Oração diária, Com que poderei comparar o Reino de Deus? - Lc 13,18-21

PRECISO MUITO TE AJUDA !
Divida desse mês é de R$ 514,00 (referente a mensalidade do servidor do site) Data para acertar o pagamento: 17/06
Valor arrecadado: R$ 104,89
FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR
PIX CHAVE EMAIL: doacao@catequizar.com.br
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Lc 13,18-21

Assim como o grão de mostarda se tornará um arbusto e o fermento faz crecer o pão É preciso acreditar que o Reino de Deus está acontecendo entre nós.

Façamos a oração do dia: Senhor, faze de mim instrumento de teu Reino para que ele chegue a todas as pessoas, sem exceção, mormente os pobres e marginalizados.

30ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

Liturgia do dia 27 de outubro de 2020

PRIMEIRA LEITURA: Ef 5,21-33

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios – Irmãos, 21vós, que temeis a Cristo, sede solícitos uns para com os outros. 22As mulheres sejam submissas aos seus maridos como ao Senhor. 23Pois o marido é a cabeça da mulher, do mesmo modo que Cristo é a cabeça da Igreja, ele, o Salvador do seu Corpo. 24Mas como a Igreja é solícita por Cristo, sejam as mulheres solícitas em tudo pelos seus maridos.

 25Maridos, amai as vossas mulheres, como o Cristo amou a Igreja e se entregou por ela. 26Ele quis assim torná-la santa, purificando-a com o banho da água unida à Palavra. 27Ele quis apresentá-la a si mesmo esplêndida, sem mancha nem ruga nem defeito algum, mas santa e irrepreensível. 28Assim é que o marido deve

amar a sua mulher, como ao seu próprio corpo. Aquele que ama a sua mulher ama-se a si mesmo. 

29Ninguém jamais odiou a sua própria carne. Ao contrário, alimenta-a e cerca-a de cuidados, como o Cristo faz com a sua Igreja; e nós membros do seu corpo! 31Por isso o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne. 32Este mistério é grande, e eu o interpreto em relação a Cristo e à Igreja. 33Em todo caso, cada um, no que lhe toca, deve amar a sua mulher como a si mesmo; e a mulher deve respeitar o seu marido.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 128(127)

— Felizes todos os que respeitam o Senhor!
— Felizes todos os que respeitam o Senhor!

— Feliz és tu se temes o Senhor e trilhas seus caminhos! Do trabalho de tuas mãos hás de viver, serás feliz, tudo irá bem!

— A tua esposa é uma videira bem fecunda no coração da tua casa; os teus filhos são rebentos de oliveira ao redor de tua mesa.

— Será assim abençoado

todo homem que teme o Senhor. O Senhor te abençoe de Sião, cada dia de tua vida.

EVANGELHO:  Lc 13,18-21

– O Senhor esteja convosco.
– Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
– Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 18Jesus dizia: “A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo?19Ele é como a semente de mostarda, que um homem pega e atira no seu jardim. A semente cresce, torna-se uma grande árvore e as aves do céu fazem ninhos nos seus ramos”. 20Jesus disse ainda: “Com que poderei ainda comparar o Reino de Deus? 21Ele é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

É preciso acreditar que o grão de mostarda se tornará um arbusto e abrigará pássaros que virão fazer ninhos em seus ramos. É preciso acreditar na força do fermento que faz

crescer três porções de farinha. É preciso acreditar que o Reino de Deus está acontecendo entre nós.

Por ocasião da beatificação dos mártires da Argélia, Dom Henri Teissier, arcebispo emérito da Argélia, sabendo que o testemunho da Igreja da Argélia nem sempre era bem compreendido pelos católicos, dizia: “Acompanhei catecúmenos para o Batismo com grande alegria, mas não temos nada a fazer com os que permanecerão muçulmanos? O Reino não se constrói somente onde se fazem batizados, mas onde se trabalha pela humanidade”.

A Igreja é o pequeno grão de mostarda ou o fermento a serviço do Reino, que é maior do que a Igreja. Enquanto comunidade de batizados, a Igreja é limitada no tempo e no espaço, mas se torna a congregação do gênero humano, no dizer de Santo Agostinho, como o arbusto onde os pássaros fazem seus ninhos.

O cristianismo, ainda no pensamento de Dom Teissier, mais do que uma identidade, é uma vocação. Lemos na Constituição sobre a Igreja do Concílio Vaticano II que: “Se a Igreja não é o Reino e aspira por ele, ela mesma é na terra o germe e o início desse Reino”. O membro da Igreja sabe por que semeia o grão de mostarda e não desiste de semear.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

No Evangelho de hoje, lemos duas parábolas do Reino que são um apelo à confiança, pois, assim como da pequena semente surge uma grande árvore, e o pouco fermento leveda uma grande porção de farinha, o Reino de Deus vai acontecendo nos pequenos gestos permeados pela ação do Senhor. Oração: “Espírito Divino, luz de Deus, vinde nos iluminar para que possamos compreender o sentido profundo da Palavra de Deus. Fazei-nos discípulos missionários de Jesus, Caminho, Verdade e Vida, transformando nosso coração em terra boa, onde a Palavra produza frutos abundantes. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto bíblico? Faça uma leitura atenta do Evangelho e identifique os elementos que surgem durante a narrativa: Reino de Deus, grão de mostarda, campo, arbusto, fermento, porções de farinha… Qual é a interpretação que encontramos para cada um desses elementos? Qual é a mensagem central do Evangelho?

“O Reino de Deus para os judeus, aí incluídos os próprios apóstolos, passava pela grandeza humana e política, devolvendo os tempos gloriosos do passado. Jesus utiliza duas imagens domésticas para iluminar este Reino: o grão de mostarda e o fermento. São formas silenciosas de atuar e que contam com a participação do homem e da mulher. Isto leva ao bem-estar universal, propiciando ninho para as aves e pão para muitos. O Reino de Deus não é marcado pela grandeza humana. É discreto como o fermento e o grão de mostarda. Ele não se rege por estatísticas; ao contrário, precisa ser refeito cada dia. É o mistério do Reino envolvido em paciências históricas. E não podemos duvidar do poder da semente e do fermento.”

Meditação (Caminho)

O que o texto diz a você? Neste momento, você é convidado(a) a trazer a reflexão da Palavra para a sua vida. Que aspectos do mistério de Deus esta passagem lhe proporciona conhecer? Qual traço de Jesus a Palavra lhe revela? Como podemos ser fermento do Reino de Deus?

Oração (Vida)

Peçamos que o Espírito Santo transforme o nosso coração:
“Ó Espírito Santo! Dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora; fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado do sentido da Santa Igreja! Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte, para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte, para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda ofensa, toda desilusão. Um coração grande e forte e constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir, humilde e fielmente, a vontade do Pai. Amém” (Papa São Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

O Senhor Jesus Cristo esteja ao meu lado para me sustentar,
Dentro de mim para me encorajar,
Diante de mim para me orientar,
Atrás de mim para me proteger,
Acima de mim para me abençoar.
Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém.
Que a bênção de Deus Pai de amor e bondade desça sobre mim e sobre toda a humanidade, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Confira a Homilia dominical.Clique aqui