Oração diária, Dias virão em que o noivo lhes será tirado - Mc 2,18-22

2ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

20 de janeiro de 2020

ORAÇÃO DO DIA

Pai, a presença de Jesus na nossa história é motivo de grande alegria. Que a minha alegria consista em construir um mundo de amor e de fraternidade, como ele nos ensinou.

PRIMEIRA LEITURA:

Leitura do Primeiro Livro de Samuel

Naqueles dias, 16Samuel disse a Saul: “Basta! Deixa-me dizer-te o que o Senhor me revelou esta noite”. Saul disse: “Fala!” 17Então Samuel começou: “Por menor que sejas aos teus próprios olhos, acaso não és o chefe das tribos de Israel? O Senhor ungiu-te rei sobre Israel 18e te enviou em expedição, com a ordem de eliminar os amalecitas, esses malfeitores, combatendo até que fossem exterminados. 19Por que não ouviste a voz do Senhor, e te precipitaste sobre os despojos e fizeste o que desagrada ao Senhor?”

20Saul respondeu a Samuel: “Mas eu obedeci ao Senhor! Rea­lizei a expedição a que ele me enviou. Trouxe Agag, rei de Amalec, para cá, e exterminei os amalecitas. 21Quanto aos despojos, o povo reteve, das ovelhas e dos bois, o melhor do que devia ser eliminado para sacrificar ao Senhor teu Deus em Guilgal”. 22Mas Samuel replicou: “O Senhor quer holocaustos e sacrifícios, ou quer a obediência à sua palavra? A obediência vale mais que o sacrifício, a docilidade mais que oferecer gordura de carneiros. 23A rebelião é um verdadeiro pecado de magia, um crime de idolatria, uma obstinação. Assim, porque rejeitaste a palavra do Senhor, ele te rejeitou: tu não és mais rei”.

Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO

         — A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.
— A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

— Eu não venho censurar teus sacrifícios, pois sempre estão perante mim teus holocaustos; não preciso dos novilhos de tua casa nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos.

— Como ousas repetir os meus preceitos e trazer minha Aliança em tua boca? Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos e deste as costas às palavras dos meus lábios!

— Diante disso que fizeste, eu calarei? Acaso pensas que eu sou igual a ti? É disso que te acuso e repreendo e manifesto essas coisas aos teus olhos.

— Quem me oferece um sacrifício de louvor, este sim é o que me honra de verdade. A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus”.

EVANGELHO: Mc 2,18-22

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 18os discípulos de João Batista e os fariseus estavam jejuando. Então, vieram dizer a Jesus: “Por que os discípulos de João e os discípulos dos fariseus jejuam, e os teus discípulos não jejuam?”
19Jesus respondeu: “Os convidados de um casamento poderiam, por acaso, fazer jejum, enquanto o noivo está com eles? Enquanto o noivo está com eles, os convidados não podem jejuar. 20Mas vai chegar o tempo em que o noivo será tirado do meio deles; aí, então, eles vão jejuar.
21Ninguém põe um remendo de pano novo numa roupa velha; porque o remendo novo repuxa o pano velho e o rasgão fica maior ainda. 22Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque o vinho novo arrebenta os odres velhos e o vinho e os odres se perdem. Por isso, vinho novo em odres novos”.

Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Hoje e amanhã estamos terminando a leitura do capítulo segundo de São Marcos. Ficamos com a impressão de que Jesus vai na direção contrária da Lei e dos costumes. Seus seguidores estão livres das observâncias e dos preceitos. Não precisam mais jejuar nem guardar o sábado. Na realidade não é bem assim. Jesus não veio desfazer a Lei e os costumes, não veio desvalorizá-los. Ele veio colocar as coisas no seu devido lugar. Primeiramente, somos guiados pela sabedoria, que é o próprio Jesus e se realiza em nós como dom do Espírito. Já não tomamos decisões a partir do que é permitido ou proibido, e sim a partir daquilo que mais convém ao Espírito que está em nós. O Espírito se expressa na sensibilidade, ensina São Paulo. Por isso, antes de uma decisão, nós nos perguntamos pelo que mais convém ao crescimento das pessoas – somos pescadores de gente e não de tijolos ou papel – e ao crescimento das pessoas em relação comunitária. Depois da ascensão de Jesus, os cristãos jejuarão, não por obrigação, mas por conveniência. Convém jejuar pelos benefícios que essa prática pode trazer ao organismo. Convém jejuar para fortificar a vontade, para despertar a consciência de valores esquecidos. O grande jejum, porém, é a ausência do noivo. Se estamos sem Jesus, estamos em estado crítico de desnutrição e fome.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O Evangelho da liturgia de hoje nos convida a reconhecer a presença de Jesus no meio de nós, O jejum verdadeiro é aquele que nos deixa limpos e livres para corresponder aos apelos de Deus.
Coloco-me na presença do Senhor com todo meu ser. Acalmo minha mente e abro meu coração para ouvir sua Palavra e permito que o amor do Pai, do Filho e do Espírito Santo nutra meu espírito. “Divino Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho, ensina-me a compreender e viver o verdadeiro jejum e reconhecer Jesus em nosso meio. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? Qual é o contexto da narrativa? A quem Jesus está instruindo?
“É próprio das sociedades decadentes multiplicarem-se leis. O universo religioso do tempo de Jesus havia catalogado centenas de leis, algumas positivas e outras proibitivas. Para muitos, todas as leis tinham a mesma força, destacando, porém, o descanso sabático. É a quarta e última polêmica de Jerusalém. Ela se dá entre Jesus e um escriba, e acaba em bom entendimento. O escriba interrogou Jesus sobre o primeiro mandamento e Jesus amplia, apontando o segundo mandamento: o amor ao próximo. Este acordo é emblemático para o diálogo entre cristãos e judeus; eles têm origens comuns e aceitam um único Deus. Jesus insiste num segundo mandamento que privilegia o próximo e é específico do cristianismo: trata-se de amar a todos.”(Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Qual palavra mais chamou sua atenção durante a leitura? Traga a Palavra de Deus em seu coração, deixe que ela se torne vida em sua vida. Medite a Palavra e escute, por meio dela, o que o Senhor lhe fala. Reveja seu caminho e veja se você está na estrada de Jesus.

Oração (Vida)
Faça sua oração pessoal a partir da Palavra meditada. Na oração, o Senhor espera que manifestemos nossos sentimentos de gratidão, apresentemos nossas necessidades como filhos e filhas que confiam em seu poder e bondade.
Reze ou cante: “Jesus Divino Mestre, nascemos do teu amor, em teu amor, para o teu amor, queremos servir e te adorar”.

Contemplação (Vida e Missão)
Após meditar a Palavra, assumo o compromisso de amar os que são menos amáveis ou os mais próximos e mais necessitados. Verbalizo meu compromisso.

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Paulinas

[apss_share]