Liturgia diária Jesus realiza muitos sinais - Jo 6,30-35

3ª Semana da Páscoa – Ano Litúrgico A

28 de abril de 2020

Deseja ler a liturgia diária do dia 27 de abrilClique aqui

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me sensibilidade para perceber que a presença de Jesus, na nossa história, é a grande obra que realizaste: dar-nos a vida eterna.

PRIMEIRA LEITURA: At 7,51-8,1a

Leitura dos Atos dos Apóstolos – Naqueles dias, Estêvão disse ao povo, aos anciãos e aos doutores da lei: 51“Homens de cabeça dura, insensíveis e incircuncisos de coração e ouvido! Vós sempre resististes ao Espírito Santo e como vossos pais agiram, assim fazeis vós! 52A qual dos profetas vossos pais não perseguiram? Eles mataram aqueles que anunciavam a vinda do Justo, do qual, agora, vós vos tor¬nastes traidores e assassinos. 53Vós recebestes a Lei, por meio de anjos, e não a observastes!”
54Ao ouvir essas palavras, eles ficaram enfurecidos e rangeram os dentes contra Estêvão. 55Estêvão, cheio do Espírito Santo, olhou para a céu e viu a glória de Deus e Jesus, de pé, à direita de Deus. 56E disse: “Estou vendo o céu aberto, e o Filho do Homem, de pé, à direita de Deus”.
57Mas eles, dando grandes gritos e, tapando os ouvidos, avançaram todos juntos contra Estêvão; 58arrastaram-no para fora da cidade e começaram a apedrejá-lo. As testemunhas deixaram suas vestes aos pés de um jovem, chamado Saulo. 59Enquanto o apedrejavam, Estêvão clamou dizendo: “Senhor Jesus, acolhe o meu espírito”. 60Dobrando os joelhos, gritou com voz forte: “Senhor, não os condenes por este pecado”. E, ao dizer isto, morreu. 8,1aSaulo era um dos que aprovavam a execução de Estêvão.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO

          — Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.
— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito.

— Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; por vossa honra orientai-me e conduzi-me!

— Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel! Quanto a mim, é ao Senhor que me confio, vosso amor me faz saltar de alegria.

— Mostrai serena a vossa face ao vosso servo e salvai-me pela vossa compaixão! Na proteção de vossa face os defendeis bem longe das intrigas dos mortais.

EVANGELHO: Jo 6,30-35

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São João.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, a multidão perguntou a Jesus: 30Que sinal realizas, para que possamos ver e crer em ti? Que obras fazes? 31Nossos pais comeram o maná no deserto, como está na Escritura: ‘Pão do céu deu-lhes a comer’”.
32Jesus respondeu: “Em verdade, em verdade vos digo, não foi Moisés quem vos deu o pão que veio do céu. É meu Pai que vos dá o verdadeiro pão do céu. 33Pois o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo”.
34Então pediram: “Senhor, dá-nos sempre desse pão”. 35Jesus lhes disse: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Quando pedem a Jesus um sinal, esperando que mais uma vez ele multiplique o pão, Jesus responde falando de si mesmo: “Eu sou o pão da vida”. Ele é o alimento que mata a fome para sempre. Quem nele crê nunca mais terá sede. Estamos ouvindo Jesus, que, para ficar presente entre nós, instituiu o sacramento da Eucaristia. Sacramento é um sinal sensível e eficaz da graça. É representado por algum elemento material que pode ser visto e percebido pelos sentidos. Na Eucaristia, o sinal sensível é o pão e o vinho. Eles indicam que a graça, que é o próprio Jesus, está presente. Vemos pão e vemos vinho, mas a realidade é o corpo e o sangue do Senhor. Santo Tomás de Aquino, compondo a Missa de Corpus Christi, escreveu para a Sequência: “Se não vês nem compreendes, gosto e vista tu transcendes, elevado pela fé. Pão e vinho, eis o que vemos; mas ao Cristo é que nós temos em tão ínfimos sinais”. O pão já não é pão, o vinho já não é vinho. A aparência encobre a realidade, que é a presença de Jesus Cristo em corpo e sangue, alma e divindade. Eis a razão pela qual participamos da Missa. Ela torna presente e atual diante de nós o que aconteceu na ceia e no calvário.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Iniciamos um novo dia buscando o Senhor, o Pão da vida, que, em sua Palavra, nos alimenta, nutre, fortalece na caminhada e nos indica o caminho da vida plena.

Peçamos: “Divino Espírito Santo, necessitamos muito de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir. Temos necessidade de vós, para que o nosso coração, inundado pela vossa consolação, se abra e que, muito além das palavras e dos conceitos, possamos perceber a vossa presença. Iluminai a nossa mente, movei o nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
Quais palavras mais se repetem no Evangelho? O que busca a multidão ao procurar por Jesus? Como o tema do pão é significativo na fala de Jesus?
“O episódio do maná no deserto ficara na mentalidade do povo como demonstração do poder de Deus. Agora, eles querem de Jesus um sinal para poder crer nele. Na realidade, ele é o grande, o maior sinal do Pai, ele é o pão da vida eterna. As multidões e os próprios discípulos tinham dificuldade em entender o projeto de Jesus. Eles trabalham a partir de uma ótica humana. Junto com o pão, Jesus oferece a eles a sua Palavra, que também sacia e encaminha para a vida plena. Não temos outro alimento para a vida eterna a não ser Jesus. Os sinais que Jesus oferece partem da fé. Ele concede a todos o dom da fé, mas esta oferta precisa de nossa resposta, nem sempre plena. Por isso precisamos pedir: ‘Aumenta nossa fé!’.” (Viver a Palavra – 2020. Frei Aldo Colombo – Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz para sua vida? De quais sinais realizados por Jesus você se recorda? O que significam para você as palavras de Jesus: “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome”?
O próprio Jesus é o pão do céu e toda a sua vida é alimento para o povo. Em Jesus, em suas palavras e ações, revela-se a verdadeira vida que Deus nos oferece. Só Jesus pode saciar a nossa fome de uma vida plena, autêntica, de amor, paz, liberdade…

Oração (Vida)
Trago na presença de Deus Pai, de Jesus o Pão da Vida, as multidões famintas de hoje. Quantas pessoas passam fome? Quantas pessoas vivem na miséria? Quantas pessoas desorientadas, sem sentido para viver? Quantos morrem pelo caminho? Quantos morrem por negligência?
Faço minha oração movido(a) pela força que a Palavra de Deus despertou em meu coração, rezo em comunhão com todas as pessoas que têm fome de verdade, de justiça, de paz, de saúde e de liberdade.

Contemplação (Vida e Missão)
Contemplo a presença de Deus saciando a fome das multidões em nossos dias.
Que sintonia a Palavra encontrou com minha vida? O que desejo colocar em prática neste dia?

Bênção
Benção da saúde:

  • O Senhor esteja convosco.
  • Ele esta entre nós.
  • Oremos: Senhor nosso Deus, que enviastes vosso Filho ao mundo para carregar as nossas enfermidades e levar sobre si as nossas dores, nós vos suplicamos por todas as pessoas doentes para que com a paciência fortalecida e a fé renovada superem a doença por vossa benção e voltem a gozar saúde por vossa ajuda.
  • Por Cristo Nosso Senhor.
  • Amém.
  • Deus de toda a consolação , que cuida de tidas as criaturas, vos dê a sua benção.
    Amém.
    Ir. Carmen Maria Pulga

[apss_share]