Oração diaria O administrador infiel

25º Domingo Comum – Ano Litúrgico C

18 de setembro de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Espírito de determinação, afasta de mim toda tentação de acomodar-me, pouco me empenhando em vivenciar o que o Reino exige de mim.

PRIMEIRA LEITURA: Am 8,4-7

Leitura da primeira profecia de Amós – 4Ouvi isto, vós que engolis o pobre, e fazeis perecer os humildes da terra, 5dizendo: Quando passará a lua nova, para vendermos o nosso trigo, e o sábado, para abrirmos os nossos celeiros, diminuindo a medida e aumentando o preço, e falseando a balança para defraudar? 6(Compraremos os infelizes por dinheiro e os pobres por um par de sandálias.) Venderemos até o refugo do trigo. 7O Senhor jurou pelo orgulho de Jacó: não esquecerei jamais nenhum de seus atos – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 115

          — Louvai o Senhor, que eleva os pobres!
— Louvai o Senhor, que eleva os pobres!

— Louvai, louvai, ó servos do Senhor,/ louvai, louvai o nome do Senhor!/ Bendito seja o nome do Senhor,/ agora e por toda a eternidade!

—Louvai o Senhor, que eleva os pobres!

— O Senhor está acima das nações,/ sua glória vai além dos altos céus./ Quem pode comparar-se ao nosso Deus,/ ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono/ e se inclina para olhar o céu e a terra?

— Levanta da poeira o indigente/ e do lixo ele retira o pobrezinho,/ para fazê-lo assentar-se com os nobres,/ assentar-se com os nobres do seu povo.

SEGUNDA LEITURA:  1Tm 2,1-8

Leitura da primeira carta de são Paulo a Timóteo – Caríssimo, 1Acima de tudo, recomendo que se façam preces, orações, súplicas, ações de graças por todos os homens, 2pelos reis e por todos os que estão constituídos em autoridade, para que possamos viver uma vida calma e tranquila, com toda a piedade e honestidade. 3Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, 4o qual deseja que todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade. 5Porque há um só Deus e há um só mediador entre Deus e os homens: Jesus Cristo, homem 6que se entregou como resgate por todos. Tal é o fato, atestado em seu tempo; 7e deste fato – digo a verdade, não minto – fui constituído pregador, apóstolo e doutor dos gentios, na fé e na verdade. 8Quero, pois, que os homens orem em todo lugar, levantando as mãos puras, superando todo ódio e ressentimento. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 16,1-13  

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus disse também a seus discípulos: Havia um homem rico que tinha um administrador. Este lhe foi denunciado de ter dissipado os seus bens. 2Ele chamou o administrador e lhe disse: Que é que ouço dizer de ti? Presta contas da tua administração, pois já não poderás administrar meus bens. 3O administrador refletiu então consigo: Que farei, visto que meu patrão me tira o emprego? Lavrar a terra? Não o posso. Mendigar? Tenho vergonha. 4Já sei o que fazer, para que haja quem me receba em sua casa, quando eu for despedido do emprego. 5Chamou, pois, separadamente a cada um dos devedores de seu patrão e perguntou ao primeiro: Quanto deves a meu patrão? 6Ele respondeu: Cem medidas de azeite. Disse-lhe: Toma a tua conta, senta-te depressa e escreve: cinquenta. 7Depois perguntou ao outro: Tu, quanto deves? Respondeu: Cem medidas de trigo. Disse-lhe o administrador: Toma os teus papéis e escreve: oitenta. 8E o proprietário admirou a astúcia do administrador, porque os filhos deste mundo são mais prudentes do que os filhos da luz no trato com seus semelhantes. 9Eu vos digo: fazei-vos amigos com a riqueza injusta, para que, no dia em que ela vos faltar, eles vos recebam nos tabernáculos eternos. 10Aquele que é fiel nas coisas pequenas será também fiel nas coisas grandes. E quem é injusto nas coisas pequenas, sê-lo-á também nas grandes. 11Se, pois, não tiverdes sido fiéis nas riquezas injustas, quem vos confiará as verdadeiras? 12E se não fostes fiéis no alheio, quem vos dará o que é vosso? 13Nenhum servo pode servir a dois senhores: ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de aderir a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Como faz falta o dinheiro que não temos e como é bom ter o suficiente e até um pouco mais. Todos devem ter sua fonte de renda e a renda nacional deve ser distribuída em favor de todos os cidadãos. Se há algum problema com o dinheiro, é não tê-lo! Estar sem emprego significa estar sem dinheiro. O administrador infiel da parábola precisava garantir o futuro. Ele foi esperto e fez amigos com os bens de seu patrão. Diminuiu a dívida dos devedores, que ficaram muito gratos. O administrador esperava assim encontrar um teto e um abrigo quando se encontrasse em necessidade. De fato, ele não foi honesto para com o seu patrão. Ele foi esperto e fez amigos de maneira desonesta.
Com a parábola Jesus ensina a fazer amigos dentre os pobres com o dinheiro deste mundo, a ser fiel nas pequenas e nas grandes coisas, e a servir a Deus e não ao dinheiro. O dinheiro é bom, mas é preciso pensar qual é a origem do nosso dinheiro e qual a sua destinação. O dinheiro pode ser resultado do maltrato dos humildes e da prostração dos pobres da terra. O corrupto, que multiplica desejos e não tem escrúpulos na aquisição de bens para realizá-los, rouba, desvia, explora. Não tem nenhuma sensibilidade para com os outros em geral e com os necessitados em particular. Faz parte do grupo dos debochados do Salmo 1, o grupo mais pernicioso dentre os corruptos porque seus membros se riem da desgraça alheia.
No meio de tanta ambição, rezamos de graça. E rezamos particularmente pelos que nos governam e por todos os que ocupam altos cargos para podermos levar uma vida tranquila e serena com toda a piedade e dignidade. Se os que estão em cima são desonestos, os que estão embaixo têm a quem imitar. Por isso rezamos por todos, para que todos sejam honestos. Que meu dinheiro seja honesto, adquirido com o suor de meu rosto e não extorquido de ninguém. Podemos viver muito bem com pouca coisa. A simplicidade faz parte da vida cristã e nos deixa mais leves e livres. De quanta coisa não precisamos! Tudo o que nos desequilibra é pernicioso para a nossa vida. Nem tanto ao mar nem tanto à terra. Comer o suficiente para se ter uma vida sadia, porque não comer dá fome e mata, e comer demais dá indigestão e mata também. Não se pode servir a Deus e ao dinheiro.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Liturgia do 25º domingo do Tempo Comum. No Evangelho de hoje, Jesus nos lembra de que ninguém pode servir a dois senhores, a Deus e ao “Dinheiro”. Peçamos a graça de acolher a Palavra de Deus neste dia e deixemo-nos conduzir pelo Senhor e por seus ensinamentos.
Peçamos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto bíblico? Procure compreender o contexto do relato: lugares, pessoas envolvidas, perguntas feitas… Quais são as orientações de Jesus? Qual é o convite central que o texto nos faz?
“Esse trecho do evangelho precisa ser compreendido em conexão com o capítulo anterior e, mais particularmente, com a parábola do Pai misericordioso (Lc 15,11-32). Nessa parábola, o filho mais novo, tendo saído de casa livremente e, ao experimentar a vida se degradar longe da casa do Pai, desejando regressar, usa dos meios de que dispõe, fazendo recurso ao perdão, para ser readmitido pelo Pai. É nesse particular que as duas parábolas têm o seu ponto de intercessão. No texto de hoje, convém eliminar, logo de saída, um possível equívoco: Jesus não consente nem abençoa a desonestidade do administrador. O que é sublinhado pela parábola são a habilidade e o empenho de alguém em empregar os meios para alcançar determinado fim. O administrador infiel utiliza sua inteligência para encontrar o meio de assegurar a sua felicidade. Transpondo para a vida cristã, e essa é a mensagem pretendida, Jesus estimula os discípulos a buscarem os meios para entrar no Reino de Deus. Não quaisquer meios, pois no Reino de Deus se entra pela ‘porta estreita’. Jesus interpela os discípulos a deixarem a passividade e moverem o desejo efetivo de encontrarem e disporem dos meios adequados para alcançar o Reino de Deus” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Traga a Palavra meditada para o seu dia. O que ela o(a) inspira a viver hoje? Pensemos por alguns instantes no quão desafiador é o trabalho de evangelização nos dias atuais. Os valores do Reino e do Evangelho ainda encontram espaço no coração das pessoas? Que atitudes são pedidas aos cristãos para que o seu testemunho continue revelando o rosto de Cristo?

Oração (Vida)

Em oração, peçamos que o Senhor nos conceda a graça de permanecermos fiéis testemunhas do Reino e construtores de uma sociedade mais justa e fraterna.

Contemplação (Vida e Missão)

De que forma a Palavra de Deus estará presente neste seu dia? O que você deseja colocar em prática segundo os ensinamentos de Jesus?

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]