Oração diária Não se põe vinho novo em odres velhos

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me suficiente bom senso para reconhecer o que corresponde ao projeto de Jesus, sem querer misturá-lo com esquemas incompatíveis com a novidade do Reino

PRIMEIRA LEITURA: Am 9,11-15

Leitura da Profecia de Amós – Assim diz o Senhor: 11Naquele dia, reerguerei a tenda de Davi, em ruínas, e consertarei seus estragos, levantando-a dos escombros, e reconstruindo tudo, como nos dias de outrora; 12deste modo possuirão todos o resto de Edom e das outras nações, que são chamadas com o meu nome, diz o Senhor, que tudo isso realiza.
13Eis que dias virão, diz o Senhor, em que se seguirão de perto quem ara e quem ceifa, o que pisa as uvas e o que lança a semente; os montes destilarão vinho e as colinas parecerão liquefazer-se. 14Mudarei a sorte de Israel, meu povo, cativo; eles reconstruirão as cidades devastadas, e as habitarão, plantarão vinhas e tomarão o vinho, cultivarão pomares e comerão seus frutos. 15Eu os plantarei sobre o seu solo e eles nunca mais serão arrancados de sua terra, que eu lhes dei”, diz o Senhor teu Deus. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 84

    — O Senhor anunciará a paz para o seu povo.
— O Senhor anunciará a paz para o seu povo.

— Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; a paz para o seu povo e seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração.

— A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.

— O Senhor nos dará tudo o que é bom, e nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus

EVANGELHO: Mt 9,14-17 

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14os discípulos de João aproximaram-se de Jesus e perguntaram: “Por que razão nós e os fariseus praticamos jejuns, mas os teus discípulos não?” 15Disse-lhes Jesus: “Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, sim, eles jejuarão.
16Ninguém põe remendo de pano novo em roupa velha, porque o remendo repuxa a roupa e o rasgão fica maior ainda. 17Também não se põe vinho novo em odres velhos, senão os odres se arrebentam, o vinho se derrama e os odres se perdem. Mas vinho novo se põe em odres novos, e assim os dois se conservam”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Remendo novo em roupa velha. Vinho novo se põe em odre novo, recipiente de pele animal em forma de bota para conservar líquidos, por causa da fermentação. Juntamente com o remendo novo, Jesus ensina aos seus discípulos a necessidade de uma reforma total na própria vida e no mundo em que estamos. Não basta um remendo, e se não for o remendo apropriado, tudo se rasgará ou o vinho se perderá no odre errado. Pequenos remendos, curativos, soluções paliativas podem ajudar quando o tecido todo é sadio. Se, porém, o tecido precisa de reforma, se o sistema já não funciona é preciso ter a coragem de uma iminentíssima reforma, no dizer do beato frei Bartolomeu dos Mártires, Arcebispo de Braga e Primaz das Espanhas, o maior padre conciliar presente em Trento. Há certas coisas que não vão, não caminham, não se resolvem nunca. Faz-se uma vigília de oração, escrevem-se alguns artigos, trocam-se as luminárias. O pano continua velho, puído e manchado, desfazendo-se nas mãos que o tocam. Defendendo uma reforma eclesial desde a cúpula até às bases, dizia Dom Bartolomeu que a Igreja e o mundo todo estavam mais precisados de reformas do que de dogmas.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Queremos, no encontro com o Senhor por meio da leitura orante, entregar a Ele tudo o que iremos viver e pedir-lhe a luz e a graça necessárias para nossa caminhada. Silenciando a mente e o coração, repita algumas vezes, pausadamente, a oração: “Espírito Santo, necessitamos de vossa ajuda para conhecer o caminho que devemos seguir”.

Leitura (Verdade)
O que o texto diz? Observe o contexto do relato evangélico: lugares, pessoas e acontecimentos. Quais são as imagens utilizadas por Jesus? Qual é o tema que perpassa a discussão dos personagens? De que jejum trata o texto?
“Trata-se da controvérsia de Jesus com os discípulos de João sobre o jejum. É difícil imaginar que se trate do jejum prescrito pela Lei por ocasião da festa do perdão dos pecados (Lv 16,29-31; 23,27-32), mas sim das práticas devocionais do partido dos fariseus que eles visavam impor como obrigatórias para todo o povo. Dos fariseus sabemos que jejuavam duas vezes por semana (Lc 18,12), porém, da prática dos discípulos de João não temos nenhuma informação. Seja como for, a resposta de Jesus situa a questão noutra perspectiva. Na plenitude dos tempos (Gl 4,4), a questão do jejum encontra sentido em referência à presença ou ausência do Messias. A imagem da festa de casamento para simbolizar os tempos messiânicos é atestada no Antigo Testamento (Is 61,10; 62,5). Ainda que a metáfora do Messias como esposo não se encontre nos textos vetero-testamentários, a ideia que essas imagens transmitem é o que importa: as práticas penitenciais devocionais para apressar a vinda do Messias são obsoletas, pois ele já se encontra presente. O jejum recebe, no novo tempo, um sentido cristológico: quando o Messias for tirado, referência à morte de Jesus, aí será o tempo de jejuar. Para essa novidade é que as duas parábolas (vv. 16.17) convidam a abrir-se” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Qual palavra do Evangelho encontrou sintonia com sua vida e suas atitudes? Quais sentimentos o texto provocou em você? Procure sintetizar na sua oração o apelo que a Palavra de Deus despertou em seu coração. Permita-se ter alguns instantes de silêncio.
No relato bíblico, Jesus não está rejeitando nem aprovando a prática do jejum, mas ele esclarece algo que os discípulos de João não haviam compreendido. O ritualismo no cumprimento do jejum não permitiu perceber o elemento fundamental: Jesus, a Salvação, está no meio deles. Jesus é a plenitude da Salvação e de todas as práticas de piedade.

Oração (Vida)
“Jesus, divino Mestre, nós vos adoramos, Filho muito amado do Pai, caminho único para chegarmos a Ele. Nós vos louvamos e agradecemos, porque sois o exemplo que devemos seguir. Com simplicidade, queremos aprender de Vós o modo de ver, julgar e agir. Queremos ser atraídos por Vós, para que, caminhando nas vossas pegadas, possamos viver dia a dia a liberdade dos filhos de Deus, renunciando a nós mesmos, para buscar em tudo a vontade do Pai. Aumentai nossa esperança, impulsionando plenamente o nosso ser e o nosso agir. Ajudai-nos a retratar em nossa vida a vossa imagem, para que assim vos possamos possuir eternamente no céu. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
A prática do jejum necessita estar em profunda relação com a conversão interior, que nos abre para Deus e para os irmãos. Como você pretende viver concretamente, durante o dia, os apelos que o Senhor lhe revelou?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]