Liturgia diária O anjo aparece em sonho a São José

4º Domingo do Advento – Ano Litúrgico A

22 de dezembro de 2019

ORAÇÃO DO DIA

Pai, teu Filho encarnou-se para salvar a humanidade e reconduzi-la à comunhão contigo. Torna-me solícito para acolher o caminho da salvação aberto por ele.

PRIMEIRA LEITURA: Is 7,10-14

Leitura do Livro do Profeta Isaías

Naqueles dias, 10o Senhor falou com Acaz, dizendo: 11“Pede ao Senhor teu Deus que te faça ver um sinal, quer provenha da profundeza da terra, quer venha das alturas do céu”.
12Mas Acaz respondeu: “Não pedirei nem tentarei o Senhor”.
13Disse o profeta: “Ouvi então, vós, casa de Davi; será que achais pouco incomodar os homens e passais a incomodar até o meu Deus? 14Pois bem, o próprio Senhor vos dará um sinal: Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 23(24)

          — O rei da glória é o Senhor onipotente;/ abri as portas para que ele possa entrar!
— O rei da glória é o Senhor onipotente;/ abri as portas para que ele possa entrar!

— Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra,/ o mundo inteiro com os seres que o povoam;/ porque ele a tornou firme sobre os mares,/ e sobre as águas a mantém inabalável.

— “Quem subirá até o monte do Senhor,/ quem ficará em sua santa habitação?”/ “Quem tem mãos puras e inocente coração,/ quem não dirige sua mente para o crime.

— Sobre este desce a bênção do Senhor/ e a recompensa de seu Deus e Salvador”./ “É assim a geração dos que o procuram,/ e do Deus de Israel buscam a face”.

SEGUNDA LEITURA: Rm 1,1-7

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

1Eu, Paulo, servo de Jesus Cristo, apóstolo por vocação, escolhido para o Evangelho de Deus, 2que pelos profetas havia prometido, nas Sagradas Escrituras 3e que diz respeito a seu Filho, descendente de Davi segundo a carne, 4autenticado como Filho de Deus com poder, pelo Espírito de Santidade que o ressuscitou dos mortos, Jesus Cristo, Nosso Senhor. 5É por ele que recebemos a graça da vocação para o apostolado, a fim de podermos trazer à obediência da fé todos os povos pagãos, para a glória de seu nome.
6Entre esses povos estais também vós, chamados a ser discípulos de Jesus Cristo. 7A vós todos, que morais em Roma, amados de Deus e santos por vocação, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e de nosso Senhor Jesus Cristo.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 1,18-24

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

18A origem de Jesus Cristo foi assim: Maria, sua mãe, estava prometida em casamento a José, e, antes de viverem juntos, ela ficou grávida pela ação do Espírito Santo. 19José, seu marido, era justo e, não querendo denunciá-la, resolveu abandonar Maria, em segredo.
20Enquanto José pensava nisso, eis que o anjo do Senhor apareceu-lhe, em sonho, e lhe disse: “José, Filho de Davi, não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. 21Ela dará à luz um filho, e tu lhe darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo de seus pecados”.
22Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: 23“Eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”.
24Quando acordou, José fez como o anjo do Senhor havia mandado e aceitou sua esposa.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Jesus é o Rei das nações. “Ó Rei das nações. Desejado dos povos, ó Pedra angular, que os opostos unis: Vinde e salvai este homem tão frágil, que um dia criastes do barro da terra.” Hoje voltamos o nosso olhar para Belém de Judá, onde foi dado à luz o Verbo de Deus, encarnado no seio da Virgem Maria nove meses antes em Nazaré, na Galileia. Maria estava prometida em casamento a José, mas apareceu grávida. José era um homem justo.

Não entendeu o que estava acontecendo, mas procurou em seu coração um caminho de solução mais adequado para o momento. Um anjo do Senhor aparece em sonhos a José e lhe explica tudo o que estava acontecendo. José acordou e seguiu a orientação dada pelo anjo. Assumiu a sua missão de guardião da Sagrada Família: recebeu Maria e deu ao Menino recém-nascido o nome de Jesus.

Os acontecimentos em torno do nascimento de Jesus realizam as profecias antigas. Num diálogo um pouco áspero entre Isaías e o rei Acaz, o profeta anuncia ao rei que Deus lhe dará um sinal, mesmo sem ele pedir. O sinal será este: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel, que significa Deus conosco. Foi o que o anjo disse em sonho a José.

Na carta aos Romanos, São Paulo Apóstolo escreve que o Filho de Deus era descendente de Davi segundo a carne, o que significa que era verdadeiro homem. É também Filho de Deus no sentido estrito da palavra. É gerado pelo Pai. Hoje estamos olhando para o Menino, humano como todos nós, da família do rei Davi, que está nascendo em Belém conforme a profecia de Miqueias. Estamos olhando para a sua humanidade, sabendo que ela oculta a divindade. O Menino de Belém é verdadeiro Deus e verdadeiro homem. São Paulo diz também que gostaria, em seu trabalho missionário, de fazer com que todas as nações pertencessem a Jesus Cristo, para a glória de seu nome. O Filho de Deus podia ter aparecido entre nós em forma adulta.

Podia surgir na nossa história e fazer tudo o que fez como Servo Sofredor, iniciando sua missão no batismo de João. Não foi assim. Ele entrou no mundo nascendo de uma mulher. Maria, a filha de Sião, disse “sim” à vontade do Pai e o Verbo se fez homem em seu seio virginal.
Celebrando agora o Natal, abrimos as portas do nosso coração para que Maria deposite nele, como no presépio, o seu filho recém-nascido, e que ele aí permaneça para sempre.

São José, por ser justo, não quis prejudicar Maria quando a viu grávida. Não entendeu, mas não pensou mal dela nem a acusou. Manteve todo o respeito e toda a consideração que sempre teve para com aquela que seria a sua esposa. Assim terminamos o Advento, que nos deixou na porta de Belém, na porta da nossa casa e na porta do céu. Do céu, de onde virá Jesus na sua glória; da nossa casa, onde ele está entrando agora; de Belém, onde ele nasceu no Natal. A expectativa vigilante e alegre que mantivemos no Advento continua sendo a característica da nossa atitude cristã no meio do mundo em que vivemos. Repetimos o que diziam nossos primeiros irmãos: “Passe a figura deste mundo. Que o Senhor venha. Maranatha. Amém”.Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2019’, Paulinas

LEITURA ORANTE

texto

[apss_share]