Liturgia diária Não é a justos que vim chamar, mas a pecadores

1ª Semana Comum – Ano Litúrgico A

14 de janeiro de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Pai, coloca-me, cada dia, no seguimento de Jesus, pois, assim, estarei no bom caminho que me conduz a ti.

PRIMEIRA LEITURA: Hb 4,12-16

Leitura da Carta aos Hebreus

– Irmãos, 12a Palavra de Deus é viva, eficaz e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes. Penetra até dividir alma e espírito, articulações e medulas. Ela julga os pensamentos e as intenções do coração. 13E não há criatura que possa ocultar-se diante dela.
Tudo está nu e descoberto a seus olhos, e é a ela que devemos prestar contas. 14Temos um sumo sacerdote eminente, que entrou no céu, Jesus, o Filho de Deus. Por isso, permaneçamos firmes na fé que professamos. 15Com efeito, temos um sumo sacerdote capaz de se compadecer de nossas fraquezas, pois ele mesmo foi provado em tudo como nós, com exceção do pecado.
16Aproximemo-nos então, com toda a confiança, do trono da graça, para conseguirmos misericórdia e alcançarmos a graça de um auxílio no momento oportuno.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 18

          Vossas palavras são espírito, são vida, tendes palavras, ó Senhor, de vida eterna.
— Vossas palavras são espírito, são vida, tendes palavras, ó Senhor, de vida eterna.

— A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes.

— Os preceitos do Senhor são precisos, alegria ao coração. O mandamento do Senhor é brilhante, para os olhos é uma luz.

— É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do Senhor são corretos e justos igualmente.

— Que vos agrade o cantar dos meus lábios e a voz da minha alma; que ela chegue até vós, ó Senhor, meu Rochedo e Redentor!

EVANGELHO: Mc 2,13-17

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 13Jesus saiu de novo para a beira mar. Toda a multidão ia a seu encontro, e Jesus os ensinava. 14Enquanto passava, Jesus viu Levi, o filho de Alfeu, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Levi se levantou e o seguiu.
15E aconteceu que, estando à mesa na casa de Levi, muitos cobradores de impostos e pecadores também estavam à mesa com Jesus e seus discípulos. Com efeito, eram muitos os que o seguiam.
16Alguns doutores da Lei, que eram fariseus, viram que Jesus estava comendo com pecadores e cobradores de impostos. Então eles perguntaram aos discípulos: “Por que ele come com cobradores de impostos e pecadores?”
17Tendo ouvido, Jesus respondeu-lhes: “Não são as pessoas sadias que precisam de médico, mas as doentes. Eu não vim para chamar justos, mas sim pecadores”.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Jesus chama Levi, um cobrador de impostos. Cobrador de impostos era chamado de publicano, e era pecador. Era rico e a origem de seu dinheiro não era clara, ou ela vinha de desvios de impostos cobrados para os romanos. O publicano era um judeu que explorava seus irmãos. Nem todos eram assim, como nem todos os escribas e fariseus ensinavam uma religião ambígua. Os publicanos, porém, eram malvistos e os escribas os evitavam, ao menos publicamente. Jesus, que sempre vai na contramão, chama Levi para ser discípulo e celebra o chamado com um jantar.
O jantar foi na casa de Levi e foi celebrado com muitos publicanos pecadores, com Jesus e seus discípulos. Os religiosos observantes criticam a atitude de Jesus que, além do mais, levava seus discípulos para o mau caminho. Jesus é tranquilo, sabe o que está fazendo. Sabe para que veio e para quem. Ele não rejeita ninguém, nem os escribas, nem os fariseus, nem os publicanos. Verdadeiramente pecadores são os que dividem e separam. É esse o significado do nome do diabo, aquele que divide.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Ao concluirmos mais uma semana, peçamos que a Palavra de Deus esteja em nossa mente, em nosso coração e em nossas ações.
Rezemos: “Vem, Espírito Santo! Faze-nos amar as Escrituras, para reconhecermos a voz viva de Jesus. Torna-nos humildes e simples, a fim de compreendermos os mistérios do Reino de Deus. Amém.”

Leitura (Verdade)
Leia o texto e procure compreender sua mensagem. Depois, leia-o novamente e se detenha em cada um dos personagens que aparecem na narrativa: Jesus, Levi, pessoas da casa de Levi, grupo de publicanos, fariseus, escribas… Qual é o tema que perpassa o diálogo? Quem é Levi? O que significa preparar um banquete para Jesus? Por que Jesus faz a opção pelos doentes, pelos pecadores?
“Jesus atrai multidões. A bondade, a misericórdia, a acolhida e a palavra que faz sentido e dá sentido atraem a multidão. Toda a região do mar da Galileia é lugar-chave da atividade de Jesus. Não obstante a multidão que o cerca, Jesus vê cada um em sua situação particular; seu olhar é penetrante. Ele vê Levi, publicano, considerado impuro pelo próprio exercício da profissão de coletor de impostos, a serviço do Império Romano. Jesus o chama ao seu seguimento. Ele, deixando a coletoria, aceita o convite de Jesus. No versículo conclusivo do episódio de Zaqueu, Jesus diz com clareza qual sua missão: “O Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido”. A refeição na casa de Levi, com outros publicanos e pecadores, tem ares, ao mesmo tempo, de festa de despedida e de inauguração: despedida da vida passada e inauguração de uma vida nova junto de Jesus. A acolhida dos pecadores por Jesus provoca crise em um sistema de pureza que exclui as pessoas. A acolhida que Jesus dá aos pecadores está enraizada na misericórdia que resgata e aproxima as pessoas de Deus”

Meditação (Caminho)
Qual é a mensagem do texto para sua vida? Você percebe a relação do Evangelho com a realidade em que vive? Qual é o rosto de Jesus que o texto lhe revela? Quais sentimentos a Palavra desperta em você? O que o Evangelho tem a dizer para as diversas realidades vividas pela humanidade hoje? Tenha em mente que todo processo de mudança, de conversão, parte de uma iniciativa divina. O próprio Deus nos chama à conversão. É a imagem do médico, citada por Jesus, que sai ao encontro dos doentes, dos excluídos, dos fracos e marginalizados. Jesus se aproxima de Levi, passa por seu ambiente de trabalho de todos os dias, vê sua realidade e lhe faz um convite de esperança. Na prontidão de Levi em responder ao convide de Jesus, compreendemos que a salvação vai acontecendo na vida daqueles que se abrem para Deus e respondem aos seus apelos.

Oração (Vida)
Em sua oração, apresente ao Senhor a prece que brotou em seu coração depois de ouvir a Palavra. Recorde as pessoas que você deseja que possam viver a experiência da libertação e da vida nova trazida por Jesus.

Contemplação (Vida e Missão)
Em quais realidades você percebe a necessidade de uma pronta resposta aos apelos do Senhor? O que você pretende fazer para que isso aconteça?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]