Nossa Senhora do Carmo – Ano Litúrgico C

15 de julho de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Pai, reforça os laços que me ligam aos meus irmãos e irmãs de fé, de forma a testemunhar que formamos uma grande família, cujo pai és tu.

PRIMEIRA LEITURA: Zc 2,14-17

Leitura do Profeta Zacarias – 14“Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. 15Muitas nações se aproximarão do Senhor, naquele dia, e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti.
16O Senhor entrará em posse de Judá, como sua porção na terra santa, e escolherá de novo Jerusalém. 17Emudeça todo mortal diante do Senhor, ele acaba de levantar-se de sua santa habitação”. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO Lc 1,46-55

          — O Poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.
— O Poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.

— A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador.

— Pois, ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de ben¬dita. O Poderoso fez por mim maravilhas e santo é o seu nome!

— Seu amor, de geração em geração, chega a todos os que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos.

— Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos.

— Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

EVANGELHO: Mt 12,46-50

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”.
48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Nossa Senhora do Carmo. No monte Carmelo, em Israel, no século XII, alguns eremitas começam a viver juntos ao lado da gruta do profeta Elias. Inspiraram-se no profeta Elias e colocaram-se sob o patrocínio de Nossa Senhora com o título de Nossa Senhora do monte Carmelo, ou Nossa Senhora do Carmo. Num tempo difícil para a Ordem, tempo de perseguição, São Simão Stock, rezando na Inglaterra, teve uma visão de Nossa Senhora que lhe entregou um escapulário como sinal de proteção celeste. O escapulário passou a fazer parte do hábito dos carmelitas e de todos os devotos da Virgem do Carmo. O escapulário é um hábito, uma veste. Quem o recebe, associa-se à Ordem do Carmo, dedicada ao serviço da Virgem para o bem de toda a Igreja. O escapulário lembra a constante proteção da Santíssima Virgem durante toda a nossa vida, e especialmente no momento da passagem para a glória eterna, na hora da nossa morte. A devoção a este hábito nos leva também a tornar em nós um hábito a vida de oração e de caridade. Nossa Senhora é a primeira a nos ensinar a fazer a vontade do Pai. Foi o seu sim, alegre e decidido, que trouxe ao mundo a redenção. Os devotos formam a família de Jesus, irmãos e irmãs que fazem a vontade do Pai como a Mãe, a Virgem do Carmo. O escapulário é também avental, para prestar serviço.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos hoje a festa de Nossa Senhora do Carmo. E o Evangelho de hoje nos fala da relação familiar que é estabelecida entre Jesus e aqueles que acolhem a sua Palavra. Ele nos diz: “Todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.
Para bem acolhermos os seus ensinamentos, peçamos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Quais personagens estão presentes na narrativa? Qual é o ensinamento de Jesus? Que pessoas são consideradas os irmãos e a mãe de Jesus?
“O texto do evangelho de hoje não é, como muitos podem ser levados a pensar, desprezo de Jesus por sua família. Compreendê-lo assim seria um erro. A visita da família a Jesus é uma ocasião de ensinamento para ele: a sua família, isto é, os membros do povo que ele reúne, é mais ampla do que os membros de sua parentela, pois é constituída por aqueles que fazem a vontade do Pai que está nos céus (v. 50; cf. 7,21). Por duas vezes o texto repete que a mãe de Jesus, com alguns irmãos, está do lado de fora da casa (vv. 46.47). Essa observação, que poderia passar despercebida, é, a nosso ver, importante: sem participar do círculo dos discípulos, seu ensinamento, seu trabalho incansável e seus gestos parecem loucura e sem sentido. Num texto próprio a Marcos, o evangelista dá a razão pela qual sua família vai procurá-lo para retê-lo: pensavam que ele estava fora de si (Mc 3,20-21). Para compreender a missão de Jesus é preciso entrar no círculo de Jesus e situá-la no horizonte do desígnio salvífico de Deus. São Paulo, num texto em que procura resolver um problema de divisão interna da comunidade de Corinto, afirma que o modo de agir de Deus confunde o mundo e os que se julgam sábios (1Cor 1,27)” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você hoje? Qual é a missão da sua família no mundo? De que forma sua família vive a fé? Sua família está edificada sobre a Palavra de Deus?
“A família, como a Igreja, deve ser um lugar onde se transmite o Evangelho e donde o Evangelho irradia. Portanto, no interior de uma família consciente desta missão, todos os componentes evangelizam e são evangelizados. Os pais não só comunicam aos filhos o Evangelho, mas podem também receber deles o mesmo Evangelho profundamente vivido. Uma tal família torna-se, então, evangelizadora de muitas outras famílias e do ambiente no qual está inserida” (Exortação Apostólica Familiaris Consortio, n. 52 ).

Oração (Vida)
“Ó Deus, que na Sagrada Família nos deixastes um modelo perfeito de vida familiar vivida na fé e na obediência da vossa vontade, ajudai-nos a ser exemplo de fé e amor dos vossos mandamentos. Socorrei-nos na nossa missão de transmitir a fé aos nossos filhos. Abri seu coração para que cresça neles a semente da fé que receberam no batismo. Fortalecei a fé dos nossos jovens, para que cresçam no conhecimento de Jesus. Aumentai o amor e a fidelidade em todos os casais,especialmente naqueles que passam por momentos de sofrimento ou dificuldade. […] Unidos com José e Maria, pedimos-vos, por Jesus Cristo vosso Filho, nosso Senhor. Amém” (V Encontro Mundial das Famílias, Valência, 2006)

Contemplação (Vida e Missão)
Qual é a aplicação da Palavra em sua vida? O que você se propõe a viver hoje? Como pretende atingir esse propósito?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]