Oração díária, O Reino dos Céus é como o fermento - Mt 13,31-35

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Mt 13,31-35

O grão de mostarda é apresentado por Jesus nessa parábola para nos questionar qual o tamanho de nossa fé, pois se for tão pequenina como o grão de mostarda já é o suficiente para realizar grandes milagres, por isso eu digo: “Sim, Senhor eu Creio!” Façamos a oração do dia: Pai, livra-me de desprezar os pequeninos e declará-los. Livra-me, também, do perigo de me subestimar. Faze-me compreender que o Reino se constrói pela ação dos pequenos.

17ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

Liturgia do dia 27 de julho de 2020

PRIMEIRA LEITURA: Jr 13,1-11

Leitura do Livro do Profeta Jeremias – 1Isto disse-me o Senhor: “Vai comprar um cinto de linho e põe-no em torno da cintura, mas não o deixes molhar na água”. 2Comprei o cinto, conforme a ordem do Senhor, e coloquei-o à cintura. 3E a palavra do Senhor dirigiu-se a mim pela segunda vez, dizendo: 4”Toma o cinto que compraste e tens à cintura, levanta-te e vai ao Eufrates, esconde-o lá na fenda de uma pedra”. 5Fui e o escondi perto do Eufrates, conforme mandara o Senhor.

 6Ora, ao cabo de muitos dias, disse-me o Senhor: “Levanta-te, vai ao Eufrates, e retira de lá o cinto que te mandei esconder”. 7Fui ao Eufrates, cavei e retirei o cinto do lugar onde o tinha escondido; mas eis que o cinto tinha apodrecido tanto que não servia mais para nada. 8E a palavra do Senhor dirigiu-se a mim, dizendo: 9”Isto diz o Senhor: Assim farei apodrecer a grande soberba de Judá e de Jerusalém; 10este povo perverso, que se recusa a ouvir minhas palavras, convive com a maldade no coração, e vai atrás de deuses estrangeiros, prestando-lhes culto e prostrando-se diante deles será como este cinto que não serve mais para nada. 

11Pois assim como o cinto se une à cintura do homem, assim quis eu que toda a casa de Israel e toda a casa de Judá se unissem a mim, diz o Senhor, para ser meu povo, honra do meu nome, louvor e glória. Mas não ouviram”

SALMO Dt 32,18-21

         — Esqueceram o Deus que os gerou.
— Esqueceram o Deus que os gerou.

— Da Rocha que te deu à luz te esqueceste, do Deus que te gerou não te lembraste. Vendo isto, o Senhor os desprezou, aborrecido com seus filhos e suas filhas.

— E disse: Esconderei deles meu rosto e verei, então, o fim que eles terão, pois, tornaram-se um povo pervertido, são filhos que não têm fidelidade.

— Com deuses falsos provocaram minha ira, com ídolos vazios me irritaram; vou provocá-los por aqueles que nem povo são, através de gente louca hei de irritá-los.

EVANGELHO: Mt 13,31-35

– O Senhor esteja convosco.
– Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
– Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 31Jesus contou-lhes outra parábola: “O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda que um homem pega e semeia no seu campo. 32Embora ela seja a menor de todas as sementes, quando cresce, fica maior do que as outras plantas. E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm e fazem ninhos em seus ramos”. 33Jesus contou-lhes ainda uma outra parábola: “O Reino dos Céus é como fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”. 34Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões. Nada lhes falava sem usar parábolas, 35para se cumprir o que foi dito pelo profeta: ‘Abrirei a boca para falar em parábolas; vou proclamar coisas escondidas desde a criação do mundo’

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

É preciso acreditar que estamos colaborando com a implantação do Reino e seu desenvolvimento. Às vezes parecemos inúteis, vivendo de reunião em reunião sem nenhuma conclusão. Supõe-se, ao menos, que rezemos o Pai-Nosso com o coração sincero. Queremos de verdade que o Nome de Deus seja santificado, que venha o seu Reino e seja feita a sua vontade, e nos esforçamos para que assim seja.

Reconhecemos, porém, nossa limitação e nossa imperfeição. Como escrevia Paulo aos romanos: “Não pratico o que quero, mas faço o que detesto. Querer o bem está ao meu alcance, não, porém, praticá-lo. Não faço o bem que quero, mas pratico o mal que não quero”. No entanto, “tudo posso naquele que me dá força”.

Quando menos espero, a farinha está fermentada e a sementinha tornou-se arbusto e abrigo de pássaros. É obra do Senhor como agente principal, e minha, como agente instrumental. Coloque-se nas mãos do Senhor e deixe-o agir. Colabore sem oferecer resistência. O fermento escondido deixou tudo fermentado. Nossa vida está escondida com Cristo em Deus.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

A dinâmica do Reino de Deus acontece de forma silenciosa, escondida e invisível, como o fermento na massa e como o pequeno grão de mostarda, que cresce e se torna uma grande árvore. Que ao longo do nosso dia possamos reconhecer os seus sinais.

Peçamos: “Jesus Mestre, cremos com viva fé que estais aqui presente, para indicar-nos o caminho que leva ao Pai. Iluminai nossa mente, movei nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

Quais são as duas parábolas que a narrativa nos apresenta? Por que Jesus utiliza a imagem da semente de mostarda para comparar o Reino de Deus? O que é tão especial ou incomum na semente de mostarda? Quem semeia a semente de mostarda? Onde ela é semeada? O que representa a árvore que abriga as aves do céu? Qual é o processo do fermento na massa? A quem Jesus está instruindo com seus ensinamentos?

“Os judeus e os próprios apóstolos cultivavam uma ideia triunfalista do Reino. Sonhavam com a volta do passado de grandeza nacional, especialmente com Davi e Salomão. Os ouvintes devem ter ficado surpresos com as duas comparações: o pequenino grão de mostarda e o discreto fermento. O Reino não se faz com grandezas terrenas nem com estatísticas. Seu crescimento é quase invisível. É preciso ter paciência, esperar indefinidamente. Hoje também o Reino nos surpreende. Depois de dois mil anos, continuamos como o “resto” de Israel. O Reino deve ser refeito a cada dia e, quase sempre, com pequenas atitudes e perdas no cotidiano. É preciso crer no fermento e na pequena semente. Ambos carregam possibilidades ilimitadas.”

Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim hoje? Como acolho as palavras e ensinamentos de Jesus em minha vida? Quais são os gestos que Jesus me convida a viver? Em quais realidades percebo a dinâmica do Reino de Deus acontecendo?

Oração (Vida)

O Senhor é nossa força, consolo e abrigo. A Ele entregamos nossa vida e este novo dia. A Ele confiamos as pessoas que amamos e todas aquelas com as quais partilharemos a vida neste dia.

“Queremos ser fiéis comunicadores da Palavra, Senhor de todas as nossas esperanças, Tu és o Vivente, aquele que venceu a morte, e mandaste teu Espírito para fazer novas todas as coisas. Tu guias os passos de todos os homens e de todas as mulheres que caminham nas veredas da história; e sustentas o empenho de todos aqueles que participam da obra criadora e renovadora do universo.

Nós te ofertamos, Senhor, as alegrias e os sucessos de todos os teus filhos, empenhados nos vários âmbitos da comunicação, te apresentamos as suas incansáveis buscas de ti, para poder anunciar com verdade, justiça, liberdade e amor. Guia Tu, Senhor, quem nos vários areópagos abre novos horizontes de esperança, de vida verdadeira, de solidariedade, de comunicação e de comunhão.

Nós olhamos com fé o novo mundo que nos chamas a construir com o nosso trabalho de comunicadores do teu Evangelho e te pedimos para dar asas ao nosso empenho, para podermos contribuir eficazmente para recompor o mundo em paz e unidade. E Tu, Deus da salvação, de amor e de esperança, envolve todos os homens e todas as mulheres que te procuram no teu terno abraço de Pai. Amém” (Agnes Quaglini).

Contemplação (Vida e Missão)

Contemplando esta parábola tão significativa que novo olhar nasce em mim? Quais compromissos desejo assumir? Escreva ou verbalize o seu propósito.

Bênção

  • O Senhor Deus nosso Pai esteja sempre conosco.
  • Ele está no meio nós.

Oremos: “Senhor nosso Deus, Que enviastes Vosso Filho ao mundo Para curar as nossas enfermidades, Levar sobre Si as nossas dores, Redimir nossos pecados e Nos dar a Vida Eterna que vem de Vós, Tendes Piedade de nós!

Deus Misericordioso, Que cuida de todas as Vossas Criaturas, Atendei as nossas suplicas, e Segundo a Vossa Vontade, Protegei o Vosso Povo, Oprimido por essa doença terrível. Guardai e mantenhais a saúde daqueles Que não contraíram essa doença e Dai Senhor, aos que a contraíram, Paciência fortalecida, fé renovada e A cura desse mal, Para que todos nós desfrutemos De plena e duradoura saúde! Por Jesus Cristo nosso Senhor.” Amém.

Todo o Louvor, toda a Honra, toda a Gratidão, Toda a Fé, toda a Confiança, Toda a Adoração e toda a Glória Sejam dadas aos Senhor nosso Deus, Agora e para sempre! Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo! Amém.

Confira a Homilia dominical.Clique aqui