Oração diária, Que o mundo creia - Jo 14,23-29

A liturgia: Neste 6º Domingo da Páscoa, Jesus nos ensina como devemos viver para que o Pai, O Filho e o Espirito Santo, habitem em nós.

Façamos a oração do dia: Espírito de iluminação, ensina-me e recorda-me todos os ensinamentos do Mestre Jesus, para que eu possa vivê-los com mais fidelidade.

6º Domingo da Páscoa – Ano Litúrgico C

Liturgia do dia 22 de maio de 2022

PRIMEIRA LEITURA: At 15,1-2.22-29 ou At 7,55-60

Leitura dos Atos dos Apóstolos:

Naqueles dias, 1chegaram alguns da Judeia e ensinavam aos irmãos de Antioquia, dizendo: “Vós não podereis salvar-vos, se não fordes circuncidados, como ordena a Lei de Moisés”.

2Isto provocou muita confusão, e houve uma grande discussão de Paulo e Barnabé com eles. Finalmente, decidiram que Paulo, Barnabé e alguns outros fossem a Jerusalém, para tratar dessa questão com os apóstolos e os anciãos.

22Então os apóstolos e os anciãos, de acordo com toda a comunidade de Jerusalém, resolveram escolher alguns da comunidade para mandá-los a Antioquia, com Paulo e Barnabé. Escolheram Judas, chamado Bársabas, e Silas, que eram muito respeitados pelos irmãos.

23Através deles enviaram a seguinte carta: “Nós, os apóstolos e os anciãos, vossos irmãos, saudamos os irmãos vindos do paganismo e que estão em Antioquia e nas regiões da Síria e da Cilícia. 24Ficamos

sabendo que alguns dos nossos causaram perturbações com palavras que transtornaram vosso espírito. Eles não foram enviados por nós.

25Então decidimos, de comum acordo, escolher alguns representantes e mandá-los até vós, junto com nossos queridos irmãos Barnabé e Paulo, 26homens que arriscaram suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 27Por isso, estamos enviando Judas e Silas, que pessoalmente vos transmitirão a mesma mensagem. 28Porque decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo, além destas coisas indispensáveis: 29abster-se de carnes sacrificadas aos ídolos, do sangue, das carnes de animais sufocados e das uniões ilegítimas. Vós fareis bem se evitardes essas coisas. Saudações!”

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO  67(66) 

— Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,/ que todas as nações vos glorifiquem!

— Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,/ que todas as nações vos glorifiquem!

— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção,/ e sua face resplandeça sobre nós!/ Que na terra se conheça o seu caminho/ e a sua salvação por entre os povos.

— Exulte de alegria a terra inteira,/ pois julgais o universo com justiça;/ os povos governais com retidão,/ e guiais, em toda a terra, as nações.

Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,/ que todas as nações vos glorifiquem!/ Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe,/ e o respeitem os confins de toda a terra!

SEGUNDA LEITURA: Ap 21,10-14.22-23 ou Ap 22,12-14.16-17.20

Leitura do Livro do Apocalipse de São João:

10Um anjo me levou em espírito a uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus, 11brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino.

12Estava cercada por uma muralha maciça e alta, com doze portas. Sobre as portas estavam doze anjos, e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel.

13Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente.

14A

muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.

22Não vi templo na cidade, pois o seu Templo é o próprio Senhor, o Deus Todo-poderoso, e o Cordeiro.

23A cidade não precisa de sol nem de lua que a iluminem, pois a glória de Deus é a sua luz, e a sua lâmpada é o Cordeiro.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO: Jo 14,23-29

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 23“Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. 24Quem não me ama, não guarda a minha palavra. E a palavra que escutais não é minha, mas do Pai que me enviou.

25Isso é o que vos disse enquanto estava convosco. 26Mas o Defensor, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito.

27Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração.

28Ouvistes o que eu vos disse: ‘Vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu.

29Disse-vos isso, agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

Em Cristo Ressuscitado, tudo se torna novo. Alguns cristãos pensavam que a total novidade só aconteceria no fim dos tempos, mas essa novidade já se manifesta na vida dos seguidores de Jesus. O evento de At 15,1-2.22-29 é visto como Concílio de Jerusalém. O relato narra uma crise da Igreja primitiva com a entrada dos gentios. Eles deviam receber a circuncisão? Pensavam alguns que, sem esse rito, não haveria salvação.

Nesse caso, qual seria o papel de Jesus Cristo? Seria apenas um revigorador da fé. Paulo e Barnabé se opõem a essa visão. Para resolver o dilema, dirigem-se a Jerusalém para dirimir a questão com os demais apóstolos e anciãos. Nasce, assim, o conceito de que a Igreja precisa se reunir e, em comunhão com os apóstolos, tendo Pedro como cabeça da comunidade, resolver o assunto. Mais importante é a frase conclusiva do Concílio: “Pois decidimos, o Espírito Santo e nós, não vos impor nenhum fardo…”.

A Igreja, reunida em concílio, tem a luz do Espírito Santo. O relato de Ap 21,10-14.22-23 tem por base textos do AT, como Is 54; 60; Ez 40 etc., em que a cidade é representada como esposa fiel a Javé. Em Ap 17, apresenta-se como oposição à prostituta, a cidade da idolatria e da violência. Aqui a esposa do Cordeiro, a nova Jerusalém (v. 9), desce do céu toda enfeitada e brilhante. Ela é o símbolo da nova comunidade que se forma a partir do evangelho de Jesus. Já a prostituta (Ap 17) é a cidade da violência, da injustiça, do sangue derramado.

Na nova Jerusalém, tudo é perfeito, as medidas são harmônicas, a base são as doze tribos (AT) e os doze apóstolos (NT). Nela reina a paz. Em poucas palavras, é a sociedade que vive o projeto de Deus prenunciado no AT e plenificado por Jesus, o que se pode chamar de “Reino de Deus”, a novidade vivida pelos discípulos que põem em prática a fé no Ressuscitado. Nos versículos anteriores de Jo 14,23-29, Jesus fala de sua partida (vv. 18s). Inicia-se então o tempo da Igreja, quando já não há a presença física do Mestre. Mas essa ausência física não é orfandade (v. 19), pois, quem observa, no amor, os seus mandamentos, tem a presença do Pai e do Filho em sua vida de forma mais real do que antes da partida. Aos olhos dos não crentes, Jesus desapareceu para sempre.

Contudo, para quem tem fé, sua partida é a presença definitiva. Agora a presença de Deus se faz nas pessoas através do amor e na observância dos mandamentos, isto é, realizando o que ele fez desde o AT para beneficiar seu povo. O Pai e o Filho estarão presentes no agir das pessoas que, como Jesus, fazem as suas obras. Na ação dos seguidores de Jesus, Deus se faz presente na história. Jesus parte, mas, para que sua obra não caia no vazio, mandará o Espírito Santo, como mestre que ensinará todas as coisas, ou seja, torna a palavra de Jesus viva através da história.

Tudo o que Jesus revelou será atualizado pelo Espírito no caminhar da comunidade de fé, isto é, a Igreja. Isso fica claro no primeiro concílio, o de Jerusalém: “O Espírito Santo e nós mesmos decidimos…” (At 15,28). A Igreja, liderada pelos apóstolos, é animada pelo Espírito Santo. Assim, à luz do mesmo Espírito, a Igreja adapta o evangelho de Jesus aos novos tempos e aos novos desafios. O texto termina falando da paz que Jesus dará. Que paz é essa? Não é a paz do Império Romano, mas a paz da justiça e do amor.

Frei Bruno Godofredo Glaab, ‘A Bíblia dia a dia 2022’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Neste 6º Domingo da Páscoa, Jesus nos ensina como devemos viver para que o Pai, O Filho e o Espirito Santo, habitem em nós.

Que o Deus da ternura e do perdão nos batize em seu amor para que possamos testemunhar a alegria do Evangelho.

Leitura (Verdade)

Leia pausadamente o Evangelho com uma atitude de escuta e adesão à Palavra de Deus.
Perceba na ênfase que Jesus dá a promessa de estar com seus seguidores e apóstolos.

“Jesus está se despedindo. Duas coisas vão garantir a continuidade de sua missão: o amor do discípulo pelo seu Mestre e a ação do Espírito Santo na comunidade. Quem o ama, guarda sua palavra. Guardar é conservar, praticar e anunciar. É o amor a Jesus que sustenta isso. Pensando e agindo como Jesus, o discípulo se torna morada de Deus (lugar onde o Pai e o Filho habitam e se manifestam). Para garantir a continuidade da missão, pela mão dos discípulos, Jesus anuncia a vinda do Espírito Santo, que o Pai enviará em seu nome. O Espírito tornará viva a memória de Jesus, ajudará os discípulos a compreenderem suas palavras e animará a missão na comunidade.”

Meditação (Caminho)

“Cada um de nossos dias seja plasmado pelo encontro renovado com Cristo, Verbo do Pai feito carne: Ele está no início e no fim de tudo, e n’Ele todas as coisas subsistem (cf. Cl 1,17). Façamos silêncio para ouvir a Palavra do Senhor e meditá-la, a fim de que a mesma, através da ação eficaz do Espírito Santo, continue a habitar e a viver em nós e a falar-nos ao longo de todos os dias da nossa vida” (Verbum Domini, 124). O caminho de Cristo é exigente, pois temos que sair de nós mesmos, o que nem sempre estamos dispostos a fazer. Porém, a experiência de Jesus e, guardar sua Palavra, nos dá condições de seguir em seu caminho.
Como a Palavra de Deus, meditada todos os dias, permanece concretamente em sua vida?

Oração (Vida)

“Espírito Santo, que reinais nos céus, sois nossa força! Espírito de verdade, presente em toda parte, plenificando o universo, tesouro de todos os bens e fonte de vida, vinde habitar em nossos corações! Libertai-nos de toda culpa e conduzi-nos, por vossa bondade, à salvação. Na força de vosso amor, uni todos os que creem em Cristo! Santificai-os com o fogo de vosso amor. Deus santo, Deus forte, Deus imortal, tende piedade de nós! Curai nossas feridas, por amor de vosso nome, e recebei-nos, enfim, no vosso Reino. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)

Contemple no silêncio de seu coração a Palavra de Deus. Qual apelo ela lhe fez? O que você deseja colocar em prática para que a Trindade habite em seu santuário interior?

Bênção

O Senhor, Deus de amor e paz, habite em vossos corações, oriente os vossos passos e confirme os vossos corações em seu amor. Vá em paz e seja um mensageiro (a) da Boa Nova.

Histórinhas para Catequese!

Faça uma doação de qualquer valor e tenha acesso ao site missacomcriancas.com.br . São centenas de historinhas para teatros que podem ser usadas na missa ou encontros de catequese.

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 10,00 : Clique aqui

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 20,00 : Clique aqui

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 50,00 : Clique aqui

Ou FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Para ter o acesso só me chamar no WhatsApp 19 987634283
Deus te abençoe !