Liturgia diária 14 de fevereiro 2016

A liturgia: Jesus é conduzido ao deserto, lugar de tentação, e posto à prova durante 40 dias.

Façamos a oração do dia: Pai, estou certo de que, mesmo sendo pecador, sou amado por ti, e posso contar com a tua solidariedade, que me descortina a misericórdia e a justiça como jeito novo de ser

1º Domingo da Quaresma – Ano Litúrgico C

Liturgia do dia 06 de março de 2022

PRIMEIRA LEITURA: Dt 26,4-10

Leitura do Livro do Deuteronômio:

Assim Moisés falou ao povo: 4“O sacerdote receberá de tuas mãos a cesta e a colocará diante do altar do Senhor teu Deus.

5Dirás, então, na presença do Senhor teu Deus: ‘Meu pai era um arameu errante, que desceu ao Egito com um punhado de gente e ali viveu como estrangeiro. Ali se tornou um povo grande, forte e numeroso. 6Os egípcios nos maltrataram e oprimiram, impondo-nos uma dura escravidão.

7Clamamos, então, ao Senhor, o Deus de nossos pais, e o Senhor ouviu a nossa voz e viu a nossa opressão, a nossa miséria e a nossa angústia. 8E o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa e braço estendido, no meio de grande pavor, com sinais e prodígios. 9E conduziu-nos a este lugar e nos deu esta terra, onde corre leite e mel.

10Por

isso, agora trago os primeiros frutos da terra que tu me deste, Senhor’.

Depois de colocados os frutos diante do Senhor teu Deus, tu te inclinarás em adoração diante dele”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 91(90)

— Em minhas dores, ó Senhor, permanecei junto de mim!

— Em minhas dores, ó Senhor, permanecei junto de mim!

— Quem habita ao abrigo do Altíssimo/ e vive à sombra do Senhor onipotente,/ diz ao Senhor: “Sois meu refúgio e proteção,/ sois o meu Deus, no qual confio inteiramente”.

— Nenhum mal há de chegar perto de ti,/ nem a desgraça baterá à tua porta;/ pois o Senhor deu uma ordem a seus anjos/ para em todos os caminhos te guardarem.

— Haverão de te levar em suas mãos,/ para o teu pé não se ferir nalguma pedra./ Passarás sobre cobras e serpentes,/ pisarás sobre leões e outras feras.

— “Porque a mim se confiou, hei de livrá-lo/ e protegê-lo, pois meu nome ele conhece./ Ao invocar-me, hei de ouvi-lo e atendê-lo, e a seu lado eu estarei em suas dores”.

SEGUNDA LEITURA: Rm 10,8-13

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 8O que diz a Escritura? “A palavra está perto de ti, em tua boca e em teu coração”. Essa palavra é a palavra da fé, que nós pregamos.

9Se,

pois, com tua boca confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. 11Pois a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não ficará confundido”.

12Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam.

13De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO: Lc 4,1-13

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão, e, no deserto, ele era guiado pelo Espírito. 2Ali foi tentado pelo diabo durante quarenta dias. Não comeu nada naqueles dias e, depois disso, sentiu fome. 3O

diabo disse, então, a Jesus: “Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se mude em pão”. 4Jesus respondeu: “A Escritura diz: ‘Não só de pão vive o homem’”

5O diabo levou Jesus para o alto, mostrou-lhe por um instante todos os reinos do mundo 6e lhe disse: “Eu te darei todo este poder e toda a sua glória, porque tudo isto foi entregue a mim e posso dá-lo a quem quiser. 7Portanto, se te prostrares diante de mim em adoração, tudo isso será teu”.

8Jesus respondeu: “A Escritura diz: ‘Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás’”.

9Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, colocou-o sobre a parte mais alta do Templo e lhe disse: “Se és Filho de Deus, atira-te daqui abaixo! 10Porque a Escritura diz: ‘Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado!’ 11E mais ainda: ‘Eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’”.

12Jesus, porém, respondeu: “A Escritura diz: ‘Não tentarás o Senhor teu Deus’”.

13Terminada toda a tentação, o diabo afastou-se de Jesus, para retornar no tempo oportuno.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

Quaresma é tempo de renovar o compromisso da fé. Em Dt 26,4-20, a memória da história do povo está na mente dos fiéis que, agora na abundância, nunca esquecem de que foi Javé quem os libertou e lhes deu terra. Isso resultou no credo histórico que era repetido todos os anos, na primavera, ao se colherem os primeiros frutos.

O povo sempre lembrava que a libertação do Egito e a conquista da terra são dons de Deus. Por outro lado, pela generosidade da oferta das primícias, o povo se despoja da ganância. Gratidão a Deus passa pelo reconhecimento e pelo bolso. Assim, sempre se lembra de que tudo vem de Deus e a ele pertence. Sendo grato (oferta das primícias), professando a fé (credo histórico), o fiel se prostra diante de Javé. A fé verdadeira leva o fiel a adorar, a professar e a agir com seus bens. Esses frutos depois eram colocados como alimento dos levitas, estrangeiros, órfãos e viúvas (vv. 11-13).

Deus é honrado pela gratidão, pela profissão de fé, pela adoração, mas principalmente pela partilha com os pobres. Todo culto adquire sentido quando resulta em partilha com os menos favorecidos. Em Rm 10,8-13, o credo cristão central é o de que Deus ressuscitou Jesus dos mortos; por isso, ele é o Senhor, dele provém a salvação como graça, não pela observância da Lei, como se acreditava no AT. Essa fé proclamada pela boca vem do coração (crendo no coração).

Tal fé proclamada leva à universalidade: todos, judeus e gregos, encontram em Deus o generoso salvador. O cristão, como outrora o judeu, deve professar com a boca e com o coração, isto é, com a vida toda e chegar a todos os povos: judeus e gregos, sem distinção (missão). No relato de Lc 4,1-13, mais que uma crônica histórica, deve-se ver uma interpretação teológica da pessoa de Jesus à luz do AT. Ninguém pode ficar 40 dias sem comer e só depois sentir fome.

O número 40 lembra os quarenta anos no deserto (Ex 16ss), Moisés no monte (Ex 24,18; Dt 9,9) etc. Logo depois do batismo de Jesus (Lc 3,21-22), Lucas põe a genealogia do Mestre (3,23ss). Saindo da água, como outrora os escravos do Egito (Ex 14), Jesus também é tentado quanto à comida (Ex 16). Transformar pedra em pão é ter acúmulo de alimentos. O antigo povo acumulou o maná que apodreceu (Ex 16,20). Jesus, fiel a Deus, não quer acumular comida, pois ela é de todos.

A segunda tentação: ser dono do mundo também encontra paralelo no povo do deserto (Ex 18), quando Moisés se tornou novo faraó, acumulando poder, tornando-se assim opressor. Jesus poderia dominar, pois até queriam torná-lo rei (Jo 6,15), mas, se assim agisse, estaria na lógica do opressor (Mc 10,42-45).

A terceira tentação reflete Ex 32: o bezerro de ouro, ou seja, ter um deus fácil. Ao invés de se tornar servo de Deus, queria usar Deus como seu servo. É um deus sem exigências. Onde o velho Israel caiu, Jesus, o novo Israel, permaneceu firme. O que falhou no AT se realizou plenamente na pessoa de Jesus. Estas três tentações marcam a história da humanidade: acúmulo de comida, de poder e uma religião sem compromissos, com um deus do tamanho dos interesses dos fiéis. Nesta Quaresma, cada irmão, cada irmã, confronte-se com Jesus: como cada um, cada uma, posiciona-se diante dos bens, do poder e de Deus?

Frei Bruno Godofredo Glaab, ‘A Bíblia dia a dia 2022’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Liturgia do 1º Domingo da Quaresma. Jesus é conduzido ao deserto, lugar de tentação, e posto à prova durante 40 dias. O mesmo Espírito que fez Jesus sair para o deserto também nos conduz e nos fortalece na nossa caminhada quaresmal.

Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)

Leia o texto acolhendo cada palavra em seu coração. Leia-o novamente com calma, fazendo pequenas paradas para repetir as palavras que mais lhe chamaram a atenção durante a leitura. Qual é a temática do texto? Quais são as palavras ditas por Jesus? O que nos lembra o deserto? Qual é a experiência que Jesus vive no deserto?

“ Jesus nos chamou para sermos seus discípulos e missionários. Ele partilhou conosco sua missão. Ele nos inspira, pois foi o filho fiel à vontade do Pai. No entanto, experimentamos nossa fraqueza, nossas debilidades. E, olhando para Jesus, o vemos também sendo tentado. As forças do mal, representadas no diabo, o quiseram desencaminhar de sua missão. As tentações de Jesus podem ser nossas também. A primeira tentação foi querer resolver os problemas com seu poder divino. A segunda tentação foi fazer aliança com o mal para ter poder e riqueza. A terceira tentação foi querer obrigar Deus a agir em seu favor. Jesus rejeitou essas três tentações e todas as que poderiam desviá-lo do seu caminho.”

Meditação (Caminho)

Jesus também teve que enfrentar o deserto, lugar difícil, exigente e de purificação. Teve que enfrentar as tentações que a condição humana nos põe e diante das quais temos o pleno domínio de nossa liberdade. Jesus nos dá a grande lição de como não nos deixar instrumentalizar, mas responder com fidelidade à Vontade do Pai.
Jesus fez sua escolha, e espera que façamos nossa escolha de discípulos seus.

Oração (Vida)

ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2022 Pai Santo, neste tempo favorável de conversão e compromisso, dai-nos a graça de sermos educados pela Palavra que liberta e salva.
Livrai-nos da influência negativa de uma cultura em que a educação não é assumida como ato de amor aos irmãos e de esperança no ser humano.
Renovai-nos com a vossa graça para vencermos o medo, o desânimo e o cansaço, e ajudai-nos a promover uma educação integral, fraterna e solidária.
Fortalecei-nos, para que sejamos corajosos na missão de educar para a vida plena em família, em comunidades eclesiais missionárias, nas escolas, nas universidades e em todos os ambientes.
Ensinai-nos a falar com sabedoria e educar com amor! Fazei com que a Virgem Maria, Mãe educadora, com a sabedoria dos pequenos e pobres, nos ajude a educar e servir com a pedagogia do diálogo, da solidariedade e da paz.

Contemplação (Vida e Missão)

O Evangelho é a proposta de Jesus para toda a humanidade. Renove sua fidelidade a esta proposta com alguma atitude concreta de verdadeiro discípulo(a) de Cristo.

Bênção

Benção especial da Quaresma
– Deus Pai de misericórdia, conceda a todos, como concedeu ao filho pródigo, a alegria do retorno a casa. Amém.
– O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, nos guie nesta jornada quaresmal a uma verdadeira conversão. Amém.
– O Espírito de sabedoria e fortaleza nos sustente na luta contra o mal, para podermos com Cristo celebrar a vitória da Páscoa. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Histórinhas para Catequese!

Faça uma doação de qualquer valor e tenha acesso ao site missacomcriancas.com.br . São centenas de historinhas para teatros que podem ser usadas na missa ou encontros de catequese.

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 10,00 : Clique aqui

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 20,00 : Clique aqui

DOAR PELO MERCADO PAGO - VALOR R$ 50,00 : Clique aqui

Ou FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Para ter o acesso só me chamar no WhatsApp 19 987634283
Deus te abençoe !