Oração diária, O que sai da pessoa é que a torna impura - Mc 7,14-23

5ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

15 de fevereiro de 2020

Deseja ler a liturgia diária do dia 14 de fevereiro Clique aqui

ORAÇÃO DO DIA

Pai, cria, no meu coração, a pureza verdadeira que me permite estar na tua presença, seguro de que minha vida te agrada.

PRIMEIRA LEITURA: 1Rs 12,26-32, 13,33-34

Leitura do Primeiro Livro dos Reis

1Naqueles dias, a rainha de Sabá, tendo ouvido falar – para a glória do Senhor – da fama de Salomão, veio prová-lo com enigmas. 2Chegou a Jerusalém com numerosa comitiva, com camelos carregados de aromas, e enorme quantidade de ouro e pedras preciosas. Apresentou-se ao rei Salomão e expôs-lhe tudo o que tinha em seu pensamento.
3Salomão soube responder a todas as suas perguntas: para ele nada houve tão obscuro que não pudesse esclarecer. 4Quando a rainha de Sabá viu toda a sabedoria de Salomão, a casa que tinha construído, 5os manjares da sua mesa, os cortesãos sentados em ordem à mesa, as diversas classes dos que o serviam e suas vestes, os copeiros, os holocaustos que ele oferecia no templo do Senhor, ficou pasmada e disse ao rei:
6“Realmente era verdade o que eu ouvi no meu país a respeito de tuas palavras e de tua sabedoria! 7Eu não queria acreditar no que diziam, até que vim e vi com os meus próprios olhos, e reconheci que não me tinham dito nem a metade. Tua sabedoria e tua riqueza são muito maiores do que a fama que chegara aos meus ouvidos. 8Feliz a tua gente, felizes os teus servos que gozam sempre da tua presença e que ouvem a tua sabedoria! 9Bendito seja o Senhor, teu Deus, a quem agradaste, que te colocou sobre o trono de Israel, porque o Senhor amou Israel para sempre, e te constituiu rei para governares com justiça e equidade”.
10Depois, ela deu ao rei cento e vinte talentos de ouro e grande quantidade de aromas e pedras preciosas. Nunca mais foi trazida tanta quantidade de aromas como a que a rainha de Sabá deu ao rei Salomão.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 106(105)

        — O justo tem nos lábios o que é sábio.
— O justo tem nos lábios o que é sábio.

— Deixa aos cuidados do Senhor o teu destino; confia nele, e com certeza ele agirá. Fará brilhar tua inocência como a luz, e o teu direito, como o sol do meio-dia.

— O justo tem nos lábios o que é sábio, sua língua tem palavras de justiça; traz a Aliança do seu Deus no coração, e seus passos não vacilam no caminho.

— A salvação dos piedosos vem de Deus; ele os protege nos momentos de aflição. O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, defende-os e protege-os contra os ímpios, e os guarda porque nele confiaram.

EVANGELHO: Mc 8,1-10

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: “Escutai todos e compreendei: 15o que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior. 16Quem tem ouvidos para ouvir ouça”.
17Quando Jesus entrou em casa, longe da multidão, os discípulos lhe perguntaram sobre essa parábola. 18Jesus lhes disse: “Será que nem vós compreendeis? Não entendeis que nada do que vem de fora e entra numa pessoa pode torná-la impura, 19porque não entra em seu coração, mas em seu estômago e vai para a fossa?” Assim Jesus declarava que todos os alimentos eram puros.
20Ele disse: “O que sai do homem, isso é que o torna impuro. 21Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, 22adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. 23Todas estas coisas más saem de dentro e são elas que tornam impuro o homem”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Os evangelistas Mateus e Marcos contam duas vezes a multiplicação dos pães. Pode ser o relato do mesmo milagre ou Jesus multiplicou, de fato, duas vezes os pães e os peixes para alimentar a multidão. Uma ou duas vezes, o povo gostaria que os multiplicassem sempre. Na realidade, o que Jesus espera é que todos aprendamos com ele a multiplicar o que temos, partilhando com os que não têm. “Sinto compaixão desta multidão”, disse Jesus, que está sempre em sintonia com os outros. Ele sensibiliza-se com as pessoas e seus problemas. As pessoas não são meros números ou peças de uma grande engrenagem que se chama Igreja, paróquia, família, empresa, escritório. São seres vivos, que se alegram e que sofrem nas situações em que se encontram. O seguidor de Jesus deve se esforçar para ser um pouco parecido com ele.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Recolho-me e tomo consciência de que Deus está aqui, em mim, em nós; nele tudo se move e tudo vive. Imagino a cena da multidão faminta e sedenta, querendo ficar por perto de Jesus. Coloco-me entre esta multidão, sinto-me um(a) com eles, faminto(a) da Palavra de Deus.
Rezo: “Sois vós, ó Senhor, o meu Deus,
Desde a aurora ansioso vos busco!r A minha alma tem sede de vós.
Minha carne também vos deseja
Como terra sedente e sem água! (cf Sl 62).

Leitura (Verdade)
Relei-o o Evangelho. O que diz o texto? Quais os sentimentos de Jesus para com a multidão? O que Ele pede aos discípulos? O que faz Jesus ao ter os pães nas mãos?
“Jesus vem de um território pagão. Ao longo do caminho a multidão cresce e é formada por judeus e pagãos. A narrativa mostra que Jesus está construindo o novo Povo de Deus, que é a Igreja, que acolhe a todos. Os apóstolos, refletindo o pensamento humano, pretendem mandar embora a multidão. Jesus sente compaixão do povo e providencia uma solução. É a solução da solidariedade. Todos comeram, não um pedaço, mas o suficiente. A mulher pagã contentava-se com as migalhas, Jesus pede para recolher as sobras, que totalizam sete cestos, número que remete à plenitude. A Palavra e o Pão são as referências maiores desta página do Evangelho. Palavra e Pão devem ser partilhados. E não esqueçamos as sobras!” (Viver a Palavra- 2020 – Frei Aldo Colombo- Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim? Sou uma pessoa que procura soluções? Promovo a solidariedade, a ação organizada e caritativa na comunidade? Como aproveito as “sobras”? Partilho as duas coisas: a Palavra e o Pão?

Oração (Vida)
Rezo o Pai-Nosso com o coração confiante como discípulo(a) que pede a Jesus que me ensine a orar:
“Pai nosso, que estás nos céus!
Santificado seja o teu nome. Venha o teu Reino;
seja feita a tua vontade,
assim na terra como no céu. Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia.
Perdoa as nossas dívidas,
assim como perdoamosaos nossos devedores.
E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal,
porque teu é o Reino, o poder e a glória para sempre. Amém.
(cf. Mateus 6,9-13)

Contemplação (Vida e Missão)
Que sentimentos brotam em mim neste momento? O que quero fazer hoje para estar mais perto de Jesus e ser alimentado(a) por Ele?

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
    Paulinas

[apss_share]