Oração diária O juiz e a viúva

32ª Semana Comum – Ano Litúrgico C

12 de novembro de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Pai, faze-me pobre e simples diante de ti, de modo que minhas súplicas sejam atendidas, pois jamais deixas de atender a quem se volta para ti na humildade de coração.

PRIMEIRA LEITURA: 3Jo 5-8

Leitura da Terceira Carta de São João – 5Caríssimo Gaio, é muito leal o teu proceder, agindo assim com teus irmãos, ainda que estrangeiros. 6Eles deram testemunho da tua caridade diante da Igreja. Farás bem em provê-los para a viagem de um modo digno de Deus. 7Pois, por amor do Nome, eles empreenderam a viagem, sem aceitar nada da parte dos pagãos. 8A nós, portanto, cabe acolhê-los, para sermos cooperadores da Verdade. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 111

          — Feliz aquele que respeita o Senhor!
— Feliz aquele que respeita o Senhor!

— Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos!

— Haverá glória e riqueza em sua casa, e permanece para sempre o bem que fez. Ele é correto, generoso e compassivo, como luz brilha nas trevas para os justos.

— Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente

EVANGELHO: Lc 18,1-8

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, e nunca desistir, dizendo: 2“Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, e não respeitava homem algum. 3Na mesma cidade havia uma viúva, que vinha à procura do juiz, pedindo: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário!’ 4Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim, ele pensou: ‘Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum. 5Mas esta viúva já me está aborrecendo. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não venha agredir-me!’” 6E o Senhor acrescentou: “Escutai o que diz este juiz injusto. 7E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar? 8Eu vos digo que Deus lhes fará justiça bem depressa. Mas o Filho do homem, quando vier, será que ainda vai encontrar fé sobre a terra?”

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Perseverar corajosamente na oração, foi o que a viúva fez e alcançou justiça. Para rezar, não espere ter vontade. Deus vem ao encontro do orante, quando e como quiser. Nossa oração se encontra com ele, daí a perseverança. Jonas fugiu da presença do Senhor e desceu para Jafa, e desceu para dentro de um navio que lá estava, e desceu para o fundo do navio até vir a tempestade e ser ele jogado no mar. Nas entranhas do peixe, desafiou a Deus. Fui jogado pelo Senhor neste mar, mas continuo olhando para o Templo. Desceu então mais uma vez até a base das montanhas onde Deus o esperava e o fez subir. Não mais olhou com desafio para o Templo. Ao Templo chegou a sua oração. Desapareceu a arrogância do olhar e com ele subiu a sua humilde prece e se encontrou com Deus. Rezar, simplesmente rezar. Não espere ter vontade. Basta saber que Deus o espera. Deus esperou por Jonas que dele fugia e o encontrou no fundo do abismo. Insista como a viúva.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O evangelista Lucas nos apresenta uma bonita passagem da vida de Jesus na qual Ele instrui seus discípulos sobre a necessidade da oração. Que por meio da escuta e da contemplação da Palavra possamos compreender e acolher os ensinamentos do Senhor em nossa vida. Peçamos: “Jesus Mestre, iluminai minha mente, movei meu coração, para que esta meditação produza em mim frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? De modo particular, a quem Jesus está instruindo? Observe com atenção os elementos da parábola: personagens, contexto, experiências… Qual mensagem o Evangelho nos deixa neste dia?

“A vida de um autêntico discípulo de Jesus deve ser marcada pela intimidade com o Senhor, cultivada na oração. O próprio narrador explicita a finalidade da parábola: mostrar aos discípulos a necessidade da perseverança na oração. Toda parábola visa, para além da lógica da descrição, transmitir uma mensagem. Um dos personagens da parábola é um juiz que agia inescrupulosamente, não respeitando Deus nem os seus semelhantes. Em outros termos, trata-se de alguém que age arbitrariamente, não levando em consideração a Deus nem aos homens. Essa descrição do juiz, na parábola, serve para enfatizar a importância da perseverança da súplica da viúva e ressaltar, por comparação, o cuidado de Deus para com os seus escolhidos. Deus não abandona os que ele escolheu; socorre a todos e os atende em suas necessidades. Tirando as consequências da parábola para toda a comunidade cristã, a mensagem é clara: deve ser uma comunidade orante, suplicante, consciente de que todo verdadeiro bem procede unicamente de Deus. A oração confiante sustenta o testemunho da Igreja e nutre o empenho missionário da comunidade eclesial (cf. At 2,42-47; 12,1-19)” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
“O que é rezar senão comunicar-se com Deus por meio do amor e da amizade, acolhendo todo o seu ser na vida? Ele nos deseja e nós o desejamos. […] Deus espera que nos aproximemos dele por meio da oração. Tome consciência de que cada vez que você se sentir impulsionado a rezar, ele virá em seu auxílio, inspirando o seu coração a estar em plena comunhão com ele. […] O caminho da oração livra-nos das inseguranças que ao longo da vida vão se acumulando dentro de nós. Precisamos rezar, confiando em Deus, abandonando-nos em seu amor, em seu coração. ‘Neste mundo vocês terão aflições, mas tenham coragem; eu venci o mundo’ (cf. Jo 16,33)” (Trecho do livro “Beber da fonte da oração”, Paulinas Editora).

Oração (Vida)
“Senhor, tenho medo de que a minha tenra oração seja apenas um balbuciar de palavras vazias, sem compromisso nenhum. Receio que ela me deixe na acomodação. Tenho medo de não ser verdadeiro com a dura verdade do sofrimento humano. Livrai-me, Senhor, da indiferença. Que eu possa rezar pensando sempre na dor do mundo e dos meus irmãos. Que a nossa oração seja um instrumento de transformação. Amém” (Oração retirada do livro “Beber da fonte da oração”, Paulinas Editora).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual apelo a Palavra de Deus despertou em seu coração? Pense em uma ação concreta e procure torná-la realidade neste dia. Conte com a graça de Deus.

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]