Oração diária, Com que poderei comparar o Reino de Deus? - Lc 13,18-21

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Lc 13,18-21

Façamos a oração do dia: Senhor, faze de mim instrumento de teu Reino para que ele chegue a todas as pessoas, sem exceção, mormente os pobres e marginalizados.

30ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 26 de outubro de 2021

PRIMEIRA LEITURA: Rm 8,18-25 

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.

Irmãos, 18Eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. 19De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. 20Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; 21também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus. 22Com efeito, sabemos que toda a criação, até o tempo presente, está gemendo como que em dores de parto. 23E não somente ela, mas nós também, que temos os primeiros frutos do Espírito, estamos interiormente gemendo, aguardando a adoção filial e a libertação para o nosso corpo. 24Pois já fomos salvos, mas na esperança. Ora, o objeto da esperança não é aquilo que a gente está vendo; como pode alguém esperar o que já vê? 25Mas

se esperamos o que não vemos, é porque o estamos aguardando mediante a perseverança.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 126(125) 

— Maravilhas fez conosco o Senhor!

— Maravilhas fez conosco o Senhor!

— Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, parecíamos sonhar; encheu-se de sorriso nossa boca, nossos lábios, de canções.

— Entre os gentios se dizia: “Maravilhas fez com eles o Senhor!” Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria!

— Mudai a nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.

— Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes!

EVANGELHO: Lc 13,18-21

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 18Jesus dizia: “A que é semelhante o Reino de Deus, e com que poderei compará-lo? 19Ele é como a semente de mostarda, que um homem pega e atira no seu jardim. A semente cresce, torna-se uma grande árvore e as aves do céu fazem ninhos nos seus ramos”. 20Jesus disse ainda: “Com que poderei ainda comparar o Reino de Deus? 21Ele

é como o fermento que uma mulher pega e mistura com três porções de farinha, até que tudo fique fermentado”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

Chegamos ao fim da terceira etapa da viagem de Jesus com seus discípulos, subindo para Jerusalém. A etapa termina com duas pequenas parábolas sobre o Reino. Jesus não diz o que é o Reino, mas pergunta com que poderia compará-lo. E ele mesmo responde dizendo que o Reino é semelhante a um grão de mostarda e ao fermento que se põe na farinha. O Reino começa pequeno, cresce, torna-se abrigo para quem nele quiser se aninhar. Ele cresce pouco a pouco como as três medidas de farinha nas quais foi colocado um pouco de fermento.

O Reino é como o fermento na massa. Faz a massa crescer. Tem menos volume do que a massa e fica escondido no meio da farinha. Pequenas ações são sinais do Reino. Nem imaginamos o alcance que elas têm. Pergunto à pequena semente o que vou fazer com ela. Podiam me ter dado instrumentos maiores para uma obra grandiosa.

A

surpresa será ver quantos passarinhos farão os seus ninhos no arbusto crescido. Foi num antigo galinheiro que Santa Irmã Dulce começou a cuidar de pobres e doentes, assim como fez em 1691, no Santuário da Lapa, na Bahia, Francisco de Mendonça Mar, que se tornou padre e foi chamado de Francisco da Soledade. Sua vida oculta e eremítica foi verdadeiro fermento na massa, massa de pobres e necessitados que ele acolhia e de inúmeros peregrinos hoje no Santuário do Bom Jesus da Lapa.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

No Evangelho de hoje, lemos duas parábolas do Reino que são um apelo à confiança, pois, assim como da pequena semente surge uma grande árvore, e o pouco fermento leveda uma grande porção de farinha, o Reino de Deus vai acontecendo nos pequenos gestos permeados pela ação do Senhor.
Oração: “Espírito Divino, luz de Deus, vinde nos iluminar para que possamos compreender o sentido profundo da Palavra de Deus. Fazei-nos discípulos missionários de Jesus, Caminho, Verdade e Vida, transformando nosso coração em terra boa, onde a Palavra produza frutos abundantes. Amém.”

Leitura (Verdade)

Faça uma leitura atenta do Evangelho e identifique os elementos que surgem durante a narrativa: Reino de Deus, grão de mostarda, campo, arbusto, fermento, porções de farinha… Qual é a interpretação que encontramos para cada um desses elementos? Qual é a mensagem central do Evangelho?

“Para ajudar a entender sua missão como agente autorizado do Reino de Deus, Jesus confronta seus ouvintes com duas parábolas, tomadas do ambiente doméstico. Trata-se do grão de mostarda e do fermento. Ambas supõem a parceria entre Deus e o homem: alguém pegou um grão de mostarda; alguém tomou o fermento e misturou com três porções de farinha. Diante da ótica e das estruturas humanas, uma semente de mostarda e um pouco de fermento quase não significam. Depois vem o silêncio, e a graça de Deus transforma as realidades. Deus espera que façamos nossa parte, por pequena que seja, depois ele fará o resto. A mostarda vai estender seus ramos para os ninhos, o pão servirá para saciar a fome; ambas visam ao serviço.”

Meditação (Caminho)

Neste momento, você é convidado(a) a trazer a reflexão da Palavra para a sua vida. Que aspectos do mistério de Deus esta passagem lhe proporciona conhecer? Qual traço de Jesus a Palavra lhe revela? Como podemos ser fermento do Reino de Deus?

Oração (Vida)

Peçamos que o Espírito Santo transforme o nosso coração:
“Ó Espírito Santo! Dai-me um coração grande, aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora; fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana, compenetrado do sentido da Santa Igreja! Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao Coração do Senhor Jesus. Um coração grande e forte, para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos. Um coração grande e forte, para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda ofensa, toda desilusão. Um coração grande e forte e constante até o sacrifício, quando for necessário. Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir, humilde e fielmente, a vontade do Pai. Amém” (Papa São Paulo VI).

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção

O Senhor Jesus Cristo esteja ao meu lado para me sustentar,
Dentro de mim para me encorajar,
Diante de mim para me orientar,
Atrás de mim para me proteger,
Acima de mim para me abençoar.
Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém.
Que a bênção de Deus Pai de amor e bondade desça sobre mim e sobre toda a humanidade, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !