleza nos sustente na luta contra o mal, para podermos com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Confira a Homilia dominical.Clique aqui